ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

9/12/2019

Atendimento humanizado pode ser uma das alternativas para superar a odontofobia


Especialista aborda a importância do acolhimento nos atendimentos e a sedação consciente

Oferecer uma experiência acolhedora é um diferencial quando uma pessoa passa por um tratamento de saúde. O conceito de atendimento humanizado pode ser aplicado a diversos serviços, inclusive aos odontológicos, e a fim de prevenir traumas, a humanização tem o objetivo de trazer segurança ao paciente.

A odontofobia – medo de consultório, dentistas e procedimentos –, afeta crianças e adultos e é uma das principais causas do descuido com a saúde bucal. Ansiedade, tremores, suor frio, taquicardia são alguns da sintomas do distúrbio que pode afetar também a saúde psicológica.  

Segundo o diretor da rede Oral Sin Implantes, dr. Victor Hugo Brochado, uma experiência humanizada vai além dos procedimentos e cada paciente deve receber atenção especial. Chamar o paciente pelo nome, ouvir atentamente aos seus questionamentos e suas histórias, sorrir sempre ao falar com ele, entender suas inseguranças são ações muito simples, mas que fazem toda a diferença para deixá-lo à vontade. “Desde o agendamento da consulta, passando por uma recepção cativante e avaliações atenciosas. Quando o paciente percebe o afeto em todas as etapas, ganhamos sua confiança e o processo fica mais leve”, diz.  

Outro fator que preocupa pessoas com odontofobia é a anestesia em procedimentos mais invasivos. Perder o controle da situação e não ver o que está sendo feito são receios de quem sofre do distúrbio. Implantes dentários são feitos com anestesia local e, há ainda, a opção do uso da sedação consciente. Esta técnica permite que o paciente fique acordado. “A sedação consciente apenas diminui o nível de consciência do paciente. Não afeta a respiração e nem a fala, e ele consegue responder com estímulos ou vocalmente às perguntas do cirurgião”, diz dr. Victor. 

O sorriso não deve ser motivo para baixa autoestima e constrangimento. “Não visitar o dentista pode acarretar a má aparência da arcada dentária, ou até mesmo a perda dela, isso causa danos muito grandes a autoestima de qualquer pessoa”, diz dr. Victor. Tirar fotos, sorrir em uma roda de amigos e família é algo que deve ser espontâneo e livre de vergonha. “Presencio histórias de pessoas que se sentem mais seguras para socializar em público ou no trabalho após um tratamento odontológico bem-sucedido”, comenta. 

Adotar medidas simples pode fazer grande diferença em uma intervenção odontológica. É necessário cativar e fidelizar cada pessoa. “É sempre importante prezar pela tranquilidade. Explicar o procedimento, estar atento a queixas e dúvidas e checar se há dor. Essas são algumas medidas que acalmam. É essencial que essa postura seja adotada com adultos e crianças durante todo o tratamento, dessa forma, as chances de abandono as consultas são menores”, finaliza o especialista.  

Sobre a Oral Sin: A Oral Sin é uma rede de clínicas odontológicas que une tecnologia e qualidade profissional em suas consultas e procedimentos. Eleita a Rede de Implantes N°1 do Brasil, pela Sin Implantes e pela Neodent, disponibiliza serviços nas áreas de próteses e implantes, ortodontia, periodontia, endodontia e estética dentária. Atualmente, possui 205 unidades por todo Brasil e um corpo clínico de mais de 1.500 profissionais especialistas, entre avaliadores, protesistas e cirurgiões. Em 2019, a Oral Sin entrou para o Grupo SMZTO, maior holding de franquias do país, que traz a sua expertise de mercado para fortalecer o plano de crescimento da rede e de seus franqueados. Para mais informações, acesse: www.oralsin.com.br.   

Sem comentários:

Enviar um comentário