ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

11/03/2020

IBHF procura por empreendedores sociais

IBHF - Hoje, em torno de 1.200 pessoas são atendidas pelas diferentes esferas do Instituto, porém, é necessário ir além.
Imagem de beate bachmann - Pixabay 

                                                                            
Instituto BH Futuro manteve atividades durante a pandemia, mas mediante a redução de arrecadamento, é necessário ajuda para ir além.

O Instituto BH Futuro é um hub de inovação social. Com projetos culturais, esportivos, educacionais e de fomento à inovação e empreendedorismo para crianças e adolescentes do Aglomerado da Serra, em Belo Horizonte.

Durante seus 18 anos de sua existência, foram diversas conquistas, parcerias de sucesso e transformações de vida. Mais de 15 mil crianças e adolescentes, 3.500 famílias e 5.000 pessoas da comunidade participaram ou foram atendidas.

Durante a pandemia, as atividades não foram suspensas. Atendimentos dos mais variados tipos foram realizados online, e, em parceria com grupos e empresas, foram arrecadados fundos, que serviram para distribuição de mil máscaras na região local.

Hoje, em torno de 1.200 pessoas são atendidas pelas diferentes esferas do Instituto, porém, é necessário ir além. “Nós sabemos que podemos fazer mais, mas, hoje nossas atividades foram impossibilitadas pela pandemia”, diz Maíra Matos, coordenadora de projetos da entidade.

Alguns projetos que aconteceriam e foram cancelados mediante a pandemia, impactaram na receita total do projeto. “Muita coisa foi cancelada, temos alguns projetos que cobramos um valor bem pequeno da comunidade. Esses projetos estão paralisados, pois eram todos presenciais”, pontua Maíra.

Nesse ponto a necessidade por empreendedores sociais se justifica. “Quando alguém investe em uma criança ou em um adolescente, que está agora começando a jornada de vida, também investe no futuro. Nós somos parte do futuro”. No site do projeto é possível se cadastrar como investidor.

Responsabilidade social

Para a coordenadora, a maioria das crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, desta região, têm o IBHF como uma de suas poucas oportunidades de desenvolvimento e potencialização de sua mobilidade social. E contam ainda com a possibilidade de inserção na sociedade e no mercado de trabalho de forma competitiva, trabalhando para construírem um futuro e uma vida digna e sustentável.

Sobre o IBHF

A história do Instituto Belo Horizonte Futuro começou, em 2002, com o Espaço Criança Esperança de Belo Horizonte (ECE-BH). A região escolhida foi o Aglomerado da Serra por ser, à época, a maior área de vulnerabilidade social de Belo Horizonte. Durante esses 18 anos de existência, foram várias conquistas, parcerias de sucesso e transformações nas vidas de muitas crianças, adolescentes e jovens da região. Mais de 15 mil crianças e adolescentes, 3.500 famílias e 5.000 pessoas da comunidade participaram ou foram atendidas pelo ECE-BH. 

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo