ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

1/30/2020

Views:

Volta às Aulas: Como a família pode se preparar



Por: Milena Fiuza*

As escolas se transformam em um território desconhecido para as crianças no início do ano letivo, resultando em um misto de emoções. Muitas delas estão iniciando sua vida escolar; outras, trocando de escola; algumas,ainda, estão mudando de sala, período ou professor. Em todos esses momentos,é necessária a adaptação. Nesse período, há crianças ávidas para ver amigos, conhecer novas pessoas e retomar atividades. Já outras podem sentir ansiedade e preocupação.

Há algumas maneiras de ajudá-las a se sentirem mais confortáveis com o retorno à rotina escolar. Quando o assunto vem à tona, é importante evitar o tom preocupante ou de suspense evidenciado em frases do tipo: “Ih, as férias já estão acabando hein...”, ou “Vai acabar a moleza! Semana que vem tem aula”, ou, ainda, “Já, já vai começar tudo de novo”. Nesse momento, é preciso auxiliar as crianças a ver esse retorno como uma oportunidade de que tudo seja diferente e melhor, e não necessariamente dizer que ela terá “mais do mesmo”, acarretando uma rotina cansativa e desmotivadora.

Os alunos precisam se adaptar a novos horários, regras e professores. Tanta novidade pode tornar o novo ambiente um cenário assustador, capaz de causar até mesmo pânico. Nessa fase, a família desempenha um papel importante, amenizando o desconforto para que cada aluno enfrente com mais segurança essa etapa da vida.

As crianças pequenas têm menos recursos emocionais para mudanças, pois tudo que é diferente e acontece longe dos pais as deixam inseguras. Não é recomendável fazer mudanças sem preparar a criança; por isso busque acompanhá-la na visita ao espaço e conhecer as pessoas com quem ela vai se relacionar. Faça um tour pela escola, conheça os professores. São esses gestos que a ajudarão na preparação para a rotina, principalmente em uma escola nova. 

Aos que vão frequentar a mesma escola, é preciso voltar ao ritmo. Por isso, cerca de uma semana antes, retome o horário de dormir e de acordar para preparar o corpo da criança. Você pode organizar também os mesmos horários de refeição estabelecidos na escola. Além disso, arrume o espaço para as tarefas. Sente-se com o seu filho e, em conjunto, designe um horário e um local para que ele possa fazer as lições que estão por vir. O importante é que haja um espaço em que a criança se mantenha focada na atividade, pois tarefa de casa é extensão da escola. Certifique-se também de escolher um horário em que você esteja disponível, caso seu filho precise de ajuda.

Levar as crianças para a escola sem lágrimas e resistência também auxilia no bom começo. Quando o responsável deixa o filho na sala e sente medo ou considera que ficar ali é um sofrimento, toda essa energia é captada pela criança.A segurança na escolha da escola é primordial para abrir seu coração a esse novo ambiente. Os pais são um espelho para os filhos, um exemplo a ser seguido. Por isso, se você se sentir seguro, seu filho assim também se sentirá. Uma ótima estratégia para a volta às aulas é incentivar o comportamento positivo. Uma das maneiras mais eficazes de aguçar esse tipo de sentimento é encorajá-lo. 

Quando a criança se comportar de maneira positiva, elogie-a e incentive-a a manter a boa postura. Se ajudou o professor em sala ou um amigo que estava com dificuldades, mostre que está orgulhoso e que ela mesma também deve se orgulhar do comportamento que teve. Se ficou na escola sem qualquer birra ou choro, fez um amigo, brincou, interessou-se por alguma atividade, igualmente se mostre orgulhoso de sua conduta. Assim, as crianças vão retomando a rotina habitual de vida escolar, que contempla competências científicas e habilidades socioemocionais.

*Milena Kendrick Fiuza é gerente pedagógica do Sistema Positivo de Ensino.

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo