ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

21 de janeiro de 2019

Afeto, emoção e comportamento entram na pauta das escolas


Educação baseada no preparo social, emocional e cognitivo é tendência

Foi-se o tempo em que a educação escolar era fundamentada pela memorização e repetição de conteúdo. Atualmente, há uma preocupação maior com o processo de aprendizagem do aluno e a formação do cidadão. Cada vez mais, palavras como afeto, emoção e comportamento entram na pauta das escolas. É a chamada Pedagogia Afetiva, proposta pedagógica que foca no preparo social, emocional e cognitivo do ser humano.

Desde sua idealização, a Pedagogia Afetiva se alicerça em três pilares: a pedagogia, a afetividade e os valores. Ela traz aos alunos uma abordagem que envolve o autoconhecimento, a autonomia e o exercício da responsabilidade e da convivência ao longo do processo de aprendizagem.

Especializado em educação infantil, com presença em mais de 600 escolas no Brasil, o Sistema Maxi de Ensino é referência na adoção deste método como projeto pedagógico. Em fase de renovação do material didático, o Maxi busca aprofundar seu compromisso com a perspectiva de educação integral do aluno sugerida pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

“A proposta atual vem somar ao material pedagógico já existente os campos das habilidades socioemocionais, da contribuição das neurociências e das correntes educacionais, com a atualização em estudos contemporâneos e atuais”, explica João Puglisi, Gerente Editorial do Sistema Maxi de Ensino.

Habilidades socioemocionais

Em linhas gerais, as habilidades socioemocionais buscam desenvolver no estudante o controle consciente das emoções, o estabelecimento de relações sociais saudáveis e a resolução de problemas interpessoais.

Na escola, o trabalho dos aspectos socioemocionais desperta características importantes nos alunos. “As competências socioemocionais assistem às competências cognitivas nas funções de interpretação, reflexão, raciocínio, pensamento abstrato, assimilação de ideias complexas, resolução de problemas e generalização de aprendizados, contribuindo tanto para o sucesso acadêmico quanto para o sucesso na vida”, destaca Puglisi.

A conexão entre habilidades socioemocionais e o processo de aprendizagem é contribuição das neurociências. O desenvolvimento atual de estudos mostra como a ciência ganha um novo valor para a prática. O uso de estratégias adequadas em uma metodologia de ensino dinâmica, desafiadora e prazerosa é capaz de promover alterações positivas e permanentes nas redes neurais, possibilitando o controle e a regulação de pensamentos, emoções e ações.

“A relação existente entre os processos emocionais e os processos cognitivos constituiu uma verdadeira virada de rumos em relação ao estudo do comportamento humano e pode ser empregada no contexto educacional para auxiliar no entendimento do comportamento quando em grupo e até mesmo em sala de aula”, completa o Gerente Editorial do
Sistema Maxi de Ensino.
Rosemeire Barbosa Estúdio Azul

Sobre a autora

Rosemeire Barbosa Estúdio Azul - Natural e residente na cidade de Piracicaba, interior de São Paulo, formada em Magistério pela E.E.S.G. “Sud Mennucci” com habilitação para exercer a profissão de professora em 1996. Aprovada no Concurso Público de prova e Títulos para provimento de emprego de Professor do Ensino Fundamental em 14 de janeiro de 1999. Em 1 de fevereiro de 2001, foi contratada pela Prefeitura Municipal de Piracicaba, na pasta da Secretaria da Educação com habilitação para alunos do 1º ao 5º ano. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique para ver o perfil