ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

10/20/2020

Pernas lindas: 5 procedimentos para tratar varizes, celulite, gordura, flacidez e falta de músculos

Falar o que há de mais efetivo para tratar varizes, celulite, flacidez, gordura e falta de tônus muscular


 A temporada de calor chegou e o uso das minissaias já é mais comum. Saiba o que você pode fazer para ter pernas lindas e tratadas


São Paulo – outubro 2020 - Com o aumento da temperatura, chegou a hora de tirar as minissaias e os vestidos curtos do armário. E se você tem alguma alteração estética que deseja tratar para se sentir mais à vontade com esse vestuário, é hora de apostar em novos tratamentos corporais. Abaixo, convidamos especialistas para falar o que há de mais efetivo para tratar varizes, celulite, flacidez, gordura e falta de tônus muscular:

Nada de varizes com Clacs

O problema das varizes nas pernas pode ser tratado com o procedimento Clacs, que utiliza laser não-invasivo e injeções de glicose, para aumentar eficácia do tratamento contra as varizes e reduzir os efeitos colaterais. “Com o método combinado, o laser pode ser aplicado com energia mais baixa (o que diminui a dor no tratamento) emitindo pulsos de luz que penetram no corpo do paciente e são absorvidos pelo sangue – agindo nas varizes sem causar dano à pele”, explica a Dra. Aline Lamaita, cirurgiã vascular e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Logo em seguida, a glicose é aplicada nos mesmos locais onde foi realizado o laser, potencializando seu efeito e secando as varizes. Sendo assim, o método inovador reduz a quantidade de sessões. “Outros tratamentos também podem ser indicados, dependendo do grau das varizes”, acrescenta. "Em apenas três sessões, é possível notar uma melhora significativa, de 70%", comenta a médica.

Pernas sem flacidez com Total Sculptor

Se o problema das coxas e pernas for a flacidez, a opção mais certeira é o Total Sculptor, o único aparelho que associa ultrassom macrofocado, que trata gordura e flacidez, com a radiofrequência multipolar para flacidez. “O ultrassom macrofocado do Total Sculptor produz calor de dentro para fora, estimulando a derme, onde estão localizados os fibroblastos, para favorecer a produção de novo colágeno. Já a radiofrequência aquece a derme de fora para dentro, causando contração com consequente estímulo do colágeno. Ou seja, a derme é estimulada tanto de dentro para fora quanto de fora para dentro”, afirma o Dr. Abdo Salomão Jr. São necessárias no máximo duas sessões de ultrassom (a cada três meses) e quatro sessões quinzenais com a radiofrequência.

Fim da gordura localizada com CoolSculpting

Para tratar gordura localizada nas coxas e melhorar o contorno corporal, uma opção efetiva é a criolipólise do CoolSculpting. “As pessoas têm procurado por procedimentos menos invasivos que não necessitem de repouso para poderem retomar suas atividades de rotina. E a criolipólise é um deles, já que o paciente pode voltar imediatamente às atividades de rotina”, explica o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. A tecnologia é baseada na ação do frio. “O congelamento das células gordurosas, que são muito mais sensíveis às baixas temperaturas do que os tecidos ao redor e as camadas da pele subjacentes, promove essa redução de medidas e melhora do contorno corporal. Após a sessão, que dura em média uma hora, o processo fisiológico de perda ocorre naturalmente pela eliminação progressiva das células de gordura que sofreram apoptose, ou seja, autodestruição por terem sido submetidas ao congelamento focado e controlado pela tecnologia utilizada no aparelho, porém sem causar queimaduras, úlceras ou danos ao tecido cutâneo da região tratada”, explica o médico. Os resultados, que costumam ser uma redução de até 25% da camada de gordura da região tratada, são alcançados em até dois meses.

Mais músculos com a tecnologia HI-EMT

Quem, além de perder gordura nas pernas, desejar uma ajuda maior para conquistar mais músculos pode fazer uso da tecnologia HI-EMT(Treinamento Eletromagnético Muscular de Alta Intensidade), já disponível no Brasil. A tecnologia oferece a possibilidade de ajudar o paciente no processo de hipertrofia (ganho de massa muscular), em sessões de apenas 30 minutos. “Enquanto o dispositivo executa mais de 20 mil abdominais ou agachamentos, é como se o paciente estivesse treinando, mas de uma forma sem cansaço e sem dor. A tecnologia passa por todas as camadas da pele e da gordura e estimula diretamente o músculo por meio de contrações contínuas e intensas”, afirma a cirurgiã plástica Dra. Beatriz Lassance, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Exposto às contrações, o tecido muscular responde com remodelação do interior da estrutura, resultando em hipertrofia muscular e estímulo do tônus, além da queima de gordura. “Segundo estudos, a tecnologia HI-EMT pode aumentar em aproximadamente 15% a espessura do músculo abdominal e promover uma redução média de 19% na camada de gordura subcutânea do abdômen”, diz a Dra. Beatriz. Há quatro protocolos exclusivos, sendo dois para o público feminino e dois para o público masculino, através de seis programas (fases) de treinamento, que permitem personalizar o tratamento visando atingir os melhores resultados. O protocolo pode ser feito em oito sessões, duas vezes por semana, ou conforme orientação médica, após avaliação do paciente.

Fim à celulite das pernas com os bioestimuladores

Nessa quarenta muita gente descuidou da dieta e dos exercícios e notou o surgimento ou piora da celulite. Mas é possível controlar essa alteração de forma muito satisfatória com a aplicação de bioestimuladores de colágeno injetáveis. “A celulite é uma alteração do tecido de gordura, que é flácido e necessita da presença das fibras de colágeno para permanecer no lugar. Logo, quando não há essa sustentação, ocorre uma irregularidade do tecido adiposo, causando na pele o temido aspecto de ‘casca de laranja’ da celulite. A aplicação dos bioestimuladores, como a hidroxiapatita de cálcio ou o ácido L-poli-láctico atua justamente na produção do colágeno, promovendo uma reorganização dessas fibras para promover sustentação adequada ao tecido adiposo e melhorar a celulite e o aspecto da pele”, afirma a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Geralmente, segundo a médica, recomenda-se de 2 a 3 sessões com intervalo mínimo de 30 dias entre cada uma delas, tempo que leva para os resultados aparecerem. Outra opção é a realização de procedimentos como radiofrequência associada ao ultrassom, que diminuem a flacidez da região tratada, melhorando assim o tônus da pele e a celulite. Alguns resultados já são visíveis na primeira sessão, mas, no geral, são necessárias de 8 a 10 sessões semanais para atingir o resultado final.

Lembre-se: consulte sempre um médico para a realização do procedimento mais indicação para sua alteração estética.

FONTES:
*DR. ABDO SALOMÃO JR: Doutor em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). É sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Membro da American Academy of Dermatology (AAD), Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e do Colégio Ibero Latino Americano de Dermatologia. Professor universitário, Dr. Abdo Salomão Jr. ministra aulas nos principais congressos nacionais da especialidade. Além disso, já deu aulas na Austrália, Itália e Coréia do Sul. É uma referência em conhecimento de lasers e tecnologias para fins dermatológicos e estéticos. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.
*DRA. ALINE LAMAITA: Cirurgiã vascular, Dra. Aline Lamaita é membro da diretoria (comissão de marketing) da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine, a médica é formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2000) e hoje dedica a maior parte do seu tempo à Flebologia (estudo das veias). Curso de Lifestyle Medicine pela Universidade de Harvard (2018). A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. RQE 26557 http://www.alinelamaita.com.br/
*DRA. BEATRIZ LASSANCE: Cirurgiã Plástica formada na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e residência em cirurgia plástica na Faculdade de Medicina do ABC. Trabalhou no Onze Lieve Vrouwe Gusthuis – Amsterdam -NL e é Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery) e da American Society of Plastic Surgery. Além disso, é membro do American College of LifeStyle Medicine e do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida.
*DRA. PAOLA POMERANTZEFF: Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Santo Amaro, a médica é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, e participa periodicamente de Congressos, Jornadas e Simpósios nacionais e internacionais. http://www.drapaola.me/*
*DR. PAOLO RUBEZ: Cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS) e da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS), Dr. Paolo Rubez é Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP. O médico é especialista em Cirurgia de Enxaqueca pela Case Western University, com o Dr Bahman Guyuron (em Cleveland – EUA) e em Rinoplastia Estética e Reparadora, pela mesma Universidade, e pela Escola Paulista de Medicina/UNIFESP. http://drpaolorubez.com.br/

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo