ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

4/10/2019

INSTITUTO URBE porpõe intervenções artísticas no espaço público com o tema "ARTE, CIDADE E MOVIMENTO"

Pattern Graffiti, de Criola

Com patrocínio da Nike, Praça da Embaixada Nordestina é o local escolhido para realização do projeto URBE SOLO com obras da artista Criola e do coletivo Modular Dreams

Como parte de sua programação anual, o Instituto URBE inaugura a primeira edição do URBE SOLO, criado para fomentar o diálogo entre diferentes artistas em um espaço de convivência público, como praças, parques e quadras esportivas. A iniciativa traduz o principal compromisso do Instituto, que é estimular a arte pública e por meio dela gerar novas relações entre as pessoas e o espaço público.

Os artistas convidados para essa primeira edição do URBE SOLO são Criola e Modular Dreams, e criaram intervenções em pintura e light art, respectivamente, sob o tema “arte cidade e movimento", na Praça da Embaixada Nordestina, no bairro Bom Retiro, em São Paulo, expostas até 19 de maio.

Criola, de Belo Horizonte, faz parte da nova geração de artistas urbanos brasileiros que conduz a sua produção diante das assimilações cotidianas e dos embates constantes sobre as mais diversas questões, pautadas principalmente no universo feminino e orientadas através da busca pela conexão consciente com a sua ancestralidade. Em traçados fortes, repletos de simbologias reveladas durante seu processo criativo, a artista tem se tornado conhecida internacionalmente pelos murais fortes, necessários e de grande formato. Para o URBE SOLO, Criola propôs uma intervenção de grafitti art na quadra de futebol da praça, pensando na superfície urbana enquanto suporte de livre de expressão. Segundo a artista, a inspiração para a arte pensada para a quadra é a raiz herdada da nossa ancestralidade brasileira, fruto da sabedoria dos povos originários. “Em algum nível as mulheres brasileiras carregam dentro de si o poder matriarcal de guerreiras milenares que passaram por nossas terras e nos deixaram um legado de luta, amor, alegria e de conexão profunda com a natureza. Eu quis trazer justamente essa força em forma de cores e formas”, complementa Criola.


Já o Modular Dreams, coletivo formado por Priscilla Cesarino e Danilo Barros, criou para a praça o “Dreamdeck”, um brinquedo eletrônico interativo para todas as idades que também funciona como um mobiliário urbano, convidando o passante a subir, se equilibrar e movimentar. O movimento e o peso do próprio corpo de quem sobe no relevo instalado no chão acionam as imagens dos vídeos cintilantes que alimentam a malha de leds dispostos sob a obra. Para Danilo e Priscilla, “a obra promove a interação social entre pessoas de diferentes idades, fortalecendo o senso de pertencimento comum ao espaço público, à cidade”. A construção da obra partiu de vivências dos artistas no local da intervenção, onde puderam identificar a frequência de diversos grupos sociais, incluindo idosos, famílias, e jovens usuários da quadra, através da prática do esporte.

O URBE SOLO, idealizado pelo Instituto URBE, com coordenação geral de Julia Borges Araña e Lia Vissotto, e concepção artística de Julia Borges Araña, acontece em sinergia com as iniciativas da patrocinadora, Nike, em prol do desenvolvimento do futebol feminino no país, apoiando projetos que vão impactar desde as amantes e amadoras do futebol até a elite do futebol nacional. “Tudo o que estamos fazendo faz parte de uma jornada que acreditamos ter o poder de levar a participação das mulheres no esporte para um outro nível. Queremos que, um dia, no Brasil, o futebol e todas as outras modalidades se tornem um hábito diário para as mulheres”, comenta Martina Valle, diretora da Nike do Brasil.

Esta primeira edição do URBE SOLO é uma realização do Instituto URBE e ProAC – Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo, com patrocínio da Nike e parceria da Prefeitura Regional da Sé e da Legião da Boa Vontade (LBV).

SERVIÇO:
URBE SOLO
Praça da Embaixada Nordestina
06/04 à 19/05/19
Aberto ao público
Gratuito

Sobre o Instituto URBE
O URBE é um instituto sem fins lucrativos que promove reflexões, pesquisas e projetos envolvendo arte e espaço público urbano contemporâneo. Seu propósito é dar outros sentidos para a ocupação do espaço público, estimulando a transformação de lugares que integrem a comunidade por meio da arte, da inovação social e da educação, num diálogo de interesses convergentes entre agentes culturais, econômicos e sociais.

Sobre Criola
Mineira, nascida em Belo Horizonte, faz parte da nova geração de artistas urbanos brasileiros e conduz sua produção diante das assimilações cotidianas e dos embates constantes sobre as mais diversas questões, pautadas principalmente no universo feminino e orientadas através da busca pela conexão consciente com a sua ancestralidade. Em traços fortes, repletos de simbologias reveladas durante seu processo criativo, Criola objetiva atentar à fundamentalidade da busca pelo autoconhecimento do ser, diante das inúmeras informações e conexões diárias a que estamos todos sujeitos. A paleta de cores, normalmente vibrante, presente na maioria de seus graffitis, representam os elementos de acesso ao inconsciente da artista, resgatados junto às matrizes africanas e acessados por meio de conexões elementais e do próprio ritual de pintura, assim como faziam nossos ancestrais. Bacharel em Design de Moda pela Universidade Federal de Minas Gerais, Criola também lança mão do vestuário como linha de pesquisa. Realizou trabalhos em cidades como Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Salvador. Criola pode ser considerada a primeira porta-voz da nova safra feminina de artistas visuais que utilizam o graffiti como instrumento de afirmação e empoderamento negro. O seu trabalho apresenta-se como um portal de conexão ao mais íntimo de cada ser e idealiza o convite ao resgate consciente da nossa própria história ancestral brasileira.

Sobre Modular Dreams
Há 5 anos Danilo Barros e Priscilla Cesarino formaram o estúdio Modular Dreams para materializar sua busca por uma criação videográfica mais orgânica e artesanal. Por meio da manipulação de circuitos eletrônicos e video-sintetizadores, a dupla gera imagens que depois serão convertidas em telas, instalações, vídeos, performances ao vivo, trabalhos com luz e estampas. Eles acreditam na coesão conceitual, no minimalismo, na singularidade de cada imagem que geram e no impacto profundo das suas cores e brilhos.
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

MÚSICA LUSÓFONA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil