ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

4/20/2010

A Dona Laura Moreira Braga (Lady Laura)





Por: Armindo Guimarães
Diplomado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins
Facebook


Muitos são os fãs de Roberto Carlos espalhados por esse mundo fora e muitos são aqueles que , pela menos uma vez na vida, já tiveram oportunidade de o visitar no seu camarim, felicitando-o e abraçando-o. Mas muitos mais são aqueles que nunca lograram tal prerrogativa embora a tenham sempre como meta a alcançar num qualquer dia de sorte. Eu era um desses que, cansado de esperar, decidi fintar o futuro tornando-o presente, provavelmente influenciado por uma Pessoa, o Fernando, que me disse que “Deus quer, o Homem pensa, a obra nasce”. E eu pensei e a obra nasceu em 2005, mais exactamente em 5 de Março, dia em que aconteceu um “Bate-papo entre Roberto e eu”. Volvidos que foram 5 anos outros bate-papos se seguiram, alguns deles com a intervenção de figuras que com Roberto privam diariamente ou que com ele pisam o palco. De entre tais figuras que muito me impressionaram, conta-se de forma especial Lady Laura que primeiro indirectamente e depois objectivamente entrou naqueles que foram os “23.º e 33.º Bate-papo entre Roberto e eu”.

E é sobre as intervenções de Dona Laura, ou Lady Laura, ou ainda Lalá como fazia questão que fosse chamada pelos amigos, que pensando nela, no Roberto e em todos que lhe são queridos, que transcrevo tais intervenções.

Ontem, 19 de Abril, dia de Aniversário do meu amigo Berto, era suposto ele telefonar-me para brindarmos à saúde. Tal não aconteceu e ainda bem pois pela primeira vez eu não saberia o que lhe dizer.

XXIII Bate-papo entre Roberto e eu
(se desejar ler o texto completo clique aqui)

O Rei e o Tremendão

19 de abril de 2008, sábado, 20,17h
(…)
ROBERTO - Mindo, cê sabe que dia é hoje?
ARMINDO - Se sei, pá! Estive todo o dia à espera do teu telefonema para te dar os parabéns pelo teu aniversário. Estava a ver que não me ias telefonar e até já estava a ficar lixado.
ROBERTO - Cê táva ficando danado porque tá mal habituado, viu? O fato de eu ter telefonado a você o ano passado no dia de meu aniversário, não era pra você esperar que este ano eu fizesse o mesmo, né!?
ARMINDO - Ó Berto, deixa-te de paleio, pá! Sabes bem que se tu não me telefonasses hoje, a comemoração do teu dia não iria ficar completa, carago!
ROBERTO - Olhe aí, cara! Não se tá achando auto convencido demais!?
ARMINDO - Não disfarces, Berto! Se não fosse como eu digo, não me terias telefonado.
ROBERTO - Aí é que você se engana! Eu táva mesmo a fim de não telefonar pra você que agora passa sua vida transando no blog do Lages feito tolo, se esquecendo de mim. Valeu a você, minha mamãe que me disse: "Filhote, cê já telefonou para aquele seu amigo lá de Portugal que tem mania de abrir garrafa de champanhe com saca-rolhas?".
ARMINDO - Ó Berto, vai-te lixar, pá! Tu agora estás é no gozo comigo! Eu não acredito que D. Laura se tenha referido a mim desse jeito, falando desse pormenor do saca-rolhas. Além disso, sabes bem que essa cena do saca-rolhas foi verdade mas deveu-se ao nervosismo que sempre se apodera de mim quando bato papo contigo, acontecendo que por vezes nem sei o que faço.
ROBERTO - Mindo, não me faça rir, mora! Você é que sempre me põe nervoso quando batemos papo e está querendo dizer que se passa o contrário? Essa, não!
ARMINDO - Pronto, pá! Leva a bicicleta!
ROBERTO - eheheheheh Faz tempo não ouvia de você essa expressão.
ARMINDO - Vejo que não te esqueceste. Eheheheheh
ROBERTO - Então, eu respondi a mamãe que hoje não táva com disposição de bater papo telefónico com ninguém, e ela me disse: "Mas olhe que vai ter, Roberto! Quando cê táva no banheiro fazendo xixi, telefonou Erasmo deixando recado pra quando você pudesse, ligar pra ele, pois tinha algo muito importante pra lhe dizer".
ARMINDO - eheheheheh Ó Berto, passas a vida a fazer xixi, carago!
ROBERTO - eheheheheh E como eu táva dizendo, mamãe me disse do telefonema de Erasmo e aí cê sabe como é, bicho! Liguei pra meu amigo de fé, irmão, camarada. Na verdade o assunto era importante, sabe? Ele está preparando seu novo disco pedindo a colaboração de nomes consagrados na MPB, entre eles, Nelson Motta e Marisa Monte. Como é natural, Erasmo pediu também minha colaboração, que como cê deve imaginar, muito me lisonjeou. Então, aí fiquei de ver minha agenda e de ligar pra ele sobre o assunto, mas o cara se adiantou me telefonando precisamente quando não podia atender. Eheheheheh

-----------------------------------------

XXXIII Bate-papo entre Roberto e eu
(Se desejar ler o texto completo clique aqui)

Projeto Emoções em Alto Mar 2010 – Entrevista com Roberto Carlos

3 de fevereiro de 2010
(…)
GENIVAL – Roberto, pode estar descansado que já providenciei tudo!
ROBERTO – Genival que foi que você providenciou, mora!
GENIVAL – Há pouco ouvi você dizendo pro Edu que tava havendo um problema que podia nos afundar a todos e então aí eu fui logo correndo avisar todo mundo e até já providenciei salva-vidas pra todos nós. Jurema e Ana Lúcia já foram na cabine de Dona Laura e não tarda estão aí chegando.
ROBERTO – O que cê tá dizendo, Genival? Como você foi dizer pra todo mundo uma coisa dessas, mora!!!
GENIVAL – Roberto, não se preocupe que eu tive o cuidado de ser o mais discreto possível para não alarmar ninguém. Agora vou correndo avisar o Comandante.
ROBERTO – GENIVALLLL!!! Onde você vai, bicho? O navio não está se afundando, mora!!! Quem se está afundando sou eu por causa do portuga que onde se mete só arruma confusão, mora! Cê foi acordar minha mãe a esta hora da noite. Não dá pra acreditar, mora!
GENIVAL – Não fui eu, Roberto. Foi Jurema e Ana Lúcia.
ROBERTO – Mas foi você que pediu pra elas irem, mora! Disseram pra minha mãe que o navio se estava afundando?
GENIVAL – Lógico que não! Dissemos pra vir aqui no cassino pois você táva querendo lhe dar uma surpresa.
ROBERTO – E que surpresa eu vou dar pra minha mãe às 4,30h da madrugada, Genival? Isto não tá sendo verdade, mora! Edu, onde você se meteu, cara?

(…)
JUREMA DE CÂNDIA E ANA LÚCIA (em coro) – Oi, Roberto, támos chegando com Dona Laura.
LADY LAURA – Meu filho, tô ansiosa pra saber que surpresa você tem pra mim. Deve ser algo muito especial pra você mandar me acordar a esta hora da noite.
ROBERTO – Mamãe, nem sei que dizer pra você, mora!
LADY LAURA – Pressinto que a surpresa deve ser tão especial que você nem consegue falar de tanta emoção…
ROBERTO – Na verdade eu me estou sentindo emocionado demais só de pensar no que aquele portuga do Armindo…
LADY LAURA – Eu sei, meu filho! Cê se lembrou de repente que faz tempo não telefona pra ele e agora tá com remorsos de nem ao menos ter telefonado pra ele lhe mandando um abraço. E agora você se lembrou de telefonar mas viu que não era hora boa, né? Cê sabe que eu sempre consegui ler em seus olhos, meu filho, mas eu…
ROBERTO – Mamãe, não é nada do que cê tá falando, mora! O cara tá no celular com Edu.
LADY LAURA – E que tem isso, meu filho? Você pode falar depois do Edu e a seguir até eu vou aproveitar pra mandar pra ele um abraço. Eu sabia que você gostava desse cara, mas tanto…
ROBERTO – Mas…
LADY LAURA – Não se preocupe que vou já resolver. Cê sabe que comigo você nunca tem problema. Edu, você vai ficar aí todo tempo falando no celular, pôxa!? Roberto também tem direito, né? E eu também estou esperando!
EDUARDO LAGES – Armindo, depois a gente continua nossa conversa, tá legal? Chegou Dona Laura que me disse que o Roberto quer falar com você. Vou passar pra ele, viu!?
LADY LAURA – Oi, Armindo!
ARMINDO – Ó Roberto agora deu-te para andares a imitar voz de mulher? Eheheheheh
LADY LAURA – Armindo, não é Roberto, não! Sou sua mãe!
ARMINDO – A minha mãe? Como é possível se ela já morreu? Mas que confusão que vai por aí! Ehehehheh
LADY LAURA – Armindo, eu queria dizer mãe do Roberto e não sua mãe eheheheheh.
ARMINDO – Lady Laura?! Nem estou em mim! Desculpe chamar-lhe lady mas o adjectivo ligado ao seu nome eternizou-se por causa da célebre música que eu muito gosto.
LADY LAURA – Pode continuar me chamando de lady ou até mesmo Lalá como fazem os amigos chegados, mas dona ou senhora, isso não. Cê me desculpe ter interrompido sua conversa com Edu, mas acontece que Roberto tá há um tempão esperando pra falar com você e aí eu me vi forçada a interromper pois sei que Edu uma vez começando a bater um papo com você nunca mais termina. Eheheheheh Vou agora passar o celular pro Roberto, mas antes quero mandar pra você um beijinho e um grande abraço, viu? Próxima vez que eu for a Portugal quem sabe a gente se encontra.
ARMINDO – Lalá, foi um prazer falar com você e poder vê-la em Portugal seria a cereja em cima do bolo. Ehehehheh
ROBERTO – Rapaz, se deixe de paleio, digo, de conversa. Minha mãe interrompeu sua conversa com Edu por pensar que eu estava querendo falar com você mas enquanto o assunto da publicação da entrevista não for resolvido, falar com você é a última coisa que eu quero, viu? Vou passar novamente o celular pro Edu, tá legal?

(…)
ROBERTO – Minha Nossa Senhora! Desta vez nem Aurino, nem ninguém nos pode valer, mora!
LADY LAURA – Meu filho, não se esqueça que eu estou aqui, viu? Desde quando eu estando presente seus problemas não são resolvidos?
ROBERTO – Minha mãe, como você pode resolver este assunto se nem mesmo o científico, digo, o Aurino, conseguiu resolver?
LADY LAURA – Aurino, por favor, me passe aí o celular.
AURINO – Armindo, vou passar o celular pra Dona Laura, viu? Abração pra você!
ARMINDO – Grande abraço pra ti e pra toda a malta!
LADY LAURA – Armindo, você faz mesmo questão de publicar a reportagem?
ARMINDO – A Lalá deve compreender que uma reportagem como a da Lilian não se consegue todos os dias.
LADY LAURA – Entendo. Mas o que está em causa não é toda a reportagem mas apenas uma parte dela. Você bem que pode publicar a reportagem fotográfica num lado e a entrevista noutro. Não precisa de ficar tudo no mesmo sítio, né?
ARMINDO – Pois. O Aurino já deu essa ideia mas para isso disse ele que eu tinha que chegar no final da entrevista e declarar que tudo era fictício como o Roberto faz questão que eu sempre ponha nos bate-papos que como você muito bem sabe são verídicos. Mas enquanto nos bate-papos isso já foi assim combinado entre os dois, o mesmo já não se pode dizer da entrevista que nem sequer é minha mas da Lilian Rocha.
LADY LAURA – Tudo bem. Cê tem razão. Mas existe uma solução bem bacana que é a seguinte: ao invés de publicar tudo junto, você divide a reportagem em duas. Primeiro publica a reportagem fotográfica e depois a reportagem referente à entrevista sem se preocupar com essa coisa de escrever no final da entrevista que tudo não passa de ficção.
ARMINDO – Mas como?
LADY LAURA – Fácil! Julgo que você vai publicar este bate-papo. Certo?
ARMINDO – Claro! Vai ser o 33.º com o Roberto.
LADY LAURA – E cê sabe que apesar de no final você mencionar que tudo é ficção, o que é certo é que já ninguém acredita nisso a não ser meu filho que gosta de se enganar a ele próprio. Eheheheheheh
ARMINDO – Essa foi boa! Eheheheheh
LADY LAURA – Então a ideia é você publicar a entrevista nesse bate-papo que vai publicar.
ARMINDO – Boa ideia!!!
LADY LAURA – E ainda pode fazer o seguinte: depois de publicar a reportagem fotográfica só publicaria este bate-papo com a entrevista no dia de Carnaval.
ARMINDO – Porquê no dia de Carnaval?
LADY LAURA – Porque no Carnaval ninguém leva a mal! eheheheheh
ROBERTO – Puxa vida, mamãe! Você continua resolvendo tudo, mora!
LADY LAURA – Roberto, não esqueça que ter 95 anos tem suas vantagens. Experiência da vida é o que não me falta, né? eheheheheh Armindo, agora que tudo tá resolvido vou passar o celular pro Roberto, tá legal? Beijinhos e abraços pra você e até um dia!
ARMINDO – Beijinhos e abraços também para você. Muita saúde e tudo de bom!
ROBERTO – Puxa vida, Armindo! Táva vendo que desta vez nosso bate-papo não ia dar certo por causa dessa entrevista, mora! Mas ainda bem que minha mãe arrumou uma boa solução. Aliás, minha mãe sempre arruma solução pra tudo, viu?!


Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

6 comentários:

  1. Olá maninho!

    Você como sempre tem ideias brilhantes!
    Recordar as falas de dona Laura nos seus bate-papos foi genial!

    O vídeo também está lindo, emocionante.Eu já me emocionava com essa música, agora então...

    Parabéns!

    Beijos,
    Carmen Augusta

    ResponderEliminar
  2. Prezado Amigo Armindo,

    Prazer em poder teclar contigo novamente. Como foi as férias?

    Tudo bem com voce?

    Acabo de ler sua postagem e o vídeo que para mim ficou cheio de grandes emoções, de grandes recordações.

    Gostaria muito de sobretudo neste momento difícil porque passa o nosso Rei, poder também "fintar o futuro", para tornar um maravilhoso presente, não obstante o momento, e poder abraçá-lo.

    Por outro lado, eu diria a vc meu caro amigo, que tendo hoje uma fé mais raciocinada, eu poderia derepente ajudá-lo a dizer a ele que a morte não existe. O que existe poder-se-íamos colocar como uma passagem de uma vida material para uma outra, a espiritual.

    A vida continua lá, na eternidade, em outra dimensão, ainda não muito entendida por muitos.

    Assim como é o nosso Rei, entendo por tudo que falam e também mesmo pelo que ela foi para o Roberto, um Espírito ou Alma, como queiram, de uma sabedoria muito grande e cheia de Luz. Percebo que cumpriu e com muita graça a sua sublime missão de mãe.

    O Robeto de uma certa forma falou isso na música Lady Laura.

    Carinhosos abraços de um fã do Roberto e que por causa dele ficou fazão de um português.

    Bottary

    ResponderEliminar
  3. Olá Armindo

    Adorei o modo lindo e carinhoso com que homenageaste Dona Laura!
    Roberto Carlos , vai sentir muito orgulho do seu amigo portuga!
    É uma bela e emocionante homenagem que não será esquecida, pelos fãs splashianos!
    Abraços
    Miriam

    ResponderEliminar
  4. Olà Mindo!foi bonito tu fazer esta homenagem à Dona Laura.E relembrar que a mae do nosso N.M.Q.com certeza deu-lhe muitos bons conselhos ao longo da sua vida.Estava sempre muito perto dele, e por isso ele sentirà muito a sua falta.Abraços!olha jà comecei o meu ritimo produtivo!o pà, pela manha é que é mais dificil do resto aguenta-se.Abraços

    ResponderEliminar
  5. Armindo

    Teus bate papos são sempre muito bons de ler. E reler então, ficam ainda melhor.

    Ainda bem que vc tem um amigo te deu "luz" para vc escrever estes bate papos geniais.

    Adorei tambem o video que fizestes, linda homenagem. Pra variar, chorei, mas... eu choro sempre. Desta vez não sem razão, pois estamos todos a chorar baixinho, né?

    Abraços,

    Lilian

    ResponderEliminar
  6. Deus abençoe Lady Laura e Família aonde estiverem!

    ResponderEliminar

MÚSICA LUSÓFONA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil