ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

8/26/2019

“Escritor do Mês na Biblioteca Camões” – Zetho Cunha Gonçalves | CCP Luanda 2 e 3 de setembro


I PRÉMIO DE LITERATURA DST ANGOLA/CAMÕES 2019

"Eu estava/ devagar e alto/ no silêncio sentado da chuva/
E removia o ar,/ e distendia os horizontes/ com a força/ e o fogo/ dos ancestrais.
Eu estava/ devagar e alto/ no silêncio sentado da chuva/
- e era/como cordas de vento/ em carne viva,/
que das minhas mãos/ se propagavam/ raízes:/
- a sumptuosa dança dos astros,/
E a nudez/ Rejubilante da Terra/
Eu estava/devagar e alto/ no silêncio sentado da chuva"
(Zetho Cunha Gonçalves)

O CAMÕES/CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS, no quadro do seu desígnio de promoção da leitura e de divulgação de autores de língua portuguesa, criou na sua BIBLIOTECA um Núcleo de Leitura, que revisita autores consagrados de língua portuguesa, através da leitura colectiva de extractos das respectivas obras e biografias. Este Núcleo de Leitura, com momentos interactivos, conta com a participação activa de jovens, sobretudo, estudantes universitários e pré-universitários, utentes da Biblioteca.

Em dois dias de cada mês, a obra e a biografia do autor escolhido são revisitadas e analisadas.   

Na 20ª Edição/Setembro de 2019 do “Escritor do Mês na Biblioteca Camões”, nos dias 2 (2ª feira) e 30 de Setembro (3ª feira), a partir das 10H00, será revisitada a obra de ZETHO CUNHA GONÇALVES, I PRÉMIO DST ANGOLA/CAMÕES 2019 com a sua obra de poesia NOITE VERTICAL.

ZETHO CUNHA GONÇALVES  nasceu em Angola, na Província do Huambo, em 1960. Poeta, ficcionista, tradutor, autor de literatura infanto-juvenil e organizador de edições. Estudou agronomia antes de se dedicar exclusivamente à literatura. Vive em Lisboa e, em 2018, viu o seu nome ser proposto para o Prémio Nobel de Literatura. Está representado em várias antologias de poesia e ficção.
Tem publicadas 14 obras de poesia, algumas delas traduzidas para alemão, chinês, espanhol, hebraico e italiano. Tem colaboração regular com revistas e jornais de Angola, Portugal, Brasil, Moçambique, Itália, Macau e Espanha.
Traduziu poesia de António Carvajal, Vicente Huidobro, William Carlos Williams Joan Brossa e Djalal Ud Din Rumi.

Sem comentários:

Enviar um comentário