ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

3/24/2020

Views:

CCB LISBOA é agora uma Cidade Digital

A programação do #CCBCidadeDigital abrange grandes concertos que recebemos nos últimos anos...


Porque a cultura não é dispensável. Porque isolamento não é afastamento. Porque podemos continuar próximos.


A Fundação Centro Cultural de Belém suspendeu temporariamente a sua programação cultural, o que não implica que estejamos menos próximos de todos aqueles que ao longo dos últimos 27 anos nos visitam e apoiam.

Neste período de confinamento, em que o acesso às atividades culturais é restrito, o CCB transformou-se de uma Cidade Aberta para uma Cidade Digital, mas aberta a todos.

Semanalmente, às quartas e sextas-feiras, vamos partilhar com o nosso público conteúdos de livre acesso.

A programação do #CCBCidadeDigital abrange grandes concertos que recebemos nos últimos anos, da música clássica ao pop, do jazz ao fado, mas também conferências sobre arquitetura, história e literatura, programas de entrevistas como o Obra Aberta e 2084 – Imagine, atividades destinadas aos mais novos, e muito mais.

#CCBCidadeDigital
#FiqueEmCasa

Começámos já na semana passada, em parceria com o Grupo RTP, por partilhar o concerto de apresentação do último álbum de Ricardo Ribeiro, Respeitosa Mente, que teve lugar no Grande Auditório do CCB, e o primeiro episódio do programa 2084 – Imagine, uma conversa sobre o nosso futuro entre Graça Castanheira e o professor e engenheiro Arlindo Oliveira, que também se realizou no CCB.

Esta semana, vamos revelar as recomendações de livros pela escritora Alice Vieira e pelo tradutor italiano Andrea Ragusa, no programa Obra Aberta , um programa feito em parceria com a Rádio Renascença, disponibilizar gratuitamente o livro de atividades para os mais novos Um dia no CCB, criado com o Observador, partilhar o concerto completo de Tributo a Celeste Rodrigues, Fado Celeste, que encheu o Grande Auditório de algumas das maiores vozes do fado, bem como o segundo episódio do programa 2084 – Imagine, uma conversa entre Graça Castanheira e Beth Singler, antropóloga e investigadora do Instituto Faraday para Ciência e Religião da Universidade de Cambridge, que explora as implicações sociais e religiosas da inteligência artificial e da robótica.

Vamos ainda partilhar conteúdos da exposição O Mar É a Nossa Terra, da Garagem Sul, com curadoria de André Tavares e Miguel Figueira. Uma exposição que enfrenta o presente contexto de emergência ambiental e olha para o mar através da complexidade das relações entre as forças naturais, as atividades humanas e o funcionamento dos ecossistemas.

O CCB é também uma Cidade Digital. Porque a cultura não é dispensável. Porque isolamento não é afastamento. Porque podemos continuar próximos.

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo