ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

21 de dezembro de 2017

Especial com o mais especial

Roberto Carlos reúne no palco nomes como Isis Valverde, Simone & Simaria, Tiago Iorc e Djavan
João Miguel Júnior / TV Globo/Divulgação

Roberto Carlos interpreta "Despacito" no especial de fim de ano da Globo 
 
Tradição nos finais de ano há mais de quatro décadas, o especial de Roberto Carlos será exibido nesta sexta-feira (22) na RBS TV. O programa, intitulado Esse Cara, traz um repertório mesclado de sucessos antigos e atuais, passando por diferentes gêneros. As participações dão o gostinho dessa mistura. Sobem ao palco Simone & Simaria, Erika Ender, Djavan, Tiago Iorc e a atriz Isis Valverde. O show foi gravado em novembro.

O setlist começa com Força Estranha, antecedendo Amigo. Para um dueto inédito de Emoções, o Rei recebe Isis Valverde, que fica em cena também durante a execução de Sereia – música-tema da personagem Ritinha, vivida pela atriz na novela A Força do Querer. Já Tiago Iorc apresenta com Roberto a canção É Preciso Saber Viver. Os dois permanecem juntos para entoar Amei Te Ver. A noite segue com Detalhes, Desabafo e Outra Vez. Simone & Simaria chegam com Quando o Mel é Bom – hit do segundo DVD da dupla sertaneja – e Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo.

Uma das novidades fica por conta da música Que Yo Te Vea, que integra o repertório do álbum em espanhol gravado por Roberto este ano. O microfone, então, é dividido com Djavan para cantar Pétala e As Curvas da Estrada de Santos. Em um clima animado, o anfitrião chama a compositora panamenha Erika Ender para a performance conjunta de Despacito – mais conhecida nas vozes de Luis Fonsi e Daddy Yankee. Esse Cara Sou Eu e Luz Divina encerram o espetáculo.

O programa vai ao ar às 22h25min, após O Outro Lado do Paraíso. A direção artística é de LP Simonetti, e a direção-geral, de Mario Meirelles – Guto Graça Mello e Eduardo Lages comandam a parte musical.
 
Quatro décadas de sucesso

O primeiro especial de fim de ano de Roberto Carlos foi exibido em 1974. Mais de 20 países já assistiram aos programas. A morte da mulher do cantor, Maria Rita Simões Braga, em 1999, fez com que a atração fosse cancelada naquele ano. Sensibilizado com a perda, Roberto alterou o repertório no ano seguinte, retirando do show tudo que tivesse conotação negativa. Em É Preciso Saber Viver, por exemplo, o trecho “se o bem e o mal existem” foi substituído por “se o bem e o bem existem”.

O cantor já foi homenageado por duas escolas de samba do Rio de Janeiro. Em 1987, a Unidos do Cabuçu desfilou sob o enredo Roberto Carlos na Cidade da Fantasia.  Em 2011, a Beija-Flor foi campeã com  A Simplicidade do Rei. Nas duas ocasiões, nos especiais dos anos que antecederam os desfiles, Roberto chamou ao palco os integrantes das escolas.

Derbson Frota

Sobre o autor

Derbson Frota - Professor, blogueiro, jornalista, radialista, cordelista e wikipedista, é graduado em História e especialista em Mídias na Educação e em Informática e Comunicação na Educação. Redator do Portal Splish Splash desde 2014. Leia Mais sobre o autor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis