ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

5/01/2020

"Mona canta Dalva" ao vivo e em versão online

Mona Vilardo-Divulgação

Pela internet, cantora Mona Vilardo apresenta espetáculo no Festival Ziriguidum e no Cine Arte UFF pala celebrar data de nascimento da rainha Dalva de Oliveira

Enquanto se preparava para a festa de casamento, o cabeleireiro falou que ela deveria cantar o repertório de Dalva de Oliveira, pelo tom de voz parecido, e a ficha caiu. Foi o empurrãozinho que precisava para que a cantora Mona Vilardo assumisse um outro compromisso, desta vez com uma de suas artistas preferidas. Anos depois, a parceria de Mona com a obra de uma das rainhas da Era de Ouro do Rádio brasileiro já virou livro e espetáculo, que agora ganha um toque online durante o período de quarentena.

Para quem tem saudades do palco e do público, bastava apenas arrumar um novo jeito de fazer e transportar as décadas passadas para o mundo digital.  Assim, via redes sociais, Mona Vilardo vai apresentar o show “Mona canta Dalva”, em uma semana especial. No domingo, dia 03/05, às 19h, ela faz uma live no Instagram como parte do Festival Ziriguidum, com o repertório do espetáculo. O show será feito na varanda de casa, e terá a participação do trompetista Ricardo Nascimento, e transmitido no perfil @monavilardo.

Já na terça-feira, dia 5, que marca a data de aniversário de Dalva de Oliveira, a homenagem vai ser também ao vivo e em casa, pelo canal do Youtube do Cine Arte UFF, às 18h. Para celebrar os 103 anos de nascimento da rainha Dalva, Mona vai sortear um bolo e lançar um vídeo com uma versão à capela da música “Estrela do Mar”.

Por causa do isolamento social em meio à pandemia do novo coronavírus, a tunê do show por teatros e casas de espetáculo pelo Brasil foi suspensa. “Mona canta Dalva” nasceu em 2017, ano do centenário de Dalva de Oliveira, e faz parte do projeto “Elas por Ela – As Rainhas do Rádio, por Mona Vilardo”, que celebra todas as divas da música brasileira dos anos 1940 e 1950. O livro “Dalva, minha vó e eu”, também de autoria da cantora, lançado em 2019, carrega o mesmo selo do projeto. A relação com a estrela brasileira, porém, vem de anos antes.

“Em 30 anos cantando, sempre tive dificuldades em passar em testes. Mas, em 2009, eu passei em um teste para um musical cantando uma música da Branca de Neve. Quem dublou a Branca de Neve no Brasil, lá em 1936, foi a Dalva de Oliveira. Tempos depois, com o show em homenagem a ela, tudo se conectou. É minha estrela Dalva, minha guia”, explica Mona.

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo