Protetor solar é o melhor creme antirrugas que existe, mesmo no inverno

A dermatologista orienta usar o filtro solar diariamente, em qualquer época do ano. "O protetor solar deve ser aplicado em todas as áreas expostas e o FPS deve ser sempre igual ou acima de 30.


Negligenciado na temporada de frio, protetor solar deve ser de uso diário para manter a pele jovem e saudável

São Paulo – julho 2022 - A tentação é grande ao passar pelas prateleiras das farmácias: vários cremes antirrugas prometem rejuvenescimento ou prevenção dos danos cutâneos que acontecem com a idade. Mas o que é realmente importante aplicar na pele para mantê-la jovem e saudável? "O protetor solar é, sem dúvidas, o melhor creme antirrugas que existe. Independentemente do tipo de pele, quando pensamos em prevenção de câncer de pele e envelhecimento precoce, qualquer protetor FPS maior ou igual a 30, aplicado de maneira adequada, cumprirá bem seu papel", destaca a Dra. Jaqueline Zmijevski, dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). O problema é que, durante o inverno, muitas pessoas se esquecem ou acham que não precisam usar o filtro solar. "O raio UVA está presente o ano todo, mesmo no clima frio e tempo nublado, e inclusive ultrapassa vidros de janelas. Esse tipo de radiação causa aumento do risco de câncer de pele e fotoenvelhecimento (flacidez, rugas e manchas)", completa a médica.

O protetor solar é a base do tratamento e prevenção do envelhecimento da pele. "Existem dois tipos de ação para o filtro solar. Os filtros físicos (óxido de zinco e dióxido de titânio) refletem a luz solar. É como se fosse uma parede de tijolos em que a luz bate e volta. Já os filtros químicos absorvem a radiação UV, transformando-a em baixa energia, sem capacidade de causar prejuízos. A maioria dos produtos ofertados no mercado, sem cor, conta com a proteção química, já os produtos com cor, oferecem ambos tipos de proteção. Os filtros puramente físicos costumam apresentar na embalagem a informação de que são “100% mineral” e são mais indicados para pessoas de pele sensível ou sensibilizada, ou ainda para aquelas que possuem doenças fotossensíveis”, diz a dermatologista.

Além da radiação UV, outro motivo para utilizar protetor solar durante o ano todo é a luz visível, que é emitida não só pelo sol como também por computadores, celulares, tablets e outras telas que você possa ter em casa. Esse tipo de radiação, explica a Dra. Jaqueline, está relacionada especialmente ao aparecimento de manchas; inclusive piorando o melasma, condição crônica caracterizada pelo aparecimento de manchas escuras geralmente no rosto. “Falando em melasma, as quatro principais dicas para pacientes com esse problema são: 1) o uso do protetor solar; 2) a aplicação na quantidade certa; 3) a reaplicação do filtro; e 4) o uso de produtos com cor.  Só assim, ele cumprirá bem seu papel.  E, como o melasma pode piorar com a exposição prolongada à luz visível, cuja proteção se dá pelo pigmento/opacidade, a cor é fundamental", explica a médica.

Quanto à luz azul, um estudo recente  mostrou que, apesar da baixa irradiância efetiva emitida por dispositivos eletrônicos e luz artificial em relação à radiação solar, que poderia levar a pensar que não há efeito de fotodano dos dispositivos artificiais, devemos considerar que as respostas da pele são consequência da integração de toda exposição diária à luz e todas as fontes de radiação. "Dessa forma, as luzes azuis são potencialmente prejudiciais à pele a longo prazo", destaca a médica.

Assim, a dermatologista orienta usar o filtro solar diariamente, em qualquer época do ano. "O protetor solar deve ser aplicado em todas as áreas expostas e o FPS deve ser sempre igual ou acima de 30. A textura do produto vai depender do tipo de pele do paciente. Somente com o hábito do uso diário do protetor solar faz sentido pensar em ácidos e tratamentos com o objetivo de prevenir e tratar rugas", finaliza a Dra. Jaqueline Zmijevski.

                                                               ✳✳✳

*DRA. JAQUELINE ZMIJEVSKI: Dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), pós-graduada em Medicina Estética e Fellow em Tricologia pela Associação Médica Brasileira (AMB). A médica também é membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia e da Associação Brasileira de Medicina Estética. Instagram: @dermato.jaqueline

 

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !