ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

2/05/2020

Onda Errada celebra lançamento de single com shows no Rio e Niterói

Onda Errada por Luan Citele

Banda se apresenta no Smoke Lounge e no Espaço Convés

Quinteto que faz parte da nova cena de punk e hardcore carioca, a Onda Errada faz um som que traz o peso dessas influências com tons de música latina e ska para letras politizadas que servem como uma espécie de lavagem de alma para a própria banda. Celebrando o lançamento do enfurecido single “Pó, P*** & Revólver”, que reflete preocupações anti-imperialistas, eles começam uma turnê com shows em Niterói (07/02, no Espaço Convés) e no Rio de Janeiro (08/02, no Smoke Lounge).

Formada em 2018 por Jean Chactoura (vocal), Mateus Ferrari (guitarra/vocal), Gustavo Felix (guitarra/vocal), Vinícius Câmara (baixo/vocal) e Brayner Rodrigues (bateria), Onda Errada surgiu quando Mateus e Vinícius colaboravam juntos como forma de expurgar as opressões sofridas no cotidiano do trabalhador.  

Influenciados também pelo avanço do conservadorismo no cenário civil brasileiro, alavancado pela candidatura do atual presidente e seu grupo político, a banda utiliza suas músicas como forma de militância antifascista, extrapolando os limites dos palcos e levando para as ruas suas ideias e práticas. O primeiro EP da Onda Errada, de título homônimo, foi gravado neste primeiro ano de atividade no Estúdio Quintal em Niterói, por Renan Carriço (Facção Caipira). 

No fim de 2018, o grupo começou a organizar por conta própria um festival de bandas independentes e antifascistas em Niterói, sua cidade natal, que logo se transformou em um coletivo. Hoje, a organização do Coletivo Guerrilha conta com produtores visuais, membros de outros projetos (como Concreto Armado, Nauzia), produzindo conteúdo audiovisual (Guerrilha Sessions), impresso (zines), bailes de cultura jamaicana, além de um já tradicional festival chamado Guerrilha Fest. 

Em 2019, a Onda Errada lançou seu segundo EP, chamado “Eu Chego No Bar Pra Poder Relaxar E Ainda Tenho Que Ouvir Você Falando Merda”. Mais focado na velha escola do hardcore punk, o segundo lançamento possui músicas mais curtas e agressivas e contou também com produção de Carriço. No fim do ano, eles fecharam a parceria com a distribuidora Unite and Win, que reúne e apoia bandas antifascistas de todo o país.

A nova música, “Pó, P*** & Revólver”, conta com trompetes gravados por Fernando Oliveira (Jimmy & RATS, Canastra) no Estúdio MATA em Niterói. Novamente, Renan Carriço produziu as gravações e mixagens do single, que foi masterizado por Pedro Garcia (Planet Hemp). 

No dia 07, a Onda Errada dividirá palco com a revelação do punk carioca Korja. O grupo se apresentará pela primeira vez na cidade com sua mistura de referências que vão de Ramones e Misfits a Bezerra da Silva. Pra completar a noite, o Coletivo Guerrilha trará seu baile reggae no Skaverna Dancehall. 

No dia seguinte, no Rio, além da dobradinha com a Korja, a noite contará com Os Estudantes, banda com mais de 20 anos de estrada e que apresentará faixas novas.  O Espaço Convés fica na Rua Coronel Tamarindo, 137 e o Smoke Lounge fica na Rua Ibituruna, 08.

SERVIÇO:
Onda Errada, Korja e Skaverna Dancehall
Data: 07/02/2020 (sexta-feira)
Horário: 22h
Local: Espaço Convés
Endereço: Rua Coronel Tamarindo, 137 - Gragoatá - Niterói/RJ
Ingressos: R$15
Classificação: 18 anos
Onda Errada, Korja e Os Estudantes
Data: 08/02/2020 (sábado)
Horário: 20h
Local: Smoke Lounge
Endereço: Rua Ibituruna, 08 - Tijuca - Rio de Janeiro/RJ
Ingressos: R$15
Classificação: 18 anos

Siga Onda Errada HC:

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo