A cantora Illy lança seu primeiro álbum no Festival Levada

fotoRls-Illy_por Daryan Dornelles

A cantora Illy lança seu primeiro álbum, produzido por Moreno Veloso e Kassin, no Festival Levada, dias 24 e 25 de maio em Ipanema

CD Voo Longe conta com composições de Chico Cesar, Arnaldo Antunes, Djavan  e outros.
Trombone de Frutas fecha programação de maio em Ipanema
Festival segue em junho e julho ocupando palcos no Centro e na Tijuca

Dias 24 e 25 de maio, o Festival Levada traz o som da Bahia para o Teatro Ipanema.  Terceira atração do evento, a cantora Illy – baiana radicada no Rio – aproveita para fazer o lançamento oficial do seu primeiro CD, Voo Longe, que vai do ijexá ao jazz, do samba ao rock e da salsa ao pop. Os shows acontecem dias 24 e 25  de maio, quinta e sexta, às 21h.   Dia 25, participação de Davi Moraes. O Levada encerra sua temporada em Ipanema com o show do grupo Trombone de Frutas, dias 30 de maio e 1o de junho.

Illy tem jeito e voz de sereia. Presença marcante, voz com um timbre especial, que vai interpretando, suavemente, canções que promovem um flerte da MPB com o pop, o reggae e o samba. Há três anos no Rio, a baiana dedicou esse tempo em lapidar seu primeiro trabalho,  “Voo Longe”, lançado em abril passado, com produção assinada por Kassin e Moreno Veloso, além de participações ilustres, de músicos e de compositores.

Para o show no Levada, que tem direção assinada também por Moreno Veloso, a cantora se apresenta acompanhada da banda formada por Guilherme Lírio (guitarra), Gabriel Loddo (baixo), Marcelo Callado (bateria) e Marcelo Costa (percussão). No repertório estão as músicas do CD, com destaque para “Só eu e você” (Chico César) - que integrou a trilha da novela “Sol Nascente”,  na TV Globo -, “Enquanto você não chega” (Cézar Mendes/Capinan/Pretinho da Serrinha),  o ijexá “Afrouxa” (Arnaldo Antunes/Betão Aguiar/Davi Moraes/Pedro Baby)  e “Djanira” (Arnaldo Almeida/Jarbas Bittencourt/João Luis),  um salsa bem humorada sobre uma professora brasileira presa por traficar maconha em cascas de bananas. Mas o show também reserva espaço para releituras de Angela Maria (“Vida de bailarina”), Roberto Carlos (“ Olha”), Djavan (“Que foi, my love?) e de Belo, que Illy não revela para não estragar a surpresa.

A cantora começou sua carreira ainda adolescente, em trio elétrico, no interior da Bahia. Depois, esteve à frente do grupo Samba Dibanda e seguiu apostando na carreira até lançar seu primeiro projeto solo, "Illy canta os cem anos de Caymmi".  O boca a boca sobre o seu talento ganhou força e fãs. Ano passado, ela abriu shows para Gal Costa e Djavan, respectivamente no Circo Voador e na Fundição Progresso.  E agora é a vez do Festival Levada.

- Já tinha ouvido falar muito do festival e da sua importância para os artistas independentes.  É uma super seleção, com artistas incríveis.  Esse show vai ser especial. É o Rio de Janeiro abrindo as portas para ouvir o meu primeiro voo.”,  aposta a baiana.

A sétima edição do Festival Levada começou no dia 10 de maio com show de Kassin e segue até o final de julho apresentando bandas e cantores das cinco regiões do país, divididos entre Teatro Ipanema (até 25 de maio, às 21h), no Teatro SESI (de 7 a 29 de junho, às 19h), no Centro; e no Centro da Música Carioca (de 5 a 27 de julho, às 20h), na Tijuca. Dessa forma, o festival chega em três regiões da cidade: Zona Sul, Centro e Zona Norte, um desejo antigo do idealizador, Julio Zucca, sócio da Zucca Produções e coordenador geral do Levada.

Com shows às quintas e às sextas-feiras, em horários variados, e ingressos a preços populares (R$ 20 e R$ 10 para quem paga meia entrada), o Festival Levada tem patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, da Secretaria Municipal de Cultura e da Oi – por meio da Lei de Municipal de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro - Lei do ISS.

Programação Levada 2018

TEATRO IPANEMA (Rua Prudente de Moraes, 824, em Ipanema).
Shows às 21h:

· Dias 24 e 25 de maio – Illy (Salvador, BA) - Cantora baiana, radicada no Rio de Janeiro, lança "Voo longe", produzido por Kassin e Moreno Veloso, com músicas de Arnaldo Antunes, Djavan, Capinan, Chico César e Jonas Sá, entre outros.

· Dias 31 de maio e 1o de junho – Trombone de Frutas (Curitiba, PR) - A banda, que faz uma mistura muito interessante de vários gêneros, do rock ao jazz, virá lançar "Chanti Alpïste ", o  seu primeiro álbum.

TEATRO SESI (Av. Graça Aranha, 1, no Centro). Shows às 19h:

· Dias 7 e 8 de junho – A Banda Mais Bonita da Cidade (Curitiba, PR) – Liderada pela vocalista Uyara Torrente, a banda lançou o seu terceiro álbum, "De cima do mundo eu vi o tempo" (2017).

· Dias 14 e 15 de junho – Corte com Alzira E (São Paulo) - Parceira de Itamar Assumpção, irmã de Tetê Espíndola e mãe de Iara Rennó, Alzira apresenta, pela primeira vez fora de SP, o projeto "Corte", junto com Marcelo Dworecki (baixo e guitarra), Fernado Thomaz (bateria), Cuca Ferreira (sax e flauta) e Daniel Gralha (trompete). O CD foi eleito, por boa parte da crítica, como um dos melhores discos do ano passado.

· Dias 21 e 22 de junho – Laura Lavieri (São Paulo, SP) – A cantora que despontou no primeiro disco de Marcelo Jeneci, dividindo vozes, agora lança "Desastre Solar", o seu primeiro álbum, produzido por Diogo Strausz, com músicas inéditas de Gui Amabis, Jonas Sá, Fernando Temporão e Marcelo Jeneci, entre outros.

· Dias 28 e 29 de junho – Mulamba (Curitiba, PR) – O sexteto feminino que combina sonoridades e traz, em seu discurso, questões sociais e de empoderamento feminino, virá cantar no Rio pela primeira vez.

CENTRO DA MÚSICA CARIOCA ARTUR DA TÁVOLA (Rua Conde de Bonfim, 824, na Tijuca). Shows às 20h:

· Dias 5 e 6 de julho – Ayrton Montarroyos (Recife, PE) - Além de compositor, Ayrton se destaca como um dos mais interessantes intérpretes da nova geração. Lançou seu primeiro disco em 2017, mesmo ano em que teve uma passagem bastante elogiada pelo programa The Voice.

· Dias 12 e 13 de julho – Luê (Belém, PA) – Lançou no final de 2017 o seu segundo disco, "Ponto de Mira", com sonoridade mais eletrônica e produção de Zé Nigro, braço direito de Curumin.

· Dias 19 e 20 de julho – Romulo Fróes (São Paulo, SP) - Integrante do quarteto Passo Torto, é considerado um dos principais compositores paulistanos e prepara novo álbum de inéditas. Lançou um disco em homenagem ao sambista Nelson Cavaquinho, uma compilação de músicas suas gravadas por mulheres e um disco com o cantor mineiro César Lacerda.

· Dias 26 e 27 de julho – Pietá (Rio de Janeiro, RJ) - Formado por Frederico Demarca, Rafael Lorga e pela cantora potiguar Juliana Linhares, o trio mistura vários elementos da música popular brasileira e lança o seu segundo álbum, “Leve o que quiser”, com participações de Chico César, Claudio Nucci e Carlos Malta.

Um pouco mais sobre o Levada

Nas seis edições anteriores, o Levada apresentou 88 artistas, que se apresentaram para um público de mais de 12 mil pessoas. Pedro Luís, Siba, Lucas Santanna e Lirinha são alguns dos artistas mais famosos que já passaram pelo Levada, que também trouxe artistas que estavam prestes a despontar, como Ellen Oléria, Filipe Catto, Márcia Castro e Boogarins. Isso sem falar nas descobertas de Phill Veras, Aíla, Brunno Monteiro, Jaloo e César Lacerda.

Leia, veja, ouça mais sobre o Levada nas redes:
https://levadaentrevistablog.wordpress.com/
https://www.facebook.com/festivallevada/
https://www.instagram.com/festivallevada/
https://www.youtube.com/channel/UCGgFguV1NQiQDejHR9KYAvg
https://open.spotify.com/user/radiolevada?si=6-5FIWl5R9aPLnECIfPz0w

Illy - Voo Longe (Clipe)
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário