ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

11/25/2019

Shows gratuitos de dança, desfile e comidas típicas marcam abertura de exposição de jóias e ornamentos coreanos


Centro Cultural Coreano lança nesta terça-feira (26/11/19), às 19h, exposição com obras de duas importantes designers de joias sul-coreanas. Evento de abertura e visita à exposição são abertos ao público

Um verdadeiro passeio pela cultura e costumes coreanos, desde a ancestralidade até os dias atuais, por meio de joias e ornamentos assinados por duas das mais talentosas artistas sul-coreanas, reconhecidas internacionalmente. Esta é a proposta da Exposição de Joias Coreanas – Tradição e Modernidade, que estreia na próxima terça-feira (26 de novembro), às 19h, no Centro Cultural Coreano, localizado na Avenida Paulista, 460.  A exposição segue até o dia 2 de dezembro, com entrada gratuita. 

O evento de abertura da exposição, na noite de terça-feira, conta com ampla programação. Além de proporcionar ao público a oportunidade de ver de perto a criação das premiadas artistas, o evento aberto ao público (mediante inscrição) conta ainda com desfile de roupas e ornamentos utilizando linhas dinâmicas através de técnicas de tricô 3D e buffet de iguarias coreanas. Na oportunidade, serão apresentados dois shows de danças tradicionais da Coreia: a Dança do Leque, com o uso de leques coloridos nas duas mãos que vão traçando movimentos fantásticos e também a  Dança do Xamã, coreografia  feminina  inspirada no xamanismo coreano.

A exposição de joias e ornamentos coreanos faz parte das comemorações que marcam os 60 anos de relações diplomáticas entre Brasil e Coréia, cujas celebrações iniciaram no primeiro semestre de 2019, com a restauração do prédio que abriga a nova sede do Centro Cultural Coreano, localizado na Avenida Paulista. O acervo de aproximadamente 30 peças da exposição de joias e ornamentos é assinado pelas premiadas designers sul-coreanas Suh ji-min e Ye myung-ji. 

Mãe e filha, as duas artistas combinam tradição e modernidade na criação de joias e ornamentos sul-coreanos. O incrível trabalho de Suh ji-min traduz a relevância das joias e ornamentos na tradição e na cultura do país, desde as dinastias. Alguns dos exemplos são o Binyeo, Jokduri, Norigae, ornamentos tradicionais coreanos que usam a jade de Namyang (serpentina).

Do outro lado, a contemporaneidade do trabalho de Ye myung-ji representa a nova geração  de designers de joias. Ela é pioneira no desenvolvimento da  técnica estereoscópica em 3D e seu  trabalho  é uma importante contribuição para o design de joalheria do século 21. As linhas sinuosas, admiradas na Coreia, representam o dinamismo e estão entre as raízes mais profundas da historia coreana.

SOBRE O CENTRO CULTURAL COREANO

Reinaugurado este ano na Av. Paulista para marcar os 60 anos de relações diplomáticas entre Brasil e Coréia, o Centro Cultural Coreano tem seu projeto arquitetônico assinado pelo premiado designer coreano Kira Kim. A construção inovadora apresenta elementos que simbolizam a arquitetura tradicional do país.

A inovação não para por aí: mesmo sem viajar para a Coreia, ao passear pelo espaço é possível visitar alguns de seus locais turísticos mais famosos.  A façanha é possível através de experiência única com óculos de realidade. Os visitantes podem, também, tirar fotos com roupas tradicionais e aprender sobre as casas e a escrita coreana por meio de telas touch screen. A imersão cultural e tecnológica continua com a biblioteca digital composta por filmes, webtoons e vídeos de k-pop. No local, estão instaladas, ainda, telas de alta tecnologia para exposições de artes digitais.

Todas as atrações do Centro foram desenvolvidas na Coréia e enviadas para o Brasil a fim de aproximar o público brasileiro da cultura coreana de maneira tecnológica e revolucionaria.

SOBRE AS ARTISTAS

Suh ji-min

Suh ji-min é uma das maiores especialistas em ornamentos tradicionais da Coreia do Sul. Passou por 20 países durante 40 anos, participando de exposições para divulgar o artesanato tradicional sul-coreano. Seus ornamentos foram expostos em museus da Itália, Estados Unidos e Coreia do Sul. Atualmente, a artista atua em pesquisa especializada em história de bijuterias tradicionais coreanas (por exemplo, a escrita de Munyangsa).

Ye myung-ji

A artista Ye myung-ji foi pioneira no desenvolvimento da técnica estereoscópica em 3D, em   1998 e tem o papel de pioneirismo em design de joalharia do século 21. A coleção recente reacende o valor sobre a joalharia através de variados minerais, retratando o nascimento do universo até a origem da vida. É a única artista de joias sul-coreana a fazer parte das 100 melhores marcas globais.

A artista venceu diversos concursos como: ‘Concurso internacional de design de pérolas’, ‘Concurso de design de ouro mundial’, ‘ Concurso internacional de diamantes’, entre outros. Além disso, foi a primeira designer sul-coreana a ser oficialmente convidada no ‘Vicenzaoro jewelry show’, na Itália. Ye myung-ji foi convidada, também, pelo príncipe herdeiro do Japão para o show de joias da família real representando a Coréia do Sul.

SERVIÇO:
Exposição de Jóias Coreanas - Tradição e Modernidade
Abertura: Terça-feira, 26/11/19
Horário: 19h
Período da Exposição: de 27/11 a 02/12
Local: Centro Cultural Coreano – Av. Paulista, 460, São Paulo
Link de inscrições para o Coquetel de Abertura: 
Evento Gratuito

Sem comentários:

Enviar um comentário