LightBlog
>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

4/12/2020

Vivendo do Ócio lança 4º álbum de estúdio


Disco homônimo foi produzido por Thiago Guerra (Fresno) e Gabriel Zander

Rock, autenticidade e liberdade de expressão. É assim que a banda Vivendo do Ócio acaba de lançar o primeiro disco de inéditas desde o álbum Selva Mundo (2015). Homônimo, o novo trabalho foi produzido por  Thiago Guerra (Fresno) e Gabriel Zander. O  disco reúne 10 faixas e conta com participação de Luiz Galvão (Novos Baianos) e seu filho Lahiri Galvão na composição de “O Amor Passa no Teste".

Fábio Trummer (Eddie) e Levi Siqueira (Cristo Bomba) também colaboraram no álbum, respectivamente, auxiliando nas composições de  "Paredes Vazias" e "Muito”.

Ouça “Vivendo do Ócio” em sua plataforma preferida: https://onerpm.lnk.to/VDO

O disco conta com os singles “Muito” e ”Cê Pode” e  trata-se de um caldeirão de referências à própria história do grupo baiano. O trabalho passa pelo rock enquanto flerta com sutís elementos de bossa nova, reggae e new soul. Isso ocorre com a adição dos músicos de apoio Ricardo Braga (percussão), Filipe Pippeta (trompete) e Mário Camelo (sintetizador) nas sessões de gravação -  realizadas nos estúdios Costella e Concha, em São Paulo.

O guitarrista Davide Bori explica que o título do álbum dá-se em torno do “ócio criativo” dos integrantes.  “Atualmente, metade da banda reside em Salvador (BA) enquanto a outra metade está em São Paulo (SP). Por isso, o ‘timing’ foi bem diferente. Aproveitamos o tempo livre de cada um, levando tudo numa boa e sem pressa”.

Além de Davide, a Vivendo do Ócio é formada por Dieguito Reis (bateria), Jajá Cardoso (voz e guitarra) e Luca Bori (baixo e voz). 

“Com a experiência de 13 anos de banda, agora trazemos novos elementos para as músicas - que também são uma espécie de viagem pela sonoridade dos nossos três discos anteriores: ‘Selva Mundo’ (2015), ‘O Pensamento É Um Imã’ (2012) e ‘Nem Sempre Tão Normal’ (2009)”, frisou Jajá Cardoso.

Inspiração italiana

A Itália é presente na origem familiar de dois membros da Vivendo Ócio, já que Luca e Davide Bori são filhos do italiano Fabrizio Bori. E isso também está retratado no novo disco da banda. O idioma aparece na música “II Tempo” - penúltima do setlist. A arte da capa, por sua vez, envolve o logotipo do grupo num design composto por colagens e cores quentes. 

Segundo Luca, “a marca do pulo” é inspirada  numa apresentação artística que Fabrizio realizou nos anos 70. “Nos inspiramos em um retrato dele performando um happening num cemitério da Itália. Era a forma dele expressar a sua arte enquanto deixava sua assinatura”, frisou. 

A arte da capa é um design do baixista e vocalista Luca Bori
O quarto disco da Vivendo do Ócio  está disponível em todas as plataformas de música digital a partir desta sexta-feira (10). No entanto, pode ser ouvido em todas plataformas através do link: https://onerpm.lnk.to/VDO.

Vivendo do Ócio é: 
Jajá Cardoso (voz e guitarra)
Luca Bori (voz e baixo)
Davide Bori (guitarra)
Dieguito Reis (bateria)

Ficha Técnica:
Produção: Thiago Guerra (Fresno) e Gabriel Zander
Mixagem e masterização: Gabriel Zander

Participações Especiais:
Luiz Galvão (Novos Baianos) - composição (letra) em "O Amor Passa no Teste"
Lahiri Galvão - composição (letra) em "O Amor Passa no Teste"
Fábio Trummer (Eddie) - composição (letra) e backing vocal em "Paredes Vazias"
Levi Siqueira (Cristo Bomba) - composição (melodia) "Muito"
Ricardo Braga - percussão em "Cê Pode", "Muito", "Paredes Vazias" e "O Agora", Filipe Pippeta - trompete em "Evolução" e "O Agora" 
Mário Camelo - sintetizador em "O Amor Passa no Teste" e “Massagem de Ego”.

Tracklist
  1.Cê Pode
  2.O Amor Passa No Teste
  3.Paredes Vazias
  4.O Agora
  5.Massagem de Ego
  6.Evolução
  7.Nova Ordem
  8.Muito
  9.II Tempo
  10.Vestígios

Album art:
MP3 DOWNLOAD

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo