LightBlog
>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

3/20/2016

Crónica de ficção – O “pé canhão” e a voz romântica






Por: Carlos Alberto Alves
jornalistaalves@bol.com.br
Facebook
https://www.facebook.com/carlosalberto.alvessilva.9


Um Roberto Carlos “pé canhão”, outro Roberto Carlos a voz romântica. O “pé canhão” (esquerdo) sempre afirmou que era fã do seu homónimo da voz romântica. O Roberto Carlos da voz romântica, que também gosta de futebol (clubes preferidos, Vasco, no Rio, Palmeiras, em São Paulo), também torcia pelo “RC da bola”, nomeadamente quando ele representava a Seleção do Brasil. E, também, quando o “pé canhão” foi representar um dos maiores clubes do mundo, o Real Madrid, onde se notabilizou.

Dizem que o “pé canhão” gosta de tocar viola e cantar ao mesmo tempo. Será verdade? Se realmente for vero, um dia (qualquer dia) ainda vamos assistir a um show entre ambos, um dueto com uma canção simples preparada pelo cantor romântico. Porém, com uma condição “sine quanon”. Esta: o “pé canhão, antes de começar a cantar ao lado do cantor romântico que é rei, terá que, num período de cinco minutos, brincar com uma bola sem a deixar cair no chão, neste caso no palco que for escolhido para o show. Será que o “pé canhão” ainda consegue fazer isso? Eu aposto que sim.

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo