ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

3/27/2019

Projeto 100 Cidades Resilientes lança Estratégia Salvador Resiliente

A partir de agora a cidade está pronta para implantar as inciativas e políticas públicas para tornar a capital baiana mais resiliente

Salvador, Março de 2019 – A cidade de Salvador junto com o Projeto 100 Cidades Resilientes, da Fundação Rockefeller, lança nesta terça-feira a Estratégia Salvador Resiliente. É um planejamento de longo prazo, estabelecendo iniciativas e políticas públicas que adotam a resiliência como valor central para geração de dividendos nos múltiplos aspectos da cidade. Este trabalho é pautado pelo espírito público de construir uma cidade inclusiva, igualitária, moderna e inovadora.

"No ano em que Salvador completa 470 anos de existência, estamos dando um passo muito importante para garantir o futuro da cidade. Com um projeto tão abrangente como este, podemos nos certificar de que estaremos todos trabalhando juntos em uma mesma direção, cuidando de cada aspecto que faz Salvador ser uma cidade tão única no Brasil", afirma o prefeito da cidade, ACM Neto.

Esta Estratégia foi construída sob o signo da co-criação: entre secretarias, órgãos e diretorias da Prefeitura Municipal de Salvador; entre setor privado, órgãos de representação do comércio e da indústria, startups, empresas, investidores e academia; entre comunidades de diversos bairros, organizações não governamentais locais e internacionais; entre consultores e estudiosos do Brasil e de várias partes do mundo, e em parcerias com cidades dos cinco continentes.

Na elaboração da estratégia, cerca de 6.000 pessoas participaram do projeto em sua primeira fase por meio de 78 oficinas, todas com o objetivo de identificar estresses e choques em Salvador, bem como dados estatísticos e iniciativas que contribuíssem para a análise e compreensão dos impactos e tensões no município. Com base nesta pesquisa, os temas emergentes definidos e que norteiam a estratégia são: Economia Resiliente, Ecossistemas Sociais Inovadores, Transformação Urbana Inteligente, e Salvador Informada e Governança  Inovadora; e dos temas transversais: Identidades Salvador e Cultura, Violência Urbana, e Integração Metropolitana.

Na segunda fase do projeto, especialistas foram ouvidos e mais estudos conduzidos para mapear medidas efetivas para a transformação de Salvador em uma cidade mais resiliente e preparada. Para entender melhor o cenário e as propostas, a estratégia pode ser conferida no link.

"Salvador é, por definição, uma cidade resiliente, já que sobreviveu por séculos à todos os tipos de desafios e riscos. A cidade é um mosaico cultural e uma terra de oportunidades e a estratégia de resiliência é a partir de agora um roteiro para o seu futuro.", afirma o Diretor de Geral da América Latina do Projeto 100 Cidades Resilientes, Eugene Zapata-Garesché.

O que é a Estratégia de Resiliência?

Um plano proativo, integrado, colaborativo, flexível, e de longo prazo para abordar os desafios da cidade e das pessoas no convívio urbano.

A iniciativa de construir a Estratégia de Resiliência e se intergra a rede mundial das 100 Cidades Resilientes (100RC) tem como objetivo fazer face a rápida urbanização da população mundial cria novos desafios para as cidades do século XXI. Aspectos como longevidade na expectativa de vida, mudança climática, desigualdade social, migrações e adensamento populacional causam pressões e riscos nos sistemas urbanos. Se preparar para responder aos novos desafios e realidades na cidade contemporânea com uma transformação urbana positiva requer identificar potencialidades e oportunidades, bem como mapear vulnerabilidades. Planejar a cidade com uma visão de resiliência vai além de adaptar para responder aos fatores externos, mas, principalmente, de criar iniciativas inovadoras na governança dos serviços urbanos, no fortalecimento do tecido e no estímulo ao desenvolvimento sustentável. O desenvolvimento de uma estratégia de resiliência contribui com iniciativas que alinham diferentes atores para cooperar com novos projetos e revigorar ações existentes. A Estratégia de Resiliência de Salvador foi construída a partir do conceito contemporâneo de cidade que inclui na sua gestão os componentes ambiental, social, econômico e urbanístico. Como política pública, a Estratégia é inovadora por incluir o dividendo da resiliência como valor sistêmico nas soluções a serem adotadas.

Como foi construída a Estratégia?

A construção da Estratégia de Resiliência faz parte do Programa 100 Cidades Resilientes (100 Resilient Cities – 100RC), capitaneada pela Fundação Rockefeller, que se dedica a ajudar cidades em todo o mundo a se tornarem mais resilientes diante dos desafios atuais. Contou com a consultoria internacional da Arup Group no desenvolvimento das Fases 1 e 2, em que participaram em torno de 5.753 pessoas em 78 oficinas. Na fase 1, foram identificados estresses e choques, e levantadas iniciativas e dados estatísticos compilados em um inventário para análise e compreensão dos impactos e tensões no município. O resultado da fase 1 foi apresentado no Relatório de Avaliação Preliminar (PRA). Na Fase 2, foram realizados 10 estudos específicos, oficinas para discussão e 114 entrevistas com especialistas e representantes do setor privado, esferas do poder público, academia, organizações sociais e comunidades. Assim, 317 iniciativas foram mapeadas como resultado desses trabalhos. Após análise das equipes da Arup, 100Resilient Cities e Prefeitura Municipal de Salvador, foram definidas 60 iniciativas agregadas em cinco pilares. Os critérios para a definição das iniciativas foram: a capacidade das mesmas em responder estresses e choques, a aderência com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), a identificação de qualidades da resiliência e a possibilidade de impactar gerações futuras com a visão resiliente.

As iniciativas existentes e novas se organizam nos cinco pilares seguintes: 1) Cultura e Múltiplas Identidades; 2) Comunidade Saudável e Engajada; 3) Economia Diversificada e Inclusiva; 4) Cidade Informada e Governança Inovadora; 5) Transformação Urbana Sustentável. Esses pilares estabelecem hoje as bases para a construção de uma Salvador Resiliente no futuro.

Visão Salvador Resiliente: uma cidade reconhecida pelo rico patrimônio humano e cultural, aberta ao mar e ao mundo. Capital das múltiplas identidades, criatividade e inovação, onde o desenvolvimento sustentável e tecnológico promove a resiliência, a inclusão e a integração das pessoas.

Parcerias:

Foram firmadas parcerias importantes que geraram iniciativas para esta Estratégia com a Fundación Avina/FOMIN (Fundo Multilateral de Investimentos do Banco Interamericano de Desenvolvimento), Bernard van Leer Foundation, AVSI (Associação de Voluntários para o Serviço Internacional), GIZ (Deutsche Gesellschaft Zusammenarbeit), além de trabalhos desenvolvidos com parceiros da plataforma da 100RC como Ordnance Survey International, Global Network for Advanced Management, Knowledge Hub e Repowering London.

100 Cidades Resilientes (100RC): O programa 100 Cidades Resilientes (100RC), capitaneado pela Fundação Rockefeller, ajuda cidades ao redor do mundo a se tornarem mais resilientes para desafios sociais, econômicos e físicos inerentes ao século XXI. O 100CR promove essa assistência por meio do financiamento para um Chefe de Resiliência em cada cidade que liderará os esforços de resiliência, recursos para desenvolver uma Estratégia de Resiliência, acesso ao setor privado, público, acadêmico, ferramentas de resiliência de ONGS; e adesão em uma rede global de cidades parceiras para compartilhar as melhoras práticas e desafios.

Raphael Andrade
PR Analyst
Speyside Group
Telephone: (11) 2667-8400 ext. 8710

Sem comentários:

Enviar um comentário