Roberto Carlos chega 2021 com o bicho solto - Portal Splish Splash

Recentes

sexta-feira, janeiro 01, 2021

Roberto Carlos chega 2021 com o bicho solto

Na época da Jovem Guarda, a palavra bicho era uma das gírias mais recorrente do vocabulário do Roberto Carlos. Ele utilizava como um termo de tratamento dirigido à pessoa com quem falava. Significa amizade, camaradagem, proximidade, etc. Entre tantas outras gírias da época “bicho” talvez seja a única que ainda permanece em uso até hoje.




Por: Carlos Marley*


Na época da Jovem Guarda, a palavra bicho era uma das gírias mais recorrente do vocabulário do Roberto Carlos. Ele utilizava como um termo de tratamento dirigido à pessoa com quem falava. Significa amizade, camaradagem, proximidade, etc. Entre tantas outras gírias da época “bicho” talvez seja a única que ainda permanece em uso até hoje.


No Brasil a palavra bicho tem muitos outros significados. Originalmente significa animal, mas também é empregada a pessoas de forma pejorativa, e às vezes de forma afetuosa. 


O melhor exemplo do emprego da forma afetuosa foi tirado de uma resposta do Roberto Carlos, no Programa do Faustão, apresentado em novembro de 2000, onde o rei empregou o diminutivo “bichinho” ao se referir a sua saudosa esposa: "Aliás, não estou preparado ainda para estar aqui nem para nada. Mas Maria Rita, meu bichinho, gostaria que eu fizesse isso".


Outros significados utilizados para o termo são: novato (estudante do primeiro ano da universidade), amigo, expert, bruto, fera, gratificação, jogo de azar, referenciar pessoa (só porque não foi atendido, o bicho ficou bravo), etc. 


Muitos bichos (sentido literal) estão presentes nas canções do Roberto Carlos – sobre eles publiquei no extinto Clube do Rei um artigo intitulado “Um passeio musical na arca do rei”, mas no presente texto a abordagem está direcionada para a expressão “bicho solto” que, segundo comentários da imprensa, será o título da nova música do Roberto Carlos e deverá ser lançada no início de 2021. A música e o título são inéditos na discografia do rei, mas outros cantores já gravaram canções com o mesmo título como: Djavan, Pitty, Terra Samba, entre outros.


Estimulado pelo título dessa nova canção do Roberto Carlos intitulada “Bicho solto”, pesquisei na discografia de Roberto Carlos, as canções mais identificadas com a expressão “bicho solto”, cujo significado prevalente fosse a de liberdade e da pessoa que não se apega a ninguém.

   

Na década de sessenta, Roberto Carlos chamou atenção sobre um bicho que andava solto nas ruas. O bicho era o leão, o rei das selvas. Ele avisou: “O leão está solto nas ruas...”.  Outro bicho que andou solto na mesma década foi o “Lobo Mau” (sentido figurado), só que o interesse desse bicho era conquistar todas as garotas.  O “Negro gato” foi outro bicho que usou a sua liberdade para desacatar os outros do telhado, mas se deu mal. Foi perseguido, pois queriam sua pele para tamborim, fazendo com que ele ficasse apavorado e desaparecesse no mato.


Na década de oitenta começou a caça ao bicho solto. O azul das águas dos mares ficou manchado de vermelho. “As baleias” se debatiam diante dos seus algozes, sem a chance de deixar nascer a vida que se faz e sem a chance de existência no futuro. 

 

Mas existe um ditado que diz “Um dia da caça outro do caçador” e no dia que o caçador se sentiu abatido recorreu a um bicho solto no ar, que também sofre o processo de extinção. A “Águia dourada” é esse bicho que voa perto de Deus e que ouviu o seu pedido: “Águia, me mostra no meu caminho/ Como se pousa longe do espinho/ Como se luta por esse mundo/ Como se salva esse ninho”.

  

Eis que chega o dia em que acontece o desenlace amoroso e uma das partes se sente como uma “Fera ferida” e fica lamentando: “Mas saí ferido/ Sufocando o meu gemido/ Fui o alvo perfeito/ Muitas vezes/ No peito atingido/Animal arisco/ Domesticado esquece o risco...” /... “Era solto em meus passos/ Bicho livre, sem rumo/ Sem laços...”.


Depois de certo tempo vivendo como um “bicho solto” as marcas do sofrimento ainda o deixava combalido tal qual um “Pássaro ferido, peito machucado/ Coração sofrido, por amar sem ser amado/ Pássaro ferido, voa pra esquecer/ Chora quando canta, de saudade de você”.  


Voltando para a década de setenta, encontramos uma situação, onde até desejou ser um passarinho. E esse bicho solto seria o portador “Pra levar um bilhetinho pra você/ E nas mal traçadas linhas revelar/ Minha paixão e o meu amor, meu grande amor”, finalizando com a frase “I Love You”. 


Agora é só aguardar para comemorar a liberdade do bicho. 


*Carlos Marley, nasceu na cidade de Fortaleza, capital do estado do Ceará – Brasil, onde reside. Formado em Ciências Contábeis, pela Universidade Federal do Ceará, com especialização em Auditoria. Auditor Fiscal aposentado da Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará. Leia mais sobre o autor... 


Roberto Carlos - I Love You (Áudio Oficial)

Nenhum comentário:

Postar um comentário