ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

8/24/2019

Amazônia, insônia do mundo

Contracapa do disco do rei de 1989 (Foto: divulgação)

Por Derbson Frota

Em 1989, há exatos trinta anos, Roberto Carlos lançou um dos discos mais emblemáticos de sua rica e exitosa carreira. Canções como Pássaro ferido, Tolo e O tempo e o vento mostraram um cantor triste e sofrendo de amor por alguém (se você não sabe por quem é, só você não sabe!). 

Mas não foi a dor de cotovelo e a capa com o astro quase chorando com uma pena na orelha (aquela em que o Faustão comentou sarcasticamente anos depois, dizendo que o rei estava parecendo um "cacique") que chamou mais atenção no disco, e sim o clássico Amazônia, canção de “protesto ecológico” que RC compunha com seu amigo Erasmo Carlos, assim como O Progresso, O ano passado, As Baleias e Águia dourada. O ritmo de rock, a letra forte e reflexiva, aliada a um refrão “chiclete”, tornaram Amazônia a música mais executada do cantor do referido disco. Na verdade, virou mais que um sucesso, e sim um clássico, pois até hoje é lembrada nas rádios, campanhas de conscientização sobre desmatamento, natureza e afins.

O rei é certamente um dos pioneiros a lançar canções com temática ecológica no mundo. Com um pensamento dinâmico e visionário, o cantor sempre foi considerado a frente de seu tempo. É o único artista no planeta a ter passado mais de quatro décadas trazendo sempre em seus discos uma mensagem religiosa ou reflexiva, exaltando, conscientizando ou alertando sobre algo nocivo às pessoas, como em O careta, dois anos antes, por exemplo, em que abordou sobre a dependência química. A sensibilidade e a importância que RC deu a Amazônia foi tão grande que o cantor pesquisou alguns livros do naturalista francês Jacques Cousteau, além de reportagens sobre a devastação da floresta amazônica, para ter uma embasamento mais consistente sobre a referida temática.

A Amazônia passa atualmente por um momento de devastação. Atitudes criminosas e desumanas seguramente nos farão pagar caro no futuro. Realmente ela tem se tornado nossa insônia. Não há como não ficar horrorizado e compadecido com a situação do pulmão do mundo.  Quem desmata, mata. Decididamente não sabe o que faz. 

Que possamos refletir sobre a situação amazônica nos versos de uma canção composta com uma competência inigualável, que traz em sua essência sentimentos como amor, sensibilidade, solidariedade, humanidade, perseverança e fé. Que Amazônia seja a canção tocada em todas as rádios do país, tema de trabalhos e peças teatrais de alunos nas escolas e em outros eventos e ações. A conscientização é uma grande arma que temos!

Amazônia
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
Ano de lançamento: 1989

Tanto amor perdido no mundo
Verdadeira selva de enganos
A visão cruel e deserta
De um futuro de poucos anos
Sangue verde derramado
O solo manchado
Feridas na Selva
A lei do machado

Avalanches de desatinos
Numa ambição desmedida
Absurdos contra os destinos
De tantas fontes de vida
Quanta falta de juízo
Tolices fatais
Quem desmata, mata
Não sabe o que faz
Como dormir e sonhar
Quando a fumaça no ar
Arde nos olhos de quem pode ver
Terríveis sinais de alerta, desperta pra selva viver

Amazônia, insônia do mundo
Amazônia, insônia do mundo

Todos os gigantes tombados
Deram suas folhas ao vento
Folhas são bilhetes deixados
Aos homens do nosso tempo
Quantos anjos queridos
Guerreiros de fato
De morte feridos
Caídos no mato

Como dormir e sonhar
Quando a fumaça no ar
Arde nos olhos de quem pode ver
Terríveis sinais de alerta, desperta pra selva viver
Amazônia, insônia do mundo

Derbson Frota

Sobre o autor

Derbson Frota - Professor, blogueiro, jornalista, radialista, cordelista e wikipedista, é graduado em História e especialista em Mídias na Educação e em Informática e Comunicação na Educação. Redator do Portal Splish Splash desde 2014. Leia Mais sobre o autor...

11 comentários:

  1. Muito verdadeira a letra dessa musica

    ResponderEliminar
  2. Nosso Rei Roberto Carlos 👏👏👍 sempre fez alerta com suas músicas ....E são vários!🤔😪

    ResponderEliminar
  3. Através dessa música Roberto Carlos e Erasmo Carlos já tinha dado um alerta à mais de 30 anos atrás. Quanto poderia ter sido feito nesses 30 anos. Teria dado tempo para refazer uma floresta inteira. Quem não ouviu vai comer carvão. 😥😪😪

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem não quis ouvir vai comer carvão mesmo , e o estrago não começou a seis mêses não faz mais de três décadas e aí?

      Eliminar
  4. Com a Amazónia não está em causa o Brasil mas sim o Planeta. Não é por acaso que chamam à Amazónia o pulmão do mundo. Parabéns ao Derbson Frota por mais esta excelente matéria. Na hora!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obg, amigo Armindo.
      Com certeza a situação da Amazônia é uma causa mundial.

      Eliminar
  5. Atualíssima esta mensagem dos poetas (Roberto/Erasmo) preocupados com os rumos que estamos ofertando a esse imenso patrimônio natural, que antes de todos e de tudo, é nosso. Brasileiros e Brasileiras. Há mais de 30 anos eles alertam AMAZÔNIA INSÔNIA DO MUNDO.

    ResponderEliminar

MÚSICA LUSÓFONA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil