ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

5/07/2019

Mãe, sinônimo de amor e saudade


O que dizer ...
Das entranhas da pele da minha Mãe.

Quando as observo
Vejo o passado árduo que as lapidaram.

Mas vejo também a cura das minhas dores
Os sonhos dela interrompidos por mim.

Vejo as estradas nas suas marcas aparentes
Para que não me perca nos caminhos e no seu colo.

E ..., hoje, já a vejo com rugas iguais as minhas
Que bom! Uma subsequência dos seus santos caminhos

(À minha Mãe, poema retirado da obra Ócio – Mauro Felippe)

Ela é um pilar que nos sustenta, é o amor mais puro e incondicional, ela é o sorriso e a palavra que acalmam, que orientam e que alimentam a paz e a esperança em cada um. Nesse segundo domingo de Maio (12), comemora-se o Dia das Mães, uma data para celebrar e agradecer todas as mães pela dedicação, amor e carinho que dão aos seus filhos diariamente.

A maternidade é a missão de maior responsabilidade. É amar de forma mais completa, é dar o melhor de si e não esperar nada em troca. À ela devemos nossa vida, pois é merecedora de todo nosso respeito e digna de todo nosso carinho.

Mãe é sinônimo de amor e, muitas vezes, saudade. Temos que valorizá-las e retribuir toda ternura e afeto que recebemos ao longo da vida, devemos fazer isso diariamente, retribuindo enquanto há tempo, enquanto tivermos ela ao nosso lado.

Às vezes, em dado momento, alguns falham como filhos, deixando de dizer o que realmente importa na vida, mas nunca é tarde para reconhecer as falhas. Não deixe de agradecer por todos os anos de dedicação, paciência e apoio que nos é dado. Então, ame hoje, abrace hoje, demonstre respeito e retribua os cuidados para aquela mulher que sempre nos cuidou.

Para todas as mães, que na terra representam o maravilhoso milagre da criação, que geraram em seu ventre e que amam com todo o coração, que possam receber muito amor nessa data que por excelência as celebra: um ótimo dia das mães para todas as mamães do Brasil!

Ficha Técnica:
Livro: Ócio
Autor: Mauro Felippe
Tamanho: 24 x 17 cm
Páginas: 152
Formato: Capa dura
ISBN: 9788591833115

Sobre o autor: Natural de Urussanga/SC, o advogado Mauro Felippe já chegou a cursar Engenharia de Alimentos antes de se decidir pela carreira em Direito. Autor das coletâneas poéticas Nove, Humanos, Espectros e Ócio, já preencheu diversos cadernos em sua infância e adolescência com textos e versos, dos simples aos elaborados (a predileção pelo segundo evidente em sua escrita). As temáticas de suas obras são extraídas de questões existenciais, filosóficas e psicológicas que compreende no dia a dia, sendo que algumas advém dos longos anos da advocacia, atendendo a muitas espécies de conflitos e traumas. Por fim, pretende com a literatura viver dignamente e deixar uma marca positiva no mundo, uma prova inequívoca de sua existência como autor. Participante assíduo de feiras literárias, já esteve como expositor na Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2016 e Bienal Internacional do Livro do Rio 2017.

Sem comentários:

Enviar um comentário