LightBlog
>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

8/02/2019

Hospitais brasileiros têm 66 robôs para realização de cirurgias


O Brasil já realizou cerca de 30 mil procedimentos com cirurgia robótica desde que a tecnologia chegou ao país. Só no ano passado foram aproximadamente 9 mil operações com o robô, sendo 2 mil operações do sistema digestivo, realizadas nos 66 sistemas instalados nos hospitais brasileiros, de acordo com a empresa que representa os robôs no Brasil.

A cirurgia robótica oferece benefícios ao paciente e ao cirurgião. De acordo com o cirurgião bariátrico e do aparelho digestivo, especialista em cirurgia robótica e presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, Alexander Morrell, a tecnologia amplia a visão do cirurgião em até 20 vezes. “Ele permite que o cirurgião tenha movimentos mais precisos e com maior amplitude - se comparado a cirurgia laparoscópica clássica -, além de ter uma visão melhor e diminuir o risco de lesões nervosas que podem levar a dor crônica”.

O paciente também tem benefícios para a recuperação. “Tem menos dor no pós-cirúrgico, a recuperação é mais rápida e o risco de infecção é menor. Isso acontece porque o robô estabiliza os instrumentos cirúrgicos e promove uma dissecção mais precisa, com menor lesão aos tecidos”, explica o cirurgião. 

Apenas no Hospital São Luiz - Morumbi, onde Morrell opera, foram realizadas 998 cirurgias em três anos, com média de 38 ao mês.

O CURSO

Morrell vai coordenar o Curso de Cirurgia Robótica - "Diminuindo a Curva de Aprendizado em Cirurgia Robótica - Truques e Dicas", com o objetivo de capacitar mais cirurgiões para trabalhar com a tecnologia.

O evento vai acontecer no dia 3 de agosto, no Instituto de Pesquisa da Rede D'Or, em São Paulo. Morrell fará cirurgias ao vivo e vai apresentar vídeos com passo a passo da operação.

As inscrições podem ser feitas pelo telefone (11) 3093-1725 ou através do e-mail pfsilva@saoluiz.com.br

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo