Marcelo Perdido e Tiê lançam parceria inédita “Mais”

Cantor e compositor carioca, Marcelo Perdido segue escrevendo sobre os desafios de se relacionar com alguém. Em “Mais”, Perdido convida Tiê para juntos, contarem uma história sobre esquecer uma relação ruim e se abrir para algo novo e melhor. “Mais” chega às principais plataformas e é acompanhada de um clipe



Canção ganha clipe em estilo de colagem digital e antecipa novo álbum de Perdido

Cantor e compositor carioca, Marcelo Perdido segue escrevendo sobre os desafios de se relacionar com alguém. Em “Mais”, Perdido convida Tiê para juntos, contarem uma história sobre esquecer uma relação ruim e se abrir para algo novo e melhor. “Mais” chega às principais plataformas e é acompanhada de um clipe.

Assista a “Mais”:

Ouça “Mais”: https://bfan.link/mais 

O vídeo é uma tradução visual do movimento de esquecer alguém, passar por esse luto e encontrar a cura. Marcelo Perdido assina este, como todos os seus clipes, e trabalha uma estética de colagem digital, usando recortes para ilustrar memórias. Tudo isso é resultado de uma tarde de fotos com Perdido e Tiê e muitas horas de animação.

O vídeo segue uma ideia não-óbvia para uma canção de amor: existe um lugar - o Mundo Paradiso - onde as pessoas vão para esquecer seus amores e problemas. Enquanto o personagem de Perdido está sempre correndo como se tentasse fugir dali, Tiê é uma entidade que, ao mesmo tempo que parece criar aquele universo, tem a capacidade de destruí-lo.

“‘Mais’ é uma música que traz um questionamento: como lidar com memórias de um amor que não merecia continuar? Escrevi e já pensei na minha amiga Tiê para cantar comigo. Eu acho que como eu, ela escreve e canta de forma muito sincera sobre os desafios nas relações amorosas. Acho que nossos universos se encontram muito bem nos versos: ‘Não pedir mais comida chinesa, destruir a caneca com tua foto impressa, não reler as conversas’. A gente às vezes não lembra, mas o amor é vivido nesses detalhes cotidianos, é isso que nos faz feliz e também nos faz sofrer depois que o amor acaba”, reflete Perdido.

Marcelo mescla música brasileira com pop e alternativo e tem em sua discografia solo cinco álbuns: “Lenhador” (2013), “Inverno” (2015), “Bicho” (2016) e “Brasa” (2019) e “Não tô aqui pra te influenciar” (2020). Este último, considerado um dos melhores do ano pela APCA, mostrava um compositor maduro, mas agora ele quer atingir um público maior. Entre as canções mais recentes estão “Que Bom” e “Carnaval” - esta, com Teago Oliveira (Maglore). Ambas se juntarão a “Mais” em um disco que será lançado no segundo semestre.

Assista a “Que Bom”: https://youtu.be/ygF7zIxw8_s 

Assista a “Carnaval”: https://youtu.be/t_bTjt4vlHc

A nova faixa abre os trabalhos para 2022. Com produção de Habacuque Lima (Ludov, Pullovers), que também tocou guitarra e baixo; bateria por Matheus Souza (Tiê); teclas por Danilo Andrade (Jorge Ben Jor, Gilberto Gil); e cordas de Bruno Seroni (Vanguart), “Mais” está disponível em todas as plataformas de streaming.

Ficha técnica
Letra e música - Marcelo Perdido
Participação Tiê
Produção, Guitarra e baixo Habacuque Lima (Ludov)
Pianos Danilo Andrade (Jorge Ben, Gilberto Gil)
Cellos Bruno Seroni (Vanguart)
Bateria Matheus Souza (Tiê)
Vídeo por Perdido com fotos de Raoni Maddalena 
Tags

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !