ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

2/08/2019

O que é a colostomia, procedimento cirúrgico feito por Bolsonaro e o porquê ela envolve tantos tabus


Hoje completam onze dias que o presidente Jair Bolsonaro passou por um procedimento cirúrgico para tirar a bolsa de colostomia

A bolsa utilizada por ele desde o atentado sofrido por ele em setembro, é um procedimento na  abertura do cólon , através da parede abdominal.

O objetivo da colostomia é desviar a saída das fezes, dessa forma em vez do conteúdo fecal sair pelo ânus, ele sai direto na  bolsa coletora.

A colostomia é indicada para tratar diversas doenças e lesões como:  

Esse procedimento pode ser indicado em casos de doenças que não permitam a permanência do ânus ou de todo o cólon e reto, como câncer, retocolite ulcerativa e polipose adenomatosa familiar. A bolsa coletora também pode ser usada de forma temporária em casos em que não é possível realizar uma anastomose intestinal definitiva, ou até mesmo para proteger uma anastomose de risco.

Indicações

A cirurgia de colostomia pode ser indicada para tratar diversas doenças e condições diferentes, como:

· Abertura anal bloqueada ou ausente, chamada de ânus imperfurado;
· Infecções graves, como diverticulite e inflamação de pequenos sacos no cólon;
· Doença inflamatória intestinal;
· Lesão do cólon ou reto;
· Bloqueio intestinal ou intestinal parcial ou total;
· Câncer retal ou de cólon;
· Feridas ou fístulas no períneo. Na mulher, é localizado na parte de baixo da vulva e vai até o ânus, já no homem localiza-se entre o saco escrotal e o ânus;

Há dois tipos de colostomia, a permanente e a temporária. O procedimento sempre deve ser indicado por um especialista da área médica.

A colostomia temporária é indicada quando ocorre um ferimento ou infecção  que exige que o intestino  fique em repouso . Após certo tempo ele é reconectado.  Já uma colostomia permanente deve ser realizada em casos mais graves ou incuráveis como o câncer no reto.

O que é a bolsa coletora do conteúdo fecal?

A bolsa é um saco que recebe as fezes ou a urina. O Ministério da Saúde informa que não existe um  padrão, pois cada um é indicado de acordo com a localização do estoma (abertura feita na parede abdominal), idade da pessoa e tipo de material a receber, como informa o Ministério da Saúde.

Como ela é encaixada:

A bolsa é encaixada do lado de fora do estoma para recolher as fezes do paciente. É fundamental que ela esteja sempre limpa. Para isso é necessário lavar seu interior com água a cada quatro horas. Além disso, deve-se trocar a base adesiva ou a bolsa quando houver infiltração do efluente fecal sob a placa de resina, ou quando esta estiver descolando.

Quais são as possíveis complicações da colostomia

As complicações da colostomia dependem de diversos fatores, como o local onde o estoma é feito na parede abdominal e da altura da colostomia.

As complicações mais frequentes são:

· Dermatites
· Infecção em torno do estoma
· Retração
· Hérnia
· Sangramento
· Prolapso
· Estenose (estreitamento)
· Necrose.
· Alimentação

Tipos de alimentos que devem ser evitados devido às alterações das fezes: 

· Cebola 
· Repolho
· Nabo
· Alho
· Ervilhas e feijões
· Peixe
· Frituras
· Brócolis
· Couve-flor
· Repolho
· Ovos
· Refrigerante
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

GALERIA DA LUSOFONIA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil