ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

10 de junho de 2018

Último jogo de preparação - Brasil derrotou (3-0) a Áustria

                                                                               
Depois de vencer (2-0) a Croácia em Londres, o Brasil encerrou a sua preparação para o Mundial da Rússia, defrontando a Áustria em Viena. Um jogo aguardado com enorme expectativa, mesmo tratando-se de um “amistoso”, isto tendo em linha de conta a vitória dos austríacos ante a poderosa Alemanha. E recorde-se que, desde 1978, que a Áustria não derrotava os alemães. 
No dia 17, o Brasil faz a sua estreia no Mundial ante a Suíça que foi segunda classificada no grupo de Portugal na fase de apuramento.


Depois da vitória sobre a Alemanha (2-1) os austríacos também viveram este jogo intensamente. No estádio, centenas e centenas de bandeiras da Áustria. Um grande colorido para um jogo que se esperava rijamente disputado, mesmo tratando-se de um amistoso.  
Com Neymar a titular (situação previamente anunciada pelo técnico Tite), o Brasil revelou-se paciente e com bom toque de  bola, perante uma Áustria mais fechada, mas que, diga-se, nunca deixava de esboçar o contra-ataque. Uma Áustria que, até a este jogo (e sem conseguir o apuramento para o Mundial, sublinhe-se), levava 11 jogos sem perder (8 vitórias e 3 empates). Por conseguinte, um bom teste para o Brasil, supondo-se que, no dia 17, já a doer, a Suíça aplicasse sistema idêntico. Sempre virado para o ataque, o Brasil chegaria ao golo aso 35 minutos por intermédio de Gabriel Jesus, descaído sobre o lado esquerdo. Funcionava em pleno o carrossel da seleção brasileira que, na verdade, nunca tirou o pé do acelerador. A velha máxima de que "não se brinca em serviço", para mais tratando-se do derradeiro acerto com vista ao início do Mundial da Rússia. E, anteriormente, a Áustria já havia vencido Uruguai, Argentina e Alemanha.                                                
Na segunda parte, a empolgação dos austríacos levou-os a optar por excessiva dureza, sempre lamentável, sabendo-se que o Brasil, no próximo domingo, se estreia na Copa do Mundo. 
Este segundo período, continuou sob o signo do domínio do Brasil, chegando ao segundo golo por Neymar, servido de bandeja por William. E a Áustria estava rendida ao maior potencial futebolístico do Brasil, não admirando, pois, que aflorasse o terceiro golo. E assim foi com a assinatura de Coutinho. Aliás, os flancos do Brasil funcionando em pleno. Técnica e a imprescindível velocidade. De resto, a Áustria estava completamente desarticulada e só não sofreu mais golos porque se constatou algum perdularismo por parte do sector atacante do Brasil. Com o resultado em 3-0 até deu para tudo, inclusive para evitar choques com os adversários.
Em suma, um bom teste (mais um) do Brasil antes de defrontar a Suíça no próximo dia 17.


                                                   

Carlos Alberto Alves

Sobre o autor

Carlos Alberto Alves - Jornalista há mais de 50 anos com crónicas e reportagens na comunicação social desportiva e generalista. Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Colabora semanalmente no programa Rádio Face, da Rádio Ratel, dos Açores. Leia Mais sobre o autor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis