ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

11 de maio de 2018

Mídia em Foco destaca técnicas e mercado de dublagem nesta segunda (14/5)

Mídia em Foco-Marco Antonio Abreu-Credito Divulgacao_ TV Brasil.

Programa recorda a relevância da atividade no passado e novo boom da área

A dublagem podem encantar gerações de fãs de séries ou filmes que se identificam com as vozes de seus personagens preferidos. As técnicas e o mercado de dublagem nacional são os temas em debate no programa Mídia em Foco desta segunda (14), às 22h45 na TV Brasil.

A expansão da TV por assinatura, a chegada do vídeo sob demanda e o aumento do consumo de animações e games aqueceram o mercado de dublagem no país na últimas décadas. O serviço também é exigido por meios tradicionais como o cinema e a televisão aberta. Hoje, dezenas de estúdios, principalmente do Rio e São Paulo, disputam clientes.

O Mídia em Foco mostra que a procura por conteúdo dublado cresceu. Estudos indicam que a maioria dos brasileiros prefere a voz dos dubladores ao áudio original. Mas o número de profissionais no Brasil ainda é restrito para suprir essa demanda. É um sinal de que o mercado de dublagem no país pode crescer ainda mais.

Para refletir sobre o segmento, o programa da emissora pública apresentado por Paula Abritta recebe três especialistas na área: o ator e jornalista Marco Antônio Abreu, o ator e produtor Herbert Richers Júnior e a diretora de dublagem Zodja Pereira.

Depoimentos dos convidados

Mídia em Foco-Herbert Richers Jr-Credito Leonardo Veras_TV Brasil.

Para o ator e produtor Herbert Richers Júnior, o dublador precisa assimilar a obra e o perfil do artista que está representado na série ou filme que se vai dublar. "Você tem que respeitar a criação que tá lá. Então, na verdade, o dublador é a marionete ao contrário. Você tem que se deixar vestir pelo ator que você tá dublando", comenta o filho caçula do lendário produtor e empresário que fundou um estúdio com seu nome em 1950.


Mídia em Foco-Marco Antonio Abreu-Credito Divulgacao_ TV Brasil.

O diferencial que os profissionais de dublagem precisam exercitar para fazer um bom trabalho é comentado pelo ator e jornalista Marco Antônio Abreu. "Um bom ator não necessariamente será um bom dublador. Agora pra ser um bom dublador necessariamente você tem que ser um bom ator. Não basta ter uma voz bonita, você tem que ter aquilo que o artista traz: a verdade. Aquela coisa que sai dali de dentro".


Mídia em Foco-Zodja Pereira-Credito Leonardo Veras-TV Brasil

A atriz, dubladora e diretora de dublagem Zodja Pereira critica a legendagem. "Filme não foi feito para ser lido, filme foi feito para ser assistido! Cada vez que eu baixo os olhos para ler uma legenda eu perco uma coisa importante do rosto do ator", afirma ao ressaltar a relevância de se acompanhar nuances das cenas e das expressões faciais dos personagens.

Adaptações à realidade brasileira

 
Os convidados comenta a liberdade de adaptação dos desenhos, séries e filmes. Em geral, as produções permitiam essas modificações na dublagem. "Se você for assistir uma das primeiras obras dubladas, o seriado 'I love Lucy', era tudo adaptado. Nova York virava Copacabana, os nomes também, mas isso se perdeu", conta  Herbert Richers Júnior.

Sobre o assunto, Zodja Pereira comenta um exemplo nos desenhos animados. "A série 'Manda-Chuva' no Brasil tinha um dos gatos que era nordestino. Hoje você já não tem tanta liberdade, não pode 'localizar' e precisa fazer exatamente o que está no ar", destaca.

Marco Antônio Abreu resgata a série mexicana "Chaves" com uma série de exemplos seja relacionados aos espaços físicos ou mesmo aos conteúdos de conversas. "O 'Chaves' tinha várias adaptações. Tem diálogos que tenho na memória até hoje e não esqueço. Eles falam de Pelé, do Guarujá e de ônibus que circulavam no Brasil", lembra.

Curiosidades sobre a história da dublagem no mundo e no Brasil

A palavra dublagem vem do francês doublage e significa ação de dobrar. Quase sempre o recurso é utilizado para trocar uma língua por outra em uma produção audiovisual. Mas há também dublagens no mesmo idioma principalmente em comerciais, animações e musicais.

O programa Mídia em Foco mostra que a técnica nasce no rastro do cinema sonoro. A atração da emissora pública revela que o primeiro filme a utilizá-la foi "The Flyer de Edwin Hopkins e Jacob Karol" em 1928.

"Branca de Neve e os Sete Anões", de 1937, foi um dos primeiros filmes estrangeiros a ganhar uma dublagem brasileira. A adaptação das canções para o português foi feita pelo mestre Braguinha. Na década de 1950 foi ao ar a primeira série de TV estrangeira dublada em português: "Ford na TV".

Na mesma época surge o estúdio Herbert Richers que se tornaria um dos maiores da América Latina. A concorrência com empresas menores e que cobravam mais barato foi um dos motivos que causou a derrocada de grandes estúdios de dublagem como o Álamo e o próprio Herbert Richers.

Sobre o Mídia em Foco

 
O Mídia em Foco oferece uma janela na televisão aberta para se pensar os rumos da comunicação. No ar em uma emissora pública, a TV Brasil, o programa apresentado pela jornalista Paula Abritta trabalha com uma linguagem documental para abordar temas diversos.

Estão no escopo da atração as novas tendências de mercado, produção do conteúdo, evolução das tecnologias, convergência das mídias, regulação e consumo nos dias de hoje e as expectativas para o futuro.

A história dos meios de comunicação e a sua influência na sociedade contemporânea são algumas das perspectivas que o Mídia em Foco busca contemplar.

A proposta do programa jornalístico é estimular que o telespectador desenvolva uma visão crítica e possa refletir sobre o que observa na mídia. Acadêmicos, profissionais e especialistas na área discutem o passado, presente e futuro da imprensa, cinema, televisão, rádio e internet.

SERVIÇO:
Mídia em Foco – segunda-feira (14), às 22h45, na TV Brasil.
Mídia em Foco – domingo (20) para segunda-feira (21), à 0h30, na TV Brasil
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis