ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

12/12/2018

Davi Kopenawa participa de roda de conversa durante a Feira na Rosembaum


Defensor dos direitos e interesses dos povos indígenas Yanomami fala sobre a história de resistência do seu povo e dos indígenas brasileiros

Hoje, quarta-feira, às 20h, o xamã e liderança Yanomami Davi Kopenawa participa de roda de conversa durante a Feira na Rosembaum, no Unibes Cultural. Os ingressos podem ser adquirido pelo site http://bit.ly/UmBrasilYanomami. 

Com o tema “Um Brasil Yanomami”, Davi Kopenawa propõe um momento de aprendizado, reflexão e conexão com a ancestralidade brasileira e a história de resistência do povo Yanomami e dos povos indígenas brasileiros. Beto Ricardo e Marcos Wesley de Oliveira (ISA - Instituto Socioambiental), Cris Rosenbaum (Feira na Rosenbaum) e Felipe Ribenboim (FRUT.O) também participam da roda de conversa.

A roda de conversa faz parte da programação da Feira na Rosenbaum, que acontece de 11 a 16 de dezembro, das 11h às 21h na Unibes Cultural.

SERVIÇO:
Davi Kopenawa participa de roda de conversa durante a Feira na Rosembaum
Dia: 12 de dezembro de 2018
Horário: 20h00
Ingressos: R$20,00 (ingresso padrão) / R$ 30,00 (ingresso solidário)
Local: Teatro da Unibes
Rua Oscar Freire, 2500 - São Paulo
Inscrições: http://bit.ly/UmBrasilYanomami

+ Sobre Yanomami Davi Kopenawa
Por mais de 30 anos Davi tem se dedicado a defender os direitos e interesses dos povos indígenas no Brasil, e em especial dos Yanomami. Davi nasceu por volta de 1956 em Mcomunidade Yanomami no alto rio Toototobi no estado do Amazonas.aracanã, uma Uma de suas fortes memórias de criança é a de sua mãe o escondendo dentro de uma cesta quando os primeiros brancos chegaram na sua comunidade. 

Davi sempre teve presença ativa nas transformações e lutas do povo Yanomami. Ao longo de sua trajetória Davi Kopenawa tem recebido prêmios em reconhecimento a sua luta contínua e sua dedicação extraordinária. Em 1989, recebeu do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, em Nova York o Prêmio Global 500. Em 1999 foi condecorado pelo presidente Fernando Henrique com a Ordem do Rio Branco ao grau de Cavaleiro, em Brasília. Na Espanha foi homenageado pelo Comitê Bartolomeu de Las Casas e no mesmo ano de 2009 recebeu do Ministério da Cultura a Comenda da Ordem do Mérito Cultural ao grau de Cavalheiro. Em 2012, a Organização Mundial Contra a Tortura (OMCT), num programa voltado para a defesa dos defensores de direitos humanos, o homenageou com a realização de um filme que mostra o seu trabalho contra o garimpo na TIY, apresentado no Festival Internacional de Genebra, na Suíça. A Câmara Municipal de Boa Vista lhe concedeu o Título de Honra ao Mérito Rio Branco, em 2013 e o Ministério da Cultura novamente o homenageou, elevando-o ao Grau de Comendador, em 2015.

+ Sobre Cristiane Rosenbaum
Cristiane Miranda Rosenbaum estudava direito quando teve os primeiros contatos com a moda trabalhando em lojas como Fórum, Zoomp e Carmin. Trancou a faculdade e começou a estudar moda, passando pela primeira turma de moda do SENAC e depois pela Saint Martin – University of the Arts London. De volta ao Brasil passou a trabalhar como assistente de estilo na marca Huis Clos. Como estilista e coordenadora de estilo colaborou com marcas como Atitude, Side Walk, Siberian, Arezzo e Naka. Em 2003 montou, junto da sócia Tatyana Takasse, a marca de roupas infantis Santa Paciência. Em 2012 organizou a primeira Feira no escritório de design Rosenbaum com 100% da renda revertida para o projeto A Gente Transforma, criado pelo designer Marcelo Rosenbaum. A Feira seguiu um caminho por esses 5 anos de história guiada pelo olhar da Cris, que foi organicamente encontrando a identidade e o lugar onde a Feira deveria estar. Hoje, Cris continua se dedicando a produzir a fazer a curadoria de expositores da Feira na Rosenbaum.

+ Sobre a Feira na Rosenbaum
A primeira edição da Feira na Rosenbaum aconteceu em um momento em que designers estavam começando a sair de grandes marcas e irem para seus próprios ateliês. A Feira cresceu junto com esses profissionais e com esse movimento independente de artistas e designers de levarem seus trabalhos para públicos para além de seus ateliês - muitas vezes localizados em suas casas.

A Feira, além da curadoria de expositores que busca trabalhos alinhados com o propósito de expor a alma brasileira, cria uma atmosfera multissensorial em cada edição, que inclui uma narrativa visual, sabores, música, cheiros e encontros em uma energia de casa, de acolhimento.

“A Feira na Rosenbaum tem uma curadoria forte. A primeira Feira que eu fiz achei muito interessante em expor os produtos de todos os artistas de forma ‘misturada’. Era uma delícia! Eram muitas coisas novas e cada cantinho conversava os objetos entre si. Não era apenas o espaço: sempre existiu uma conexão entre os expositores e uma narrativa visual na Feira - a criação de uma atmosfera. Criamos uma rede entre os expositores, onde um dá apoio ao outro, cuida do espaço do outro. Uma energia muito boa, de fazer juntos”. Cris Rosenbaum.


Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

GALERIA DA LUSOFONIA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil