ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

12/10/2020

Concurso Lei Maria da Penha premia os melhores vídeos sobre violência contra meninas

No próximo dia 10 de dezembro, das 15h00 às 16h30, o Banco Mundial, o Instituto Avon e o Facebook, liderados pela Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, realizam a cerimônia de premiação da 7ª  Edição do Concurso Lei Maria da Penha.


A iniciativa chega à sua 7ª edição reconhecendo produções audiovisuais de jovens que retratam, na tela, formas de se combater as violências praticadas contra as mulheres e meninas em todo o Brasil


No próximo dia 10 de dezembro, das 15h00 às 16h30, o Banco Mundial, o Instituto Avon e o Facebook, liderados pela Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, realizam a cerimônia de premiação da 7ª  Edição do Concurso Lei Maria da Penha. Neste ano, o tema sugerido para a produção dos vídeos de até 1 minuto foi  “Construindo novas histórias para meninas e meninos: quando relacionamentos se tornam abusivos, como perceber e mudar isso?”. O concurso recebeu cerca de 70 peças audiovisuais de todas as regiões do país e os 5 melhores, escolhidos por votação popular, serão reconhecidos na cerimônia que irá acontecer no Youtube da Câmara dos Deputados  (https://www.youtube.com/watch?v=iqRmCMm1cVU&feature=youtu.be)


A iniciativa, nesta edição, é voltada para alunos, de 14 a 18 anos, de escolas públicas e privadas de todo o Brasil, e tem como objetivo incentivar a discussão sobre a violência entre os(as) jovens de diferentes comunidades e grupos sociais. Além disso, o projeto visa proporcionar reflexão, aos adolescentes, quanto ao seu papel nas mudanças positivas de comportamentos e respeito à integridade física e psicológica das mulheres de hoje e de amanhã.


Um estudo divulgado em outubro deste ano, pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, destacou que 57,9% das vítimas de violência doméstica e sexual, em 2019, eram menores de 13 anos. “O dado reforça a importância de estarmos cada vez mais próximos dos jovens, gerando espaços de diálogo e ações mais alinhadas à sua linguagem. Assim, podemos contribuir com a diminuição do machismo, permitindo que as meninas saibam identificar, mais rapidamente, uma relação abusiva e tenham condições de sair do ciclo de violência.” destaca Daniela Grelin, diretora executiva do Instituto Avon.


Os vídeos enviados ao concurso foram submetidos à uma comissão julgadora, composta por representantes da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, Banco Mundial, do Instituto Avon, Facebook, ONU Mulheres e da Comissão Permanente Mista de Combate à Violência contra a Mulher – CMCVM - que fez a seleção de 3 peças por região do país. Os selecionados participaram de uma votação aberta, na página do Concurso no Facebook.  


Agora, os 5 premiados serão oficialmente reconhecidos e receberão dois cursos, um sobre segurança na internet e outro sobre realidade virtual, cujo enfoque será sobre como usar as plataformas digitais de forma responsável. Além disso, os alunos vencedores puderam escolher entre ganhar um tablet ou um celular para poderem produzir e postar novas histórias.


“A Procuradoria da Mulher da Câmara dos Deputados, bem como toda a Bancada Feminina, tem a preocupação constante de combater toda e qualquer forma de violência contra meninas e mulheres e implementar medidas de enfrentamento à violência. E o Concurso sobre a Lei Maria da Penha leva em diferentes formatos, para diferentes públicos, nossa preocupação em mostrar para a sociedade que esta violência existe, precisa ser combatida e erradicada. É uma honra estar à frente desta Edição e saber que este Concurso tocou a vida de tantas pessoas, em todas as regiões do país.” – destaca Iracema Portella, Procuradora da Mulher da Câmara dos Deputados.


“O Concurso Cultural sobre a Lei Maria da Penha tem um valor inestimável para o  Banco Mundial. A iniciativa nasceu de um desejo comum da Procuradoria Especial da Mulher da Câmara dos Deputados e do Banco Mundial de conscientizar a sociedade sobre a importância da Lei Maria da Penha. Neste ano, com a ajuda de seus professores, estudantes de todo o Brasil puderam refletir sobre o que são relações de respeito entre meninos e meninas, homens e mulheres e mostrar o que pensam em vídeos de um minuto”, conta Sophie Naudeau, gerente de Operações para o Banco Mundial no Brasil.


Para Tayná Martins Morais, gerente de Políticas Públicas do Facebook Brasil,  “O apoio do Facebook à 7ª Edição do Concurso sobre a Lei Maria da Penha reforça nosso comprometimento com uma sociedade mais justa e igualitária, e complementa uma série de outras ações e projetos de combate não só à violência contra a mulher, mas à violência online.”


SERVIÇO:

Data: 10/12/2020

Horário: das 15h às 16h30

Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=iqRmCMm1cVU&feature=youtu.be


O Instituto Avon


Há 17 anos, o Instituto Avon se dedica em salvar vidas e é por isso que sempre apoiou e desenvolveu ações que tenham em sua essência a premissa de superar dois dos principais desafios à plena realização da mulher: o combate ao câncer de mama e o enfrentamento das violências contra as mulheres e meninas. Ano após ano, o trabalho do instituto tem contado com parcerias importantes e a colaboração e dedicação de muitas pessoas e organizações para fazer com que, a cada dia, mais pessoas recebam informações sobre as causas e saibam como agir. Como braço de investimento social da Avon, empresa privada que investiu mais de 170 milhões em ações sociais voltadas às mulheres no Brasil, o Instituto já apoiou a realização de mais de 420 projetos e ações, beneficiando 5,7 milhões de mulheres.


Violências contra as mulheres e meninas


No enfrentamento das violências contra as mulheres e meninas, o Instituto Avon atua há 12 anos e já destinou R$ 39 milhões para 225 projetos voltados ao fortalecimento e integração da rede de proteção à mulher em situação de violência. Além disso, já contribuiu com a formação de mais de 12 mil agentes públicos (policiais, ouvidores, juízes, e agentes de saúde), apoiou mais de 2 mil advogadas e terapeutas para oferecer serviços voluntários às mulheres em situação de violência, mais de 5 mil atendimentos online pelo Mapa do Acolhimento e 10 mil atendimentos online pelo aplicativo Mete a Colher e mais de 100 empresas participantes da Coalizão Empresarial pelo fim das violências contra mulheres e meninas.


Para cumprir com a missão de mobilização da sociedade, as iniciativas do Instituto se dividem em quatro grandes pilares de atuação: Conhecimento, Articulação, Apoio a Projetos e Engajamento e Impacto. Mas, o grande diferencial da organização sem fins lucrativos para a concretização de seus projetos e ações é a capacidade de articulação de diferentes stakeholders, como empresas públicas e privadas, funcionários, ONGs, movimentos sociais, organismos internacionais e órgãos públicos de todas as esferas. Além disso, o Instituto conta ainda com a força de vendas Avon, composta por mais de um milhão de Revendedoras, que disseminam conhecimento sobre as causas e atuam como rastreadoras de necessidades específicas de atendimento da população em suas respectivas comunidades.


Essa capilaridade e abrangência permitem ao Instituto Avon estar presente em 100% dos municípios brasileiros.


Para saber mais, acesse: www.institutoavon.org.br

Facebook: InstitutoAvonOficial

Instagram: @InstitutoAvon

Youtube: Instituto Avon 

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo