ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

10 de junho de 2018

Você é feliz? Aula de Yale faz sucesso ao ensinar felicidade; Veja dicas

"A felicidade é menos alimentada por altos salários e muito mais por alguns simples atos de bondade," diz Laurie Santos, criadora do curso
Maria Júlia Marques
Do VivaBem, em São Paulo

Todos nós estamos buscando a felicidade. Vivemos tentando adaptar nossas vidas de forma que o sorriso fique cada vez mais tempo em nosso rosto, mas essa não é uma tarefa simples. Pensando nisso, a Universidade de Yale, uma das mais respeitadas do mundo, criou um curso que ensina como ser feliz e ter uma vida plena.

A aula foi um sucesso de público, em apenas um semestre, mais de 1,2 mil estudantes de inscreveram, o que bateu o recorde de 317 anos da história da universidade. Não se impressionou? O material da aula ficou disponível na internet e atrai mais de 91 mil pessoas de 168 países.

Quem está por trás do curso é a professora de psicologia e ciências cognitivas Laurie Santos, que conversou com o UOL sobre sua ideia de discutir os equívocos que cometemos quando pensamos em felicidade e apresentar estratégias para criar hábitos melhores -ou seja, ser mais feliz.

Como as aulas começaram?

“Quando passei a ter mais contato com os desafios de alguns alunos que moram na faculdade percebi o estresse quase universal entre eles”, conta Santos. Pesquisas mostram que quase metade dos estudantes nas faculdades demonstra níveis assustadores de ansiedade e sentimentos de desesperança. 

Desenvolvi o curso para ensinar aos estudantes de Yale como a ciência da psicologia pode dar dicas importantes sobre como fazer escolhas mais sábias e como viver uma vida mais feliz e gratificante”, completa.

Para ter uma ideia do impacto nos alunos, Santos conta sobre uma aula específica: no meio das provas, a professora entregou pedaços de papel aos alunos, nos quais estava escrito “sem aula hoje”. 

A regra era que os estudantes não podiam usar aquele tempo para estudar e teriam que aproveitar o momento livre. Resultado? Nove alunos a abraçaram, dois choraram, muitos relataram como foi incrível relaxar.

Cancelar a aula não foi só um descanso, mas foi uma imersão no assunto, uma provocação, Santos estava pedindo para que os estudantes parassem de se preocupar com notas, nem que fosse por uma hora.


A psicologia pode dar dicas importantes sobre como fazer escolhas mais sábias e como viver uma vida mais feliz e gratificante

Sucesso não foi só entre alunos

Embora tudo tenha começado com a análise do estresse de alunos, a professora notou que o tema agradava praticamente o mundo inteiro. “Minha última aula já foi traduzida para o espanhol, francês, alemão, vietnamita, sueco, norueguês, holandês, tailandês, turco, persa, croata. Há um interesse global nesta conversa, o que é fantástico. O curso realmente acertou um nervo”.

Santos acredita que tamanho interesse é registrado pois todo ser humano sente a cultura do estresse. Segundo ela, as pessoas estão trabalhando demais e não priorizam as coisas certas, mas tiveram uma esperança de melhora ao ver no curso que a ciência dá boas respostas para ajudar na escolha de caminhos mais alegres.

“As pessoas estão muito estressadas, se sentem oprimidas e deixam de lado coisas que fazem bem para se dedicar a outras às quais se sentem obrigadas. 

Nossos cérebros geralmente nos levam a más escolhas, mesmo quando percebemos que elas não nos fazem bem, é difícil parar com os maus hábitos,” explica.

Assim, fica claro que o estilo de vida que criamos nos afasta da felicidade. “A felicidade humana é menos alimentada por altos salários e notas e muito mais por alguns simples atos de bondade, pela meditação, gratidão, exercícios físicos e inclusive pelo ato de dormir”, conclui a professora.

E qual o segredo para a felicidade?

A felicidade vem quando você mantém práticas e hábitos que te fazem bem", diz Santos

É claro que queremos achar o pote de ouro no fim do arco-íris. Por isso, o UOL pediu para Santos tentar dar dicas para conseguir ser mais feliz de forma simples. Está preparado?

“A felicidade vem quando você mantém práticas e hábitos que te fazem bem. Os dados comprovam isso. Se você realmente implementar esses hábitos, você será mais feliz. É difícil. Mas você precisa voltar atrás e ver o quão valioso você é. Darei quatro dicas:

1.Delete suas contas de mídias sociais;
2.Se exercite ou faça meditação diariamente;
3.Invista tempo na sua família e amigos;
4.Seja grato sempre.”

Para quem quiser ir ainda mais fundo em busca da alegria e dos sorrisos, o curso tem ainda mais sugestões de como mudar sua rotina:

•Saboreie: aproveite para saborear as coisas que você gosta;
•Seja bondoso: aumente seus atos aleatórios de bondade. Pesquisas mostram que pessoas felizes são motivadas a fazer coisas boas para os outros. 

Não precisam ser atos exagerados ou demorados, ajude seu colega, diga algo gentil a um estranho, escreva uma nota de agradecimento, doe sangue;

•Faça conexões sociais: se conecte com estranhos e conhecidos no seu dia a dia. Pessoas felizes passam mais tempo com os outros e têm um conjunto de conexões sociais mais rico do que pessoas infelizes. Estudos mostram que o simples ato de conversar com um estranho na rua pode aumentar nosso humor mais do que esperamos;

Durma bem: certifique-se de dormir pelo menos 7 horas por noite várias vezes por semana.

Carmen Augusta

Sobre a autora

Carmen Augusta - Administradora e Redatora do Portal Splish Splash. Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis