ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

11/04/2020

As vantagens dos livros de contos

A grande vantagem de um livro de contos ou uma antologia é poder ter contato com diversas formas de escritas, ou temas diferentes, em um mesmo livro


Quer começar a ler ficção, terror ou então experienciar novas formas de escrita? A melhor dica é começar por um bom livro de contos. Veja o que o escritor romancista AT Sergio fala sobre o assunto


“A grande vantagem de um livro de contos ou uma antologia é poder ter contato com diversas formas de escritas, ou temas diferentes, em um mesmo livro”. A frase é de AT Sergio, escritor, romancista, aficionado por ficção e terror e amante da cultura geek. O autor já publicou contos em mais de 25 antologias e é adepto do formato, dos quais já foi, inclusive, organizador.


Entre os últimos títulos nos quais é possível encontrar os textos curtos de AT estão ADÁGIOS, um projeto em andamento, e AS 13 – HISTÓRIAS DIVERSAS. O primeiro é a união de cinco autores em uma homenagem à Käthe Kollwitz, artista alemã cujas obras vão inspirar histórias curtas, ilustradas pelo próprio trabalho de Käthe. Segundo a própria descrição da campanha, que está sendo realizada no site do Catarse, “cada autor doará tudo de si na confecção dessas histórias indicadas para estômagos fortes, e não para crianças”.


AT explica: “cada um de nós escolherá duas ilustrações ou desenhos da Käthe, que, por sinal, são fantásticos, e faremos duas histórias diferentes, com características similares às obras da artista, que contém os sentimentos da dor, da morte, da perda e de outros tabus e acontecimentos fortes que rondam nossa existência”. O lançamento da antologia será possível através da campanha que acontece desde já e tem apoio a partir de R$40,00. Entre as recompensas estão livros, marcadores, cards ilustrados e, claro, o nome do apoiador nos agradecimentos da obra.


É possível ser um apoiador do projeto pelo link: https://www.catarse.me/adagios


Já em AS 13 – HISTÓRIAS DIVERSAS, é possível conhecer as diferentes facetas do próprio AT Sergio: “em cada conto, a atmosfera é diferente, as histórias são distintas e, por isso, mesmo, a própria escrita também tem diferentes nuances”, revela o autor. Ou seja, é uma ótima forma de entender como um mesmo escritor consegue contar, de maneiras diversas, histórias que envolvem e mexem com nossos sentidos.


AS 13 traz 11 contos conhecidos e 2 inéditos, nos quais é possível visitar desde a Inglaterra Vitoriana até recantos do Brasil, lidando com demônios, espíritos, brinquedos, deuses, finalizando com um voo a 12.000 pés de altitude. As 13: Histórias Diversas já está disponível em formato de e-book para Kindle e em formato impresso, pela Amazon.


É possível ler e comprar pelo link: https://amzn.to/3e5tp6t.


“A questão dos contos está extremamente envolvida com a diversidade”, explica AT Sergio, que lembra: quem ainda não lê terror, pode aproveitar os livros de contos, as antologias, para conhecer diferentes pontos de vista, formas de desenvolver histórias e de atrair o leitor e, dessa forma, entender o que faz mais sentido para si. “Uma vez em que se tem contato com formas diversas de contar histórias, na minha opinião, é quase impossível não se envolver ao menos com uma ou duas diferentes maneiras de gerar adrenalina”, finaliza.

 

Quem é AT Sergio

A.T. Sergio é um escritor pernambucano, romancista, organizador e participante de antologias nos gêneros terror, suspense, mistério e policial, publicado por diversas editoras nacionais e através da plataforma independente da Amazon. Autor Hardcover, plataforma de aperfeiçoamento da escrita desenvolvida pela Vivendo de Inventar, depois de publicar contos em mais de 25 antologias, estreia em romances com essa publicação, “Eles”, após ter sido finalista no prêmio SweekStars, edição 2018. Redator da revista eletrônica “A Arte do Terror”, é também colunista do portal literário “Literanima”, onde publica textos periódicos sobre criatividade e forma de escrita.

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo