Família Ramil, de Kleiton e Kledir, reúne clã musical para três shows em São Paulo

O músico Vitor Ramil, que se apresenta com a família no Sesc Vila Mariana
   Marcelo Soares
Carlos Bozzo Junior
SÃO PAULO

Casa Ramil é o espetáculo musical que reúne de sexta (3) a domingo (5), no palco do Sesc Vila Mariana, em São Paulo, artistas de uma única família: Kleiton, Kledir, Vitor, Ian, Gutcha, Thiago e João Ramil, interpretando canções próprias em novas versões.

O espetáculo, que já passou por Pelotas e Porto Alegre, é um tributo a Dalva, 92, a matriarca da musical família Ramil. "A gente queria homenagear a mãe, e a Branca [irmã] propôs esse encontro no qual mostramos nossas músicas levando para o palco o ambiente familiar, com conversas e piadas", disse Vitor, em entrevista à Folha, de sua casa em Pelotas, no Rio Grande do Sul.

Vitor se encarregou de fazer a ponte entre os integrantes do clã e afirmou que a tarefa, embora prazerosa, não é fácil, pois há mais do que agendas a se conciliar. "Encontro de família é mais complicado do que quando tu trabalhas apenas com músicos.

Uma família não tem hierarquia, é uma zona. Uma discussão em torno de um acorde vira uma conversa que remete há 20 anos", contou o músico, que se reuniu com os irmãos e sobrinhos durante dois verões para realizarem o projeto, de arranjos musicais coletivos.

No espetáculo, os Ramil se revezam nas canções e nos instrumentos. "É um show com muita variedade de instrumentos musicais. Alguns deles nunca tínhamos tocado antes", disse o artista que, além de cantar, toca guitarra, saz (instrumento de cordas turco) e uma viola de dez cordas, batizada de Raviola Agostina. "Tem esse nome porque foi o luthier Agostinho, conhecido como Dominus, de Caxias do Sul, quem a fabricou a partir da caixa de um violão Martin."

Vitor descreveu as habilidades de cada um do grupo com propriedade. "O Kleiton [irmão mais velho] tem facilidade para vocais e os cria muito bem. É o cara que distribui as vozes. O Kledir se voltou mais para fazer as letras das canções, além de ajudar a pensar e organizar o show em termos de estrutura, roteiro e falas."

Quanto ao filho Ian e aos sobrinhos João, Thiago e Gutcha, Vitor ressalta: "Todos cantam, compõem e tocam violão, entre outros instrumentos. Os guris têm muita facilidade para música".

No repertório do show, duas inéditas: "Casa Ramil", canção breve, composta por Vitor no intuito de relatar para o público o que acontece no palco, e "O Bichinho", de Ian, dedicada a sua filha Nina, a mais nova integrante da musical família. De Thiago Ramil, o grupo interpreta "Amora" e "Casca".

Sucessos da dupla Kleiton e Kledir, como "Deu Pra Ti", "Autorretrato" e "Vira Virou", estão garantidos. "A gente gosta muito de tocar essas músicas. Principalmente 'Vira Virou', uma falsa música simples, porque ela tem um movimento harmônico, meio hipnótico e muito prazeroso de tocar e fazer vocais. Ela tem a força dessas canções que tu passas a mão no violão e sai cantando", disse o artista.

Casa Ramil
Variado
até R$40

Inédito em São Paulo, a apresentação reúne membros da família Ramil no palco: os irmãos Kleiton, Kledir (que é pai de João) e Vitor (que é pai de Ian) e seus filhos, além dos sobrinhos Gutcha e Thiago --todos cantam as músicas uns dos outros e se revezam nos instrumentos. 
R. Pelotas, 141 - Vila Mariana - Tel: 5080-3000

Carmen Augusta

Sobre a autora

Carmen Augusta - Administradora e Redatora do Portal Splish Splash. Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário