NFT: investimentos fora do padrão são rentáveis, mas apresentam riscos

Os NFTs têm dado o que falar. Para os entusiastas, eles representam o futuro, bem próximo, do mercado financeiro.

Baseados na tecnologia blockchain, ativos virtuais já movimentaram bilhões de dólares

Os NFTs têm dado o que falar. Para os entusiastas, eles representam o futuro, bem próximo, do mercado financeiro. Por outro lado, há aqueles que acreditam que a proposta vem sendo superestimada. E, em meio a essa divisão de opiniões, também há os curiosos em saber mais sobre o assunto.

A sigla NFT vem da expressão em inglês “Non-Fungible Token”, que pode ser traduzida como tokens “não fungíveis”. No sentido literal do termo, são representações digitais de um ativo (tokens) de um bem exclusivo, que não pode ser substituído (não fungível).

Na prática, o NFT é um código para bens únicos que assegura ao proprietário a posse dos mesmos. Ele é baseado na tecnologia blockchain, a mesma empregada para as criptomoedas. A expectativa é que o NTF seja uma das formas de negociação possível no metaverso, ambiente virtual que replica a realidade.

Mas as transações já estão acontecendo. De acordo com informações do portal DappRadar, que monitora o mercado de criptomoedas, a movimentação financeira de NFTs no mundo alcançou a cifra de US$ 13,2 bilhões entre janeiro e setembro do ano passado.

O gestor de portfólios da Hashdex, João Marco Braga da Cunha, explica, em artigo publicado no site da empresa, que NFTs são uma subclasse dos criptoativos que possuem a particularidade de “serem únicos e não intercambiáveis”.

Segundo Cunha, o primeiro uso de NFTs ocorreu em 2017 no jogo “CryptoKitties”, no qual cada token representava um gato com características únicas. Mais recentemente, os NTFs têm sido usados para a negociação de Cripto Art, como são denominadas as obras de arte digitais.

Itens de jogos, quadros digitais, imagens de um momento histórico e até post de rede social pode virar um NFT. A única regra é que, para isso, seja algo exclusivo.

Como investir

As transações com NTF ocorrem por meio de uma plataforma específica. Para adquiri-los é necessário ter o valor suficiente em criptomoedas. Os marketplaces OpenSea, Binance NTF, Rarible, Solanart e o brasileiro 9 Block estão na lista de locais para a compra dos tokens.

Da mesma maneira que é possível comprar, os marketplaces disponibilizam a possibilidade de criar NTFs e colocá-los à venda. Para isso, é necessário ver as políticas e as regras estabelecidas em cada um deles.

Vantagens e riscos

Como qualquer investimento, os NTFs apresentam vantagens e riscos. O principal atrativo tem sido a valorização. Alguns tokens, como o CryptoPunk #7804, passaram por um processo de supervalorização em curto prazo.

Entre os riscos destaca-se a liquidez baixa. Como o mercado de NTFs ainda é novo, a venda de um token não é realizada com tanta facilidade.

Ilustração: Freepik 

Tags

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !