ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

3/08/2019

SuperFoods: nutrir bem as plantas faz toda a diferença na alimentação do homem


A partir da observação de que a população mundial deve ultrapassar 9 bilhões de pessoas até 2050, qual será nossa capacidade de alimentar todo o planeta? Atualmente, diferentes caminhos estão sendo explorados. Diante dessa mudança, impulsionada principalmente pelos consumidores, novas tendências de alimentos estão se desenvolvendo.

Em geral, todos sabem que os alimentos que comemos têm um efeito importante na nossa saúde e bem-estar. Na verdade, nossos níveis de energia são muito maiores após uma refeição cheia de verduras frescas, ricas em nutrientes, do que depois de comer alimentos processados, gordurosos e ricos em ingredientes artificiais.

A correta nutrição das plantas é o alicerce da boa produção na agricultura. É interessante ressaltar que o ato de nutrir a planta afeta diretamente a sua produtividade, mas também a qualidade.

Os superfoods, ou superalimentos, são bons exemplos. Nutridos adequadamente, com manejo responsável das técnicas de fertilização do solo, representam uma categoria de alimentos com propriedades excepcionais para a saúde e o corpo.

São alimentos que melhoram a nutrição humana: eles têm altas concentrações  nutrientes, ou seja quantidades relevantes de minerais e vitaminas necessárias para a nossa sobrevivência e bem-estar.

“A existência desses grupos de alimentos demonstra a importância da nutrição para as culturas. O que promove a sua funcionalidade é justamente a presença dos nutrientes dentro da planta”, pontua Valter Casarin, engenheiro agrônomo e diretor científico da iniciativa Nutrientes para a Vida (NPV). “A fonte de nutrientes está no solo, porque na cadeia alimentar é o solo que vai nutrir a planta, que vai nutrir o ser humano. Fazendo a relação: a saúde do solo é a saúde do ser humano”.

“Para manter o solo fértil e a contínua produção de plantas no mesmo local , os nutrientes exportados com as colheitas precisam ser repostos. Os fertilizantes cumprem o papel de alimentar a planta, o que é essencial para o seu desenvolvimento”, completa David Roquetti Filho, diretor da Associação Nacional para Difusão de Adubos (ANDA).

A crescente reputação dos superfoods se deve à integração de informações entre países, o que tornou possível conhecer alimentos que há pouco tempo eram conhecidos apenas em algumas regiões do globo, mas também a busca de maior bem-estar, preocupação da moderna sociedade.

SuperFoods podem ser frutas, algas, sementes, raízes, etc. O que eles têm em comum é, acima de tudo, a riqueza de nutrientes essenciais, vitaminas, aminoácidos e antioxidantes, em maior quantidade do que em alimentos comuns.

Mas, muitas vezes temos a impressão de que são produtos exóticos, caros, encontrados com dificuldade e sob a forma de cápsulas ou pós. No entanto, vários alimentos de uso comum são caracterizados como SuperFoods, como é o caso da canela, abacate, batata-doce, salmão, amêndoas, sementes de linhaça, entre outros.

Por que consumir SuperFoods?
Os SuperFoods, além de uma dieta variada e equilibrada, são aliados perfeitos para manter um bom estado de saúde. Para obter alimentos nutricionalmente equilibrados, devemos atentar inicialmente para o equilíbrio dos elementos disponíveis no solo. Isto só é possível através da adubação, pela qual fertilizantes irão fornecer, em quantidades balanceadas, os nutrientes carentes no solo. Assim, os fertilizantes se tornaram um grande aliado na produção de alimentos de alta qualidade.

Sobre a iniciativa Nutrientes para a Vida
A Nutrientes Para Vida (NPV) possui visão, missão e valores análogos à coirmã americana: Nutrients For Life. Seu objetivo é esclarecer e informar a sociedade sobre os benefícios dos fertilizantes (ou adubos) na produção dos alimentos, bem como sobre sua utilização adequada.

Atua somente com informações embasadas cientificamente, de modo a explicar claramente o papel essencial dos diversos tipos de fertilizantes na segurança alimentar e nutricional, além de seu efeito multiplicador na produtividade de culturas.

“Todo ser vivo necessita de nutrientes para o seu desenvolvimento. Eles são incorporados ao seu metabolismo para manter o ciclo vital. Portanto, as plantas também precisam de nutrientes e é justamente nos fertilizantes que eles se encontram”, afirma Heitor Cantarella, coordenador técnico da NPV.

Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

MÚSICA LUSÓFONA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil