LightBlog
>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

10/20/2018

Wanderléa comenta sobre look vintage: ‘Fiquei grata ao caber na sainha da época da Jovem Guarda’

Wanderléa com seus look dos anos de 1960 — Foto: Isabella Pinheiro/Gshow

Nos bastidores de 'Os Melhores Anos das Nossas Vidas' e usando o mesmo manequim desde os anos 60, a cantora lembra o estilo da época: ‘Só tinha coisa simples nas lojas e eu queria tudo bem diferente’.

Por Cristiane Rodrigues, Gshow 

A cantora Wanderléa mostrou toda sua energia no palco do programa Os Melhores Anos das Nossas Vidas e incendiou a plateia com seus hits da Jovem Guarda, que conquistou legião de fãs nos anos de 1960 e agradou ao público jovem da competição das décadas comandado por Lázaro Ramos.

Impressionante é o que Lazinho revelou: a roupa que a cantora usou no palco é da década de 1960! Ou seja, ela usa o mesmo número desde aquela época. Nos bastidores, ela revelou ao Gshow que sempre gostou de roupas escuras e extravagantes. "Na época, só tinha coisa simples nas lojas e eu queria tudo bem diferente. O jeito foi buscar a inovação em casa mesmo”, lembra ela aos risos.

“As minhas roupas de show foram desenhadas pelo meu irmão, que já faleceu. Sempre gostei de cinturões, ombros marcados e peças curtinhas, bem menina. Quando comecei a rodar o Brasil inteiro me apresentando, vi que as pessoas usavam peças parecidas com as minhas e me surpreendi muito. Nunca esperei que fosse lançar moda ou tendência. Isso foi gratificante”, diz ela, que chegou a virar boneca para as crianças.

Como o figurino faz parte do show, Wanderléa sempre faz questão de caprichar nos looks. “Eu tenho um baú com muitas coisas antigas. Fiquei animada e grata ao caber na sainha da época da Jovem Guarda”, comemora ela, que não dispensa botas acima do joelho. “São feitas em tecido e se adapta aos movimentos. Adoro porque deixa o visual bem feminino e poderoso”, afirma a cantora.


Reveja a participação da cantora no programa:
Wanderléa e Vanessa da Mata cantam seus sucessos

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo