ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

7/06/2020

Views:

"Será que ele me ama?" Livro de neurocientista esclarece os sentimentos do melhor amigo do homem


A ex-BBB Vanessa Mesquita, do Instituto Pet Van, está à frente da campanha #MEUCÃONACAPA que promete espalhar histórias de amor pelo Brasil

“O que meu CÃO sente por mim?” Essa é uma das perguntas que os apaixonados pelos cachorros sempre fazem. Para Gregory Berns, neurocientista da Emory University, em Atlanta, EUA, a dúvida se transformou na pesquisa científica The Dog Project.

Berns não só transcreveu suas descobertas no livro Será que ele me ama?, que chega agora no  Brasil pela Citadel Editora, como transformou o resultado em uma genuína causa de amor.

O editor André Fonseca, que é um apaixonado por cães desde a infância, decidiu fazer algo diferente para o lançamento do livro. Em vez de publicar a capa do livro com fotos de cães dos tradicionais bancos de imagens, ele, junto com a equipe da Citadel Editora e sua agência de marketing, decidiram lançar a campanha #MeuCãonaCapa.

O projeto vai compartilhar esse amor de todas as formas possíveis!

A primeira novidade desse lançamento é que parte das vendas dos exemplares será revertida para o Instituto de Apoio e Defesa Animal Pet Van,, criado pela médica veterinária, modelo e ex-BBB Vanessa Mesquita,que também prefacia a obra.

A segunda e mais esperada novidade é: todos que postarem no seu próprio perfil do Instagram um relato que “prova” que seu cão te ama, com o uso da hashtag #MEUCÃONACAPA, vão concorrer a ter a imagem do seu amado cãozinho na CAPA do livro Será que ele me ama?.

Como funcionará a campanha?

Para concorrer à foto do cachorrinho na capa do livro Será que ele me ama?, será preciso publicar no Instagram a imagem do seu companheiro de quatro patas com a história que mostre a relação entre você e seu pet.

Para validar a participação na campanha, deve-se usar as hashtags #seraquelemeama e #meucaonacapa.

A Campanha começa dia 06 de julho (segunda-feira) e vai até 27 de julho (segunda-feira), e serão selecionados 22 ganhadores. Siga o perfil da @citadeleditora no Instagram para não perder a divulgação dos cãezinhos selecionados.

Agora, se ele te ama? A resposta você sabe, descubra cientificamente e conheça mais sobre esse incrível projeto: http://seraqueelemeama.com.br/

Confira também com exclusividade os primeiros capítulo do livro: https://adobe.ly/2VH6d7M

FICHA TÉCNICA
Título: Será que ele me ama? Um neurocientista decifra
o cérebro emocional canino
Editora: Citadel
Edição: 1ª Edição 2020
ISBN: 978-65-5047-054-8
Preço: R$ 44,90
Páginas: 256
Onde comprar: Amazon

Sobre o livro: Em Será que ele me ama? o neurocientista americano Gregory Berns descreve em detalhes os anos de sua pesquisa científica The Dog Project, em que decifrou o cérebro canino por meio de estudos de ressonância magnéticas. Detalha todos os processos que levaram às descobertas fascinantes de sua pesquisa na Emory University. Além de seu projeto, Gregory nos presenteia com inúmeras outras pesquisas de pessoas que já dedicaram tempo ao estudo das emoções caninas, como Charles Darwin em “A Expressão das Emoções no Homem e nos Animais” ou o fisiologista russo Ivan Pavlov, ganhador do Prêmio Nobel de 1904.

Sobre o autor: Gregory Berns, M.D., Ph.D., é o Professor Distinto de Neuroeconomia da Emory University. Sua pesquisa foi apresentada no New York Times, no Wall Street Journal, na Forbes, no Los Angeles Times, Nature, Money, New Scientist, Psychology Today e na CNN, NPR, ABC e BBC. Ele mora em Atlanta, na Geórgia, com sua esposa, dois filhos e três cães.

2 comentários:

  1. Nobre colega Carmen, não tenho dúvida que a pergunta do título do livro é verdadeira. Já tive cães de porte grande e de porte médio e em todos eles sentia o amor em seus olhos e na companhia que faziam. Atualmente, tenho uma Schnauzer de nome Flor. Ela foi adotada, quando tinha 3 anos. O seu dono original não tinha mais interesse nela, quando a sua clínica veterinária fechou.

    Um forte abraço

    ResponderEliminar
  2. Caro amigo Marley eu também tenho certeza disso,eles nos amam.Tive meus cães sem raça definida, desde menina.Meu primeiro foi o Mascote, era lindo, porte médio, peludo, preto e branco. Depois veio o Macaé, o Totó. o Tob; Todos amorosos e companheiros. Depois de casada morando em São Paulo, depois em Santos , e em apartamento... Daí vieram os filhos, embora eles quisessem era difícil. Em uma virada da vida mudamos para Sorocaba, casa, espaço, eles ganharam... Compramos a Arita, uma Cocker Spaniel linda, cor de mel.Um doce de animal, ficou conosco 13 anos, até que um câncer a levou. Senti tanto que o medo da perda não me deixou buscar outra. Depois de 15 anos e passar por tanta coisa veio a vontade de ter um bichinho de novo. Daí buscamos a Sacha, uma Yorkshire linda, que na época com dois meses pesava 500gr...Está conosco (meu marido e eu), há 9 anos.É alegria de todos, e demonstra seu amor. Eu a pego olhando para mim, com adoração e é meu grude. Conhece até o tom da minha voz. Como esses bichinhos são inteligentes! Então tenho idade e experiência para dizer que eles nos amam sim.
    Um abraço Marley

    ResponderEliminar

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo