TV Brasil homenageia jornalista Alberto Dines nesta quinta (24/5)

Observatório da Imprensa-Alberto Dines 2013-Credito Ana Paula Migliari TV Brasil.
 
Emissora pública resgata entrevista ao programa 3 a 1 e homenagem do Observatório da Imprensa em 2012

Em tributo ao jornalista Alberto Dines, a TV Brasil apresenta uma edição especial do programa Recordar é TV nesta quinta-feira, 24 de maio, às 22h45.

Professor universitário, biógrafo e escritor, Alberto Dines lançou o Observatório da Imprensa na internet em 1996. Dois anos depois, em 5 de maio de 1998, estreou o programa homônimo na TVE do Rio de Janeiro, atual TV Brasil. Na atração, Dines analisava criticamente os jornais no país. Com mais de 800 edições, a produção ficou no ar por 18 anos até o início de 2016.

Observatório da Imprensa-Alberto Dines 2012-Credito Ana Paula Migliari TV Brasil.
 
A homenagem que vai ao ar esta semana pela emissora pública reúne trechos da entrevista que Alberto Dines concedeu ao programa 3 a 1, da TV Brasil, em 2012 e um vídeo que a equipe de produção do programa Observatório da Imprensa realizou no mesmo ano para celebrar os 80 anos do jornalista.

O saudoso profissional de imprensa faleceu em São Paulo, aos 86 anos, na manhã desta terça-feira, 22 de maio, por complicações respiratórias. Dines foi vítima de uma gripe que se agravou para pneumonia. O jornalista estava internado há dez dias no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Alberto Dines redigiu diversos livros sobre a comunicação e o jornalismo. Uma das passagens mais destacadas de sua carreira foi como editor-chefe do Jornal do Brasil entre 1962 e 1973, quando aperfeiçoou o veículo e publicou capas histórias.

Em sua trajetória, Alberto Dines atuou em diversos órgãos de imprensa como as revistas Manchete, Fatos e Fotos, Visão e Cena Muda. Também trabalhou nos jornais Última Hora (RJ), Diário da Noite (RJ), Folha de São Paulo e Pasquim. Dines ainda foi secretário editorial da Editora Abril e um dos responsáveis pela versão portuguesa da Revista Exame.

Na vida acadêmica, criou a cadeira de jornalismo comparado da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ) em 1963. Alberto Dines também traçou carreira no exterior onde escreveu a biografia "Morte no Paraíso - A Tragédia de Stefan Zweig" dedicada à memória do escritor austríaco e publicada pela primeira vez em 1981.

A partir dos anos 1990, dedicou-se ao estudos sobre o jornalismo, sendo o Observatório da Imprensa uma de suas principais realizações. Pioneiro na crítica da imprensa e da mídia, Alberto Dines deixa um legado para a comunicação.

Observatório da Imprensa-Alberto Dines - Anos de Chumbo 2015-Credito Divulgacao TV Brasil

Entrevista para o programa 3 a 1 da TV Brasil em 2012

Ao completar 80 anos de vida e 60 de carreira em 2012, Alberto Dines concedeu entrevista ao programa 3 a 1 da TV Brasil que é recuperada agora pelo Recordar é TV. Na ocasião, o jornalista foi entrevistado por outros três jornalistas: Fernando Molica, Ana Arruda Callado e o apresentador Luiz Carlos Azedo.

"O jornalismo foi me pegar, não era a minha primeira opção", comentou o experiente profissional de imprensa na conversa. Durante o programa, ele contou que queria fazer cinema. "A minha vida interior era o cinema. Continuo sendo um cineasta frustrado. Sou cinéfilo. Amo o cinema. Continuo achando que é uma arte total." Dines fez ainda outra revelação: "O que eu queria encontrar no cinema acabei encontrando no jornalismo".
Considerado um dos mais conceituados jornalistas do país, Alberto Dines falou sobre o começo da sua carreira e as grandes mudanças presenciadas na imprensa. O papel do jornal impresso na época da internet é outro assunto que foi tratado por Dines. "A comunicação digital é uma ferramenta para fazer um bom jornalismo, mas não substitui a veiculação, sobretudo a veiculação periódica", avaliou.

Observatório da Imprensa

Com mais de 800 edições entre maio de 1998 e fevereiro de 2016, o programa Observatório da Imprensa era apresentado pelo jornalista Alberto Dines que também era o editor-chefe da atração.

A proposta da atração da emissora pública era analisar de forma crítica o desempenho da mídia a partir de assuntos que estavam em destaque na imprensa.

 Transmitido ao vivo, o Observatório da Imprensa tinha a participação de convidados no estúdio no Rio de Janeiro e também edições especiais.

Em 18 anos na telinha, o programa da TV Brasil recebeu convidados ilustres como o sociólogo polonês Zygmunt Bauman, o antropólogo argentino Nestor García Canclini e o escritor cubano Leonardo Padura. Centenas de profissionais da imprensa brasileira e estrangeira também participaram dos debates sobre a mídia ao lado de Alberto Dines.

A produção abria com o quadro "A Mídia na Semana" - sobre o que aconteceu no Brasil e no mundo, as primeiras páginas dos principais jornais do país e as charges críticas. Seguia com o editorial do Dines, que examinaba o assunto principal do programa.

Logo após, os convidados eram apresentados ao público. O tema da edição se inseria no bate-papo através de uma reportagem ilustrada com entrevistas feitas com jornalistas e especialistas no Brasil e no exterior.

Em seguida, começava o debate com os convidados em estúdio. Correspondentes estrangeiros também analisavam o assunto a partir do exterior. Durante o programa, o público participava com perguntas e comentários através do telefone, chat ou e-mail, pelo site ou em nossas redes sociais.

Além das edições semanais factuais ao vivo, o Observatório da Imprensa realizava anualmente diversos programas especiais gravados no Brasil ou no exterior. As edições tinham ampla pesquisa histórica, tratamento estético e montagem diferenciada. Em algum casos, estes programas resultaram em kits de vídeos que foram oferecidos a universidades de Jornalismo e a pesquisadores.

SERVIÇO:
Recordar é TV – Especial Alberto Dines – quinta-feira (24), às 22h45, na TV Brasil.
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário