ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

25 de agosto de 2013

5.º Bate-papo entre Roberto Carlos e eu – Até mesmo quando vou lá trauteio RC






Por: Armindo Guimarães
Facebook
https://www.facebook.com/armindo.guimaraes


ATÉ MESMO QUANDO VOU LÁ TRAUTEIO RC

Da partida que Roberto Carlos me queria pregar, fazendo-se passar por outro;
De a propósito de eu ter dito que até mesmo quando vou lá trauteio RC, explicando-lhe depois que ao ter dito “ir lá” me estava a referir ao Portal Clube do Rei, Roberto Carlos ter dito que eu é que era um bom portal, querendo dizer um bom postal;
Do aborrecimento de Roberto Carlos para comigo, pelo facto de eu ir dizer para o fórum do Portal Clube do Rei que, afinal, tudo era fictício, esquecendo-se que ele próprio é que me pôz essa condição;
Da explicação que eu lhe dei por ter tomado essa iniciativa em seu favor, e de alguns exemplos do que lhe poderia acontecer caso eu não a tivesse tomado.

***

10 de Agosto de 2005, quarta-feira, 22,00h.
O meu telemóvel toca.
Número privado.
Atendo imediatamente, pensando: é ele, carago!

ARMINDO – Olá Roberto! Tás fixe, pá!?
ROBERTO – Não tá falando com Roberto, não! Sou Marlos Ribeiro, cara!
ARMINDO – O Marlos? Não pode ser! Ó Roberto, vai enganar outro, pá! A tua voz é inconfundível! eheheheheh
ROBERTO – Puxa vida, meu! Como cê sabia que eu era eu, bicho? Cê nem deixou eu falar e logo viu que era eu? Cê é mágico, cara?
ARMINDO – Se o truque que eu utilizei é de mágico, então eu sou um Mandrake de se lhe tirar a cartola! eheheheheh
ROBERTO – Que truque você fez, cara? Me conte, viu?
ARMINDO – É fácil, Roberto! Eu explico: tu sempre me telefonaste para o meu telefone de casa, há excepção do teu último telefonema que foi para o meu telemóvel, cujo número, disseste tu, foi-te dado pelo malandro do Marlos. Certo?
ROBERTO – Sim. E depois?
ARMINDO – Depois, pá, acontece que a partir desse instante sempre que o meu telemóvel recebe chamada privada, deduzo logo que és tu, atendo e digo: Olá, Roberto! Tás fixe, pá!
ROBERTO – E quantas vezes cê recebeu em seu celular chamadas privadas desde o nosso último bate-papo, faz três semanas, e atendeu pensando ser eu?
ARMINDO – É pá! Nem fazes ideia! P’raí umas quinhentas! eheheheheh
ROBERTO – É isso aí, bicho! Razão tem Fabinho lá do Portal Clube do Rei de chamar você de doido! eheheheheh
ARMINDO – Ó Roberto, deixa-te de coisas, pá! Sabes bem que o Fabinho quando me chamou de doido foi num tom amigável e carinhoso. No entanto, deixa-me dizer-te, Roberto, que, vistas bem as coisas, se calhar até sou doido, pá! Só um doido trauteia RC em casa, frente à TV, frente ao computador, frente ao espelho com um micro imaginário na mão, no banheiro enquanto faz as necessidades primeiras, ou seja, enquanto faz a barba ou está sentado na sanita a ler o jornal do dia anterior, na rua enquanto espera na paragem pela chegada do autocarro. Eu sei lá! Até mesmo quando vou lá, trauteio RC!
ROBERTO – Nossa! Estava vendo que cê não acabava, bicho! Mas, me diga uma coisa que não entendi bem: que é que é isso “até mesmo quando vou lá, trauteio RC”? Lá, aonde, cara?
ARMINDO – Ó Roberto, não disfarces, pá! Sabes bem ao que eu me quis referir. Não queres, por acaso, que eu te faça um desenho! eheheheheh Está-se mesmo a ver que eu me estava a referir ao Portal Clube do Rei, não é?
ROBERTO – Pois, pois! Dá pra ver que cê estava se referindo ao Portal. eheheheheh Cê é que me tá saindo um bom portal, digo, um bom postal! eheheheheh
ARMINDO – Ó Roberto, estou admirado por de me telefonares tão rápido, pá! Ainda há três semanas me telefonaste... Há algum problema, pá?
ROBERTO – É isso, ai, bicho! Tô zangado com você, viu?
ARMINDO – Zangado comigo? Porquê, pá? Que foi que eu fiz?
ROBERTO – Eu sempre pedi pra você pra não contar pra galera do Portal nossos bate-papos e cê me promete que não conta e no dia seguinte vai logo correndo pro fórum contar tudo. Aconteceu no nosso primeiro bate-papo, no segundo, no terceiro e no quarto, e eu até que já nem me estava importando e até estava me habituando a ir no Portal ler o que cê ia contando pra galera.
ARMINDO – Pois, eu notei que tu já não fazias questão que eu não contasse as nossas conversas e, por isso, sempre as contei pra malta do Portal. Mas, pergunto: ouve alguma coisa que tivesse escrito que não fosse verdade, Roberto?
ROBERTO – Não, bicho! Nada disso! Tem a ver com a mensagem que cê mandou ontem para o tópico do quarto bate-papo em resposta à Vivian!
ARMINDO – Disse alguma coisa que não devia, pá?
ROBERTO – Você ainda pergunta, cara? Então cê andou contando pra todo mundo os nossos bate-papos e agora, de repente, foi dizer que é tudo fictício, que é tudo imaginação sua? Qual é a sua meu? Ainda ontem estive contando pro Erasmo os bate-papos que tenho com você, ele se riu pra burro com nossas conversas, e agora se alguém for dizer pra ele que afinal é tudo fictício, o que ele vai pensar de mim, bicho? Se calhar também vai me chamar de doido como o Fabinho chamou a você.
ARMINDO – Ena, pá! Nem sei que dizer. Peço-te mil desculpas. Mas sabes, Roberto, a ideia até foi ajudar-te, pá! Por causa da Vivian eu tive que dizer que era tudo fictício, senão estavas tramado que tinhas toda a malta do Portal à perna! Até parece que estou a ver a malta do Portal a mandar-te mensagens do género:

“Roberto, eu sempre fui sua fã desde os 5 anos. Minha vida é sempre baseada em você e em suas músicas. Me casei e quando tive meu nené lhe dei seu nome. Agora, ele tem 15 anos e também é seu fã. Sei que você tem uma costela lusa, mas daí a ter selecionado de entre milhares de fãs um portuga que ainda por cima não vive no Brasil mas do outro lado do Atlântico, não dá pra entender, né? Meu ciúme tá atingindo o limite! Um abração triste. Sua Gena – Santo André - Brasil. Ah! Se você finalmente reconsiderar e deixar de dar exclusivo telefónico ao tal portuga, eu vou ficar muito contente. Tome nota de meu celular, viu? 2006549725. Amo você! Gena”.

“Oi, Roberto Carlos! Me chamo Faustino e sou de Parnamirim. Tenho 38 anos e sou seu fã incondicional mesmo antes de nascer, pois meus papais me fizeram ouvindo você a 120, 150, 200 km por hora nas Curvas da Estrada de Santos e o acidente fui eu. Coleciono tudo de você. Livros, revistas, recortes de jornais, discos de vinil, cassetes, CDs, filmes, vídeos, etc. Mas de tudo, guardo no peito um medalhão igual ao seu que mamãe me ofereceu quando eu consegui estar um dia e uma noite em casa sem cantar uma de você. Isso já foi há 1 mês e estou até me mentalizando para achar outro dia e noite sem cantar você em minha casa pra meus papais me darem a pulseira igual à sua que falta em meu pulso. Tem outra coisa, Roberto: eu tô muito triste com você batendo papo telefónico com um tal portuga, se esquecendo de nós! Nem dá pra acreditar e choro! Me telefone já, tá? Meu número de casa é 23545765489 e de meu celular é 9812527654. Um forte abraço pra você! Faustino – Parnamirim - RN”.

ARMINDO – Tás a imaginar as tuas dores de cabeça ao receberes milhares de mensagens destas? E depois ainda vinhas dizer que o culpado era eu! eheheheheh
ROBERTO – Oi, bicho! Com tais argumentos, tenho que concordar com você. Não que eu não gostasse de telefonar pra mais pessoal da galera, mas meu tempo não permite, né? E, por falar em tempo, tô vendo que já faz um tempão que estamos no telefone e eu tenho de dar o fora, bicho! Erasmo tá me esperando pra irmos curtir uma de sorvete! eheheheheh
ARMINDO – Ó Roberto, já vais, carago!? Desta vez nem perguntas como vai a malta do Portal, nem nada! E eu tenho tanto pra te falar… Por exemplo, quando voltas a gravar um fado de Coimbra ou de Lisboa.
ROBERTO – Bicho, você é incrível, quando começa a falar nunca mais acaba e meu celular está até ficando sem bateria! eheheheheh Quanto à galera do Portal Clube do Rei mando pra todos um abração do tamanho do mundo, viu? E quanto a gravar um fado, depois falamos, tá? Aquele abraço, pra você, cara!
ARMINDO – Obrigado, pá! Um abração pra ti e outro pro Erasmo! Xau!
ROBERTO – Xau, bicho! Se porte bem! Eheheheheh

AVISO:

O texto que acabaram de ler é fictício.
Qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência.

A ficção revela verdades que a realidade omite.
Jassemin West
Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

3 comentários:

  1. Rosemeire Barbosa26/08/2013, 01:01:00

    Armindo...já falei q acho o máximo da criatividade esses seus bate papos. Enquanto reprisa, que tal escrever também outros? Bicho!!! É muito legal, mora. Beijo irmão camarada.

    ResponderEliminar
  2. Amigão Armindo!!

    Não sei se você lembra... Mas acredito que antes do seu primeiro bate-papo telefônico com o Roberto, houve sim um telefonema, nada fictício, que eu diria que foi o seu bate-papo telefônico número zero com o Rei!!

    Foi quando eu te liguei, imitando (achando que imitava, numa tentativa ridícula de imitar hehe) a voz do Roberto!! E durante algum tempo eu, fingindo ser o Roberto, fiquei te "enrolando" no telefone!! rsrsrs

    Na verdade, hoje eu acho que quem me tapeou mesmo foi você, fingindo que acreditou!! hehehehe Porque, afinal, minha imitação da voz do Roberto é muito fajuta!! kkkkkkk

    Abração, Amigão!!!

    ResponderEliminar
  3. Querido Armindo!

    É realmente espetacular, a gente se diverte muito ao ler esse Bate-papo.
    Maravilhoso e original o desenrolar da conversa!
    Impressionante a maneira como consegues relatar os fatos, é tudo tão bem detalhado que eu fiquei a imaginar cada cena descrita, o que me fez rir muito...eheheheheh!!!
    Uma mistura perfeita de criatividade, sensibilidade e muito bom humor, onde demonstras toda a tua capacidade, inteligência e o grande carinho que tens pelo NMQT,
    A foto de ilustração é maravilhosa!
    Parabéns, Armindo, tu és sensacional!

    Beijinhos,
    Alba Maria

    ResponderEliminar

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis