Aldeia de Arcozelo (RJ): Funarte assina Termo de Cooperação e reinaugura Coreto e Capela

A Fundação Nacional de Artes – Funarte participa, na próxima segunda-feira, dia 14 de março, às 13h, da cerimônia de assinatura do Termo de Cooperação Técnica pela Aldeia de Arcozelo, em Paty do Alferes (RJ).

O evento também celebra a restauração do Coreto e da Capela de São Francisco de Assis, como resultado das primeiras ações da instituição após receber o RGI, em agosto de 2021

A Fundação Nacional de Artes – Funarte participa, na próxima segunda-feira, dia 14 de março, às 13h, da cerimônia de assinatura do Termo de Cooperação Técnica pela Aldeia de Arcozelo, em Paty do Alferes (RJ). A ação é resultado de uma parceria entre a Funarte e a Prefeitura Municipal de Paty do Alferes, que tem como objetivo a captação e a aplicação de recursos públicos, bem como a possibilidade de firmar parceria com instituições privadas para a recuperação do espaço. O Teatro Itália Fausta, localizado dentro da Aldeia de Arcozelo, será o local escolhido para a assinatura do acordo. O complexo cultural foi inaugurado pelo ator Paschoal Carlos Magno (1906-1980), no ano de 1965.

O evento também celebra a restauração do Coreto e da Capela de São Francisco de Assis, como resultado das primeiras ações da Funarte depois de receber o RGI, em agosto de 2021. Logo após a visitação dos espaços pelas autoridades, artistas, moradores e convidados, o pároco de Paty do Alferes, Welder de Carvalho Silva, dará a benção aos lugares já reformados. Na ocasião, a banda Luzeiro de Paquetá vai animar a tarde na Aldeia de Arcozelo, com a presença de 60 alunos da Escola Municipal Laudelina Bernardes. A cerimônia será aberta ao público respeitando os protocolos de distanciamento, uso de máscaras e disponibilização no local de álcool em gel. Haverá também transmissão ao vivo pelas redes sociais da prefeitura.

A banda Luzeiro de Paquetá é formada pelos músicos Marcelo Bernardes (flauta e flautim), Rui Alvim (clarineta), Pedro Paes (saxofone), Aquiles Moraes (trompete), Everson Moraes (trombone), Thiago Osório (tuba), Marcus Tadeu e Magno Julio (percussão). Inspirados pela riqueza do universo das bandas de coreto, os músicos do Luzeiro de Paquetá trabalham para a continuidade desta tradição, incluindo elementos atuais, como arranjos sofisticados, transcrições de obras fundamentais do repertório brasileiro concebidas para outras instrumentações, composições de autores pioneiros do século XIX e contemporâneos, e a improvisação coletiva enquanto expressão de uma linguagem musical nacional.

A Luzeiro segue em sua formação instrumental o mesmo princípio das bandas tradicionais e tem o intuito de fazer o passado dialogar com o novo. Formada em 2009, a banda leva o nome de uma música composta por Maurício Carrilho, em homenagem ao mestre Anacleto de Medeiros (1866-1907). Nascido e falecido na Ilha de Paquetá, Anacleto foi um dos maiores compositores de nossa história e um dos grandes responsáveis pela fixação das bandas de música como gênero instrumental no Brasil. O músico foi fundador e regente de diversas bandas, dentre as quais, a Banda do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, em atividade até hoje.

Sobre a Aldeia de Arcozelo

A Aldeia de Arcozelo foi inaugurada pelo ator Paschoal Carlos Magno (1906-1980), no ano de 1965, em Paty do Alferes, no Rio de Janeiro. Com uma área total de 51 mil metros quadrados, a antiga Fazenda Freguesia, fundada em 1730, é considerada o maior complexo cultural da América do Sul.

O espaço abriga dois grandes teatros: o Teatro Itália Fausta, com capacidade para 1.200 pessoas, e o Teatro Renato Vianna, com capacidade para 240 pessoas. O complexo ainda dispõe de uma sala para récitas musicais, com capacidade para 240 pessoas; uma sala de vídeo com capacidade para 80 pessoas; duas galerias de arte; e uma biblioteca, com cerca de 5 mil livros.

O centro cultural também foi cenário de um evento histórico. Em 1838, Manoel Congo (falecido em 1839) liderou uma revolta de escravos na fazenda. A ação ficou conhecida como a Revolta de Paty do Alferes, mantendo viva a memória da luta pela liberdade.

Paschoal Carlos Magno, Aldeia de Arcozelo e Funarte, uma história de respeito às artes

Paschoal Carlos Magno (1906-1980) era animador, ator, produtor, crítico, autor e diretor. Personalidade fundamental na dinamização e renovação da cena brasileira, o artista fundou o Teatro do Estudante do Brasil, o Teatro Duse e a Aldeia de Arcozelo.

Em 1958, após uma visita à antiga Fazenda da Freguesia (desativada e em ruínas), a convite dos proprietários, Paschoal teve a ideia de fazer daquele lugar um centro cultural que fosse modelo para o Brasil e o mundo.

Os netos de João Pinheiro, donos do local, aprovaram o projeto e fizeram a doação da fazenda, com a condição de que ela fosse utilizada unicamente como espaço para atividades culturais. Sem perder tempo, Paschoal reuniu-se com artistas, escritores e jornalistas para a criação da Fundação João Pinheiro Filho ou, como ficou mais conhecida, Aldeia de Arcozelo, em 1965.

Com a morte de Paschoal, que viveu os últimos anos de vida no local, os herdeiros do artista chegaram a entendimentos finais para entrega da Aldeia de Arcozelo à Secretaria de Cultura do Ministério da Educação e Cultura (MEC). Hoje, a Aldeia é um dos espaços culturais da Funarte. O acervo de Arcozelo, com mais de 30 mil documentos, foi doado para o Centro de Documentação e Pesquisa (Cedoc) da Funarte, no final da década de 1990.

Saiba mais sobre Paschoal Carlos Magno no projeto Brasil Memória das Artes
http://portais.funarte.gov.br/brasilmemoriadasartes/

SERVIÇO:
Cerimônia de assinatura do Termo de Cooperação Técnica pela Aldeia de Arcozelo
Benção do Coreto e da Capela de São Francisco de Assis, pelo pároco Welder de Carvalho
Show com a banda Luzeiro de Paquetá
Dia 14 de março (segunda-feira), a partir das 13h
Evento gratuito e aberto ao público (respeitando as medidas de distanciamento e o uso obrigatório de máscaras)
Local: Aldeia de Arcozelo
Paty do Alferes, Rio de Janeiro (RJ)
Realização: Fundação Nacional de Artes – Funarte 
Informações sobre esse e outros programas da Funarte www.funarte.gov.br 
Tags

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !