ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

3/13/2019

3ª Edição do Recital de Poesia POEIRA DE MARTE | CCCP Luanda 20/03


POEIRA DE MARTE  

3ª Edição
20 de Março de 2019 (4ª feira) às 18H30
Promotor, José Luís Mendonça  

2030 é o ano limite para salvar a Terra!...

Plástico: o maior desafio ambiental do século XX! Em 2050 haverá mais plástico do que peixes nos oceanos

No dia 20 de Março de 2019 (4ª feira), pelas 18H30, o AUDITÓRIO PEPEPTELA do CAMÕES/ CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS (Av. de Portugal nº 50), vão acolher a 3ª Edição do RECITAL DE POESIA “POEIRA DE MARTE”.

Nesta 3ª Edição, o RECITAL terá, como Poetas Residentes, JOSÉ LUÍS MENDONÇA, AMÉLIA DALOMBA, LOPITO FEIJÓ, ANTÓNIO GONÇALVES, CRISTOVÃO NETO e CONCEIÇÃO CRISTOVÃO. Como convidados, participarão os poetas KIOKAMBA CASSUA, ISMAEL FARINHA E NGUIMBA NGOLA.  

Segundo o promotor, escritor e poeta JOSÉ LUÍS MENDONÇA, o RECITAL POEIRA DE MARTE “é um projecto literário humanista e interplanetário, que visa alertar para os perigos do aquecimento global, numa viagem interplanetária de salvaguarda da espécie”. Em cada Edição, cada um dos Poetas, para além de outra poesia, declamará um poema dedicado ao ambiente e ao lugar que ocupamos no Universo (ou Multiverso).

Segundo José Luís Mendonça, “A Terra tem uma história longa, de 4,5 biliões de anos. O Homem moderno só apareceu muito recentemente (há cerca de 200 mil anos) e a civilização, tal como a conhecemos hoje, existe há apenas 6 mil anos. Foi, contudo, neste último milénio que o nosso planeta passou por mudanças significativas.

Um material que foi criado para salvar vidas animais, hoje é responsável pela morte de 100 mil animais marinhos em cada ano: o plástico. Impulsionado pela indústria de embalagens, o uso do plástico cresceu de forma exponencial. Estima-se que a produção em 2050 atinja cerca de 33 biliões de toneladas. Nesse ano, cientistas calculam que haverá mais plástico do que peixes nos oceanos.

Esta questão é considerada ela ONU como o maior desafio ambiental do século XXI, perante alguns dados:

- Anualmente, são depositados no oceano entre 8 a 13 milhões de toneladas de plásticos;

- Mais de 40% do plástico produzido durante 150 anos foi utilizado uma única vez, antes de ser descartado;

- De todo o plástico produzido, apenas 9% foi reciclado;

- Menos de 1/5 da produção foi reaproveitada;

- Entre os objectos de plástico, encontrados nos oceanos, incluem-se canudos, sacos de plástico, redes de pesca, filtros de cigarros e tampas;

- A produção de garrafas de plástico ronda o milhão por minuto.

O perigo microscópio

Uma das maiores preocupações são os micro-plásticos, pedaços de material com menos de 5 milímetros de diâmetro. A acção do sol, movimento das ondas e acção de micro organismos provoca a fragmentação do plástico, dificultando a recolha desses materiais do meio ambiente, que já entraram nas cadeias alimentares marinhas.

O mesmo acontece com as fibras sintéticas da roupa, que em cada lavagem libertam milhares de partículas de plástico para os ralos, seguindo depois para os rios até desaguarem nos oceanos.

Fontes do Problema

As principais fontes do problema são: o consumidor, que utiliza embalagens e itens de plástico de forma indiscriminada e irresponsável; o sector pesqueiro, que abandona redes e materiais de pesca nos mares; a fragilidade de legislação e regulamentação; a gesta inadequada de resíduos sólidos.

A questão do plástico exige um repensar do desenho, produção e tipo de material, sendo recomendável que as organizações desenvolvam novos materiais e serviços, no quadro der um novo modelo de economia mais circular”.

PROMOTOR

JOSÉ  LUÍS MENDONÇA

José Luís Mendonça nasceu em Angola, em Novembro de 1955, na Comuna da Mussuemba, Município do Golungo Alto.

Licenciado em Direito, jornalista e poeta.   Director e Editor-Chefe do Jornal CULTURA, quinzenário angolano de Artes & Letras.

Tem uma vasta obra de poesia e prosa publicada e já conquistou vários prémios, designadamente, Prémio Sagrada Esperança, em 1981. 

Prémio Angola Trinta Anos, em 2005.  Prémio Notícias Gerais da Lusofonia - Concurso CNN Multichoice Jornalista Africano, em 2005. Prémio Nacional de Cultura e Artes na categoria de Literatura, pela singularidade do seu estilo e valor cultural das temáticas tratadas, em 2015.

POETAS CONVIDADOS

KIOKAMBA CASSUA

Nasceu em Luanda, em 1986. Contabilista de profissão, é Secretário executivo do Movimento Literário Lev’Arte, participando actividamente nas actividades levarteanas. Escreve poesia desde 1999, tendo publicado a obra “Outros Sorrisos nos Nossos Lábios”.

ISMAEL FARINHA

Nasceu em 1982, em Luanda. É um homem de cultura emprestado ao universo literário. Tem participado em eventos culturais que acontecem em Luanda. É arquitecto e apresentador do evento cultural “Noites de Poesia”, da Fundação Arte e Cultura.

NGUIMBA NGOLA

Nasceu em 1976, no Município dos Dembos, Província do Bengo. É membro do Movimento Literário Lev’Arte, da Brigada Jovem de Literatura de Angola (BJLA), do Clube Nacional de Poetas e Trovadores, da Associação do Movimento da Ordem Rastafari em Angola (AMORA). Publicou as obras “Pátria, e lá Fora os Cães” (novela) e “Pegadas Íntimas” (poesia). 

Sem comentários:

Enviar um comentário