Homens que vão para a cama mais cedo têm melhores espermatozoides - Portal Splish Splash

Recentes

segunda-feira, maio 03, 2021

Homens que vão para a cama mais cedo têm melhores espermatozoides

Existem diversos hábitos que podem influenciar na fertilidade masculina, dentre eles o controle do peso e do estresse, a alimentação e alguns vícios, como tabagismo e álcool. Mas um estudo publicado em 2019 também descobriu que dormir cedo pode ajudar os homens a serem mais férteis.


Homens que lutam para engravidar devem parar de checar seus e-mails na última hora da noite e ficar acordados assistindo a Netflix na tentativa de dormir mais, dizem os especialistas

São Paulo – Maio-2021 - Existem diversos hábitos que podem influenciar na fertilidade masculina, dentre eles o controle do peso e do estresse, a alimentação e alguns vícios, como tabagismo e álcool. Mas um estudo publicado em 2019 também descobriu que dormir cedo pode ajudar os homens a serem mais férteis. “Segundo o estudo, aqueles que dormem antes das 22h30 tinham até quatro vezes mais chances de ter espermatozoides de boa qualidade”, explica o Dr. Rodrigo Rosa, especialista em reprodução humana e diretor clínico da clínica Mater Prime, em São Paulo. Homens que dormem cerca de oito horas por noite também têm maior probabilidade de ter espermatozoides saudáveis do que aqueles que têm um período de sono menor do que sete horas, segundo pesquisadores da Universidade de Aarhus, na Dinamarca.

As descobertas sugerem que os casais que procuram engravidar devem considerar limitar as distrações que podem mantê-los acordados à noite, como checar e-mails ou sentar em frente a um aparelho Netflix. O estudo analisou os padrões de sono de cerca de 100 voluntários do sexo masculino que frequentavam clínicas de fertilidade na Dinamarca, 48 dos quais tinham espermatozoides saudáveis e 56 com espermatozoides de baixa qualidade. Homens que foram para a cama antes das 22h30 tinham quatro vezes mais chances de ter espermatozoides saudáveis do que os que dormiam depois desse horário. E, segundo o estudo, os que dormiam até 22h30 tinham 2,75 vezes mais probabilidade de ter espermatozoides saudáveis do que os homens que foram para a cama na “hora normal” entre 10h30 e 11h30.

Segundo o Dr. Rodrigo Rosa, não dormir o suficiente pode ser ainda mais prejudicial, pois a pesquisa sugere que os homens que dormem menos de sete horas por noite têm até seis vezes mais chances de ter espermatozoides ruins. “O sono desempenha um papel fundamental na moderação de hormônios e níveis de estresse que podem afetar a fertilidade. E o estresse da privação de sono pode fazer com que o sistema imunológico reaja exageradamente e ataque os espermatozoides”, diz o médico. “Os motivos podem ser psicológicos, já que os homens privados de sono sofrem mais estresse e isso pode ter um impacto na fertilidade”.

Os autores também analisaram a qualidade geral do sono, mas não encontraram uma ligação entre o sono interrompido - de levantar à noite para usar o banheiro, por exemplo - e a qualidade do esperma. Os resultados foram apresentados como um pôster na conferência anual da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE), em Viena (Áustria).

FONTE: *DR. RODRIGO ROSA: Ginecologista obstetra especialista em Reprodução Humana e sócio-fundador e diretor clínico da clínica Mater Prime, em São Paulo. Membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA) e da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH), o médico é graduado pela Escola Paulista de Medicina – Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/EPM). Especialista em reprodução humana, o médico é colaborador do livro “Atlas de Reprodução Humana” da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário