Artistas brasileiros são sucesso em Portugal e por lá assentam arraiais - Portal Splish Splash

Breaking

quarta-feira, fevereiro 17, 2021

Artistas brasileiros são sucesso em Portugal e por lá assentam arraiais

Há alguns anos, artistas brasileiros a trabalharem em Portugal era raro e muito mais raro era andarem de lá para cá numa lufa-lufa, caso de Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Ivan Lins, Gilberto Gil e em especial Fafá de Belém, que nunca se sabe se a qualquer momento se encontra no Brasil ou em Portugal.


Por: Armindo Guimarães

https://www.portalsplishsplash.com/p/armindo-guimaraes.html


Nada é eterno e ainda bem, senão tudo seria monótono.


Há alguns anos, artistas brasileiros a trabalharem em Portugal era raro e muito mais raro era andarem de lá para cá numa lufa-lufa, caso de Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Ivan Lins, Gilberto Gil e em especial Fafá de Belém, que nunca se sabe se a qualquer momento se encontra no Brasil ou em Portugal.


Acontece que muitos têm sido os artistas brasileiros das mais variadas artes, com especial predominância para os atores e músicos, os primeiros em telenovelas portuguesas e os segundos atuando em concertos e editando músicas em Portugal.


E a verdade se diga que grandes nomes têm surgido vindos das Terras de Vera Cruz, alguns deles desconhecidos dos seus conterrâneos e por cá estrelas de sucesso que decidiram criar raízes em terras lusas.


Na impossibilidade de mencionarmos todos, vamos cingir-nos a um período relativamente recente e apenas aos cantores/músicos, não sem que nos sintamos obrigados a abrir uma exceção no tempo e na arte para um brasileiro que veio para ficar e ainda bem porque ainda que já não se encontre no reino dos vivos, o povo português guarda dele as melhores recordações no que ao entretenimento e humor se refere. Trata-se do grande Maulio Heidar Badaró, mais conhecido entre nós por Badaró que deixou a locução na Rádio Record, em São Paulo, para viajar pela Europa. Sucede que o primeiro país que visitou foi Portugal, e o que era previsto demorar meia-dúzia de dias de visita ao país, demorou nada mais, nada menos, que 50 anos. Deixou-nos com 75 anos em 2008 e nem tempo houve para que nesse mesmo ano fosse festejado os 50 anos de carreira daquele que se naturalizou português e que ficou conhecido pelo "Chinesinho Limpopó" com a eterna pergunta "como ispilico?" ou ainda numa das muitas personagens humorísticas que interpretava, com a frase: "Ó Abreu dá cá o meu!".


Entretanto, em 1995, por certo Badaró dançou ao som do "Bicho" do seu conterrâneo Iran Costa. E dizemos que por certo dançou, pois, na verdade, ainda que alguns pudessem não gostar do género musical, o contágio do "Bicho" era de tal ordem que dificilmente alguém resistia a um pé de dança, estivesse onde estivesse, ao mesmo tempo que cantarolava em voz alta ou em pensamento o estrondoso êxito que obteve 6 discos de platina. Iran Costa acabou por ficar na "Terrinha" e outros êxitos têm surgido, mas nenhum conseguiu ainda suplantar o famoso "É o bicho, é o bicho, vou-te devorar, crocodilo eu sou".


Em 2006, a cantora, apresentadora e atriz Adriane Garcia grava em Portugal o álbum "Lança Perfume". Parafraseando a canção "cheira bem, cheira a Lisboa", o perfume lançado surtiu efeito pois fez com que Adriane ficasse por Portugal, participando em programas de televisão e rádio, além de participar em telenovelas portuguesas.


Corria o ano de 2008 e Adriana Calcanhoto surge com o álbum "Maré" e escreve "Saga Lusa - O Relato de Uma Viagem". E a saga de Adriana Calcanhoto continua por terras lusas até hoje, com concertos e recitais de poesia, tendo dado aulas na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, da qual é Embaixadora.


Em 2013 temos a cantora Mallu Magalhães que se casa com o cantor e compositor brasileiro Marcelo Camelo. De tal união, em 2015 nasce em Lisboa a luso-brasileira Luísa.


Em 2015 João Ventura, muda-se para Portugal para fazer doutoramento e acaba por ser envolver na noite lisboeta entre músicos de vários estilos. Entre eles, Madonna que há anos trocou os Estados Unidos por Portugal e que ao ouvir João Ventura tocar num bar de Lisboa, logo o convidou a acompanhá-la na sua atuação na Met Gala 2018.


Há muitos mais músicos brasileiros em Portugal, com certeza, mas nesta publicação seria impossível falarmos de todos e por isso limitamo-nos a alguns que nos surgiram à mente, como é, por exemplo o caso de Will Souto, há mais de 16 anos em Portugal, com uma abordagem ritma sui generis, destacando-se a homenagem que quis fazer ao país que o acolheu, interpretando de forma peculiar temas populares portugueses.


De Badaró e de tais cantores, deixamos aos nossos estimados leitores uma playlist com interpretações dos mesmos.


- Badaró

- Iran Costa

- Adriana Calcanhoto - Senhas (vídeo colocado hoje, dia 17/02, pela própria)

- Adriane Garcia

- João Ventura

- Mallu Magalhães

- Will Souto



Embora o mesmo movimento não se verifique no Brasil relativamente a artistas portugueses, a não ser em situações pontuais, o que é certo é que tal movimentação de músicos brasileiros em Portugal, resultou, sem dúvida, numa maior proximidade entre os músicos dos dois países e até mesmo de todos os países de expressão portuguesa, caso de Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste, conforme se pode constatar na playlist que criamos com 72 vídeos de duetos lusófonos com interpretações dignas de nota.

Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário