ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

3/29/2019

Cláudia Picado - álbum "Reflexo" à venda hoje dia 29 de Março


“Reflexo” é título do novo disco da fadista Cláudia Picado, um álbum introspectivo, editado pela Sony Music, e  conta com produção de Guilherme Banza e Tozé Brito.

O single “Fragilidade”, de Jorge Fernando e Guilherme Banza, já está disponível e revela toda a sua essência enquanto fadista.

O seu ‘FADO’ passa por Lisboa mas também por Israel, Japão, Nova York, Filipinas, Espanha, Bélgica, Holanda, Inglaterra, Itália entre outros. O seu percurso internacional faz com que o ‘seu fado’, seja já uma marca.
  
Ainda muito nova, vence duas Grandes Noites do Fado e não mais parou. Convidada para participar em vários festivais de World Music, levando o Fado por vários países, regressa sempre a Portugal, onde o seu fado sente o carinho e a admiração do público. Quando escutamos a voz de Cláudia Picado, é notória a alma fadista, numa enorme versatilidade musical com uma presença carismática, quer no palco, quer no ambiente intimista duma casa de fados. Ao cantar, oferece a sua verdade, procurando uma comunhão perfeita com o coração de quem a escuta. É esta a sua misteriosa ambição numa procura constante pela magia do Fado. Tudo isto para chegarmos ao momento em que a fadista decide reunir todos aqueles com quem mais se identifica – produtores, letristas e compositores – para percorrer um novo caminho, maduro e assertivo de toda a felicidade que este álbum lhe traz, transmitindo o melhor de si com as suas escolhas. 
   
“Amo para sempre a quem amei” é o mote que torna este “Reflexo” uma realidade. Um disco maioritariamente composto por letras originais, interpretadas tanto em fados tradicionais como em novas composições, como o seu novo single “Fragilidade”. Este é um dos temas mais iluminados do álbum, que Cláudia Picado assume ser o “Reflexo” de algo para sempre. 

Felicidade, amor, alegria, tristeza, raiva, melancolia e desalento são alguns dos sentimentos que podemos encontrar nas palavras e composições escritas por Jorge Fernando, Mário Rainho, Tiago Torres da Silva, António Rocha, Tozé Brito, Fernando Silva, António Laranjeira, Rui Rocha, Rogério Ferreira, Guilherme Banza.  O álbum é composto por uma enorme diversidade de registos, no entanto, não perde a sua unidade, sendo o reflexo da fadista. 

Na belíssima imagem escolhida para a capa, deparamos com tudo isso: um Reflexo que é o seu, das suas escolhas e também de todos os sentimentos e emoções que a fadista transmite, despindo um pouco de si em cada tema. “Fragilidade”, “Menino”, de Rui Rocha e Fernando Silva, ou “Trazes mais amor à minha vida”, de António Laranjeira e Rogério Ferreira, são temas que, mais do que para ouvir, serão com certeza para sentir. “Quando me chamas Mulher”, “Não penses”, “Fui ao Baile” e “A saudade é minha” são temas que transmitem uma alegria contagiante, revelando uma procura constante de um amor impossível mas verdadeiro. 
  
A procura intensiva do seu canto em fados tradicionais entre outros exemplos, leva-a ao encontro de um dos mestres do Fado, António Rocha, com quem sente uma amizade profunda, o qual de imediato aceitou escrever para a fadista. “Remar Contra a maré” e “Amor, tem Calma” foram os escolhidos. Coloca também um desafio peculiar a Mário Rainho, a escrita de um dos poemas mais atrevidos pela sua composição no Fado, dando sentido ao Reflexo que a fadista pretende transmitir, no Fado Triplicado, cuja correcta forma de o escrever e de o cantar terá de ser com 3 rimas seguidas, dando significado ao nome que o designa. 

Toda a direcção e produção musical é de Guilherme Banza, assim como o papel principal na guitarra portuguesa. A Fadista considera esta decisão fundamental e entrega este papel ao músico que compreende a sua essência enquanto artista. A cumplicidade musical mutua neste álbum é evidente.    Na viola de Fado, Rogério Ferreira e, na viola-baixo, Francisco Gaspar. João Frade, António Quintino e José Manuel Duarte são alguns dos convidados especiais neste disco. Como mentor e produtor executivo, Tozé Brito, que acompanhou Cláudia Picado em todo o percurso deste disco, oferecendo-lhe uma das suas composições originais e ainda a sua voz, em dueto, no mesmo tema. Cláudia Picado alcança, mais uma vez, o seu mote inicial, provando que a sua procura intensiva de emoções fica registada com este “Reflexo” de amor. 

Plataformas digitais: "Reflexo" - Ouvir AQUI

Dia 16 de Abril às 19h00 apresentação do álbum no Museu do Fado com a presença de Tozé Brito

Vídeo-clip “Fragilidade”

CLÁUDIA PICADO nas redes sociais

Sem comentários:

Enviar um comentário