Votação popular vai eleger vencedores do prêmio de gentileza comunitária da RMBH

Está aberta a votação popular para escolher os três ganhadores, entre 10 finalistas de duas categorias, da primeira edição do Prêmio Meu Vizinho Pardini de Gentileza Comunitária.

"O bem contagia": com esse conceito, a premiação vai reconhecer pequenas iniciativas que transformam o dia a dia das comunidades da região metropolitana de BH. A votação vai até 29 de novembro.

Está aberta a votação popular para escolher os três ganhadores, entre 10 finalistas de duas categorias, da primeira edição do Prêmio Meu Vizinho Pardini de Gentileza Comunitária. A premiação nasceu para valorizar iniciativas que reforçam o valor da gentileza e atitudes altruístas, e, ainda, estimular outras boas atitudes que gerem impacto na vida das pessoas. Após seleção por juris da sociedade civil, a votação vai até 29 de novembro pelo site www.hermespardini.com.br/premio-meu-vizinho. Os mais votados pelo público serão divulgados no dia 1º de dezembro.

Dentre os finalistas da categoria pessoa jurídica, estão a Biblioteca Comunitária Corrente do Bem, que reúne livros que seriam descartados no lixo e ajuda a formar leitores, em Santa Luzia; o projeto Movimento Periferia Criativa, que realiza diversas ações sociais no Barreiro; o NuBeco, iniciativa que transforma becos do bairro Eldorado, em Contagem, em galerias abertas de arte urbana frequentadas por toda a comunidade; o Projeto Itamar, que atende a comunidade do Alto Vera Cruz com uma série boas ações; o Projeto Romper, que beneficia crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, bem como mulheres vítimas de violência e maus tratos na comunidade de Morro das Pedras.

Já na categoria pessoa física, os finalistas são o “Mestre Siri”, que compartilha com seus vizinhos do Taquaril tudo o que aprendeu sobre capoeira; o Douglas, ex-morador de rua que criou uma biblioteca comunitária no bairro Nova Granada; Christiane da Costa e Silva que criou com sua irmã Nicole Costa e Silva, o projeto Las Chicas de Chico, que arrecada e distribui absorvente para as mulheres que necessitam; Samara, a dona de casa que transformou em praça pública, um espaço degradado na sua comunidade, em Betim; e o Projeto Pomar BH, que investe na conscientização ambiental e já espalhou quase 3 mil árvores frutíferas pela RMBH.

Serão premiadas com dinheiro, as três iniciativas que ofereçam bem-estar para sua comunidade (rua, bairro ou região) mais votadas em cada categoria. As premiações serão de R$ 5 mil reais, R$ 3 mil reais e R$ 1 mil reais para os primeiros, segundos e terceiros lugares.

Foram 220 projetos inscritos, sendo 160 de pessoas ou grupo de pessoas e outros 60 projetos de organizações formalmente estabelecidas. As iniciativas foram classificadas em bem-estar comunitário, cidadania, convivência nos espaços públicos, formação de redes locais, gentileza urbana, literatura, preservação ambiental, memória e identidade. O Prêmio é uma realização da Rádio Itatiaia e Hermes Pardini, com apoio do Movimento Gentileza da PBH.

Concorreram cases de Belo Horizonte, Betim, Caeté, Contagem, Esmeralda, Ibirité, Itatiaiuçu, Juatuba, Lagoa Santa, Manhuaçu, Mateus Leme, Nova Lima, Entre Rios de Minas, Pedro Leopoldo, Ribeirão das Neves, Sabará, Santa Luzia, Sarzedo, Uberaba, Vespasiano, incluindo regiões periféricas, aglomerados e vilas dessas cidades. Os 10 projetos (5 de cada categoria) foram analisados pela comissão julgadora formada por representantes da sociedade civil como a voluntária social e primeira-dama de Belo Horizonte, Ana Laender; a jornalista e colaboradora da Revista Canjerê e locutora da Nossa Rádio BH, Sandrinha Flávia; o pesquisador, jornalista, ativista Roger Deff MC; o jornalista e radialista,  Elias Santos.

 Para Alessandro Ferreira, vice-presidente do Hermes Pardini, foi gratificante receber os cases de gentileza e ver como a boa ação está em todos os cantos. “Já vínhamos valorizando essa premissa por meio de ações da nossa equipe de relacionamento com a vizinhança, nas regiões onde o Hermes Pardini mantém unidades de atendimento ao cliente; Agora, essa primeira edição do prêmio vai impulsionar gestos de gentileza e colaboração por aí”, acredita executivo do Hermes Pardini.

Conheça mais sobre os finalistas do prêmio e vote: www.hermespardini.com.br/premio-meu-vizinho

Como surgiu o prêmio?

A essência das pequenas atitudes que geram grandes impactos hiperlocais já existe no Hermes Pardini desde 2015, quando criaram o projeto piloto de relacionamento com a vizinhança, chamado Meu Vizinho Pardini. O propósito era se conectar às regiões onde estão as lojas de atendimento ao cliente, reconhecendo seus vizinhos e criando uma rede local de bom relacionamento. 

Atendentes, colhedores, auxiliares de serviços gerais, coordenadores acostumados a cuidar dos clientes porta pra dentro foram para a rua conhecer e aprender sobre os bairros e regiões onde estavam. E assim visitavam escolas, igrejas, academias, empresas, associações comunitárias, lares de idosos, órgãos públicos, padaria e toda a rede de serviços daquela vizinhança, se apresentando, divulgando os serviços do laboratório e se colocando à disposição para qualquer informação sobre saúde e bem-estar.

As visitas se transformavam em palestras nas igrejas, tardes musicais nos lares de idosos, bate-papo na Sipat das empresas, quizz nas gincanas das escolas e mais uma série de pequenas ações de gentileza, que foram crescendo também internamente. As equipes passaram a se sentir parte daquela comunidade e a comunidade passou a enxergar naquela unidade de atendimento um ponto vivo de promoção da saúde em seu bairro.
 
Sobre o Grupo Pardini
Aos 61 anos, o Grupo Pardini é um dos maiores no setor de Medicina Diagnóstica e Personalizada do Brasil. Além das 124 unidades próprias (76 em Minas Gerais, 5 em São Paulo, 13 no Rio de Janeiro e 30 em Goiânia), é referência no serviço de Apoio Laboratorial para mais de 6 mil clientes (laboratórios e hospitais) localizados em 2 mil cidades espalhadas pelo país. Toda essa estrutura permite oferecer mais de 8 mil tipos de exames e a expertise nas áreas de análises clínicas, diagnóstico por imagem, genética molecular, testes oncológicos de alta complexidade, medicina nuclear, medicina personalizada e patologia cirúrgica. A companhia tem investido constantemente na ampliação e especialização da sua capacidade técnica, produtiva e científica, com o propósito de democratizar o acesso aos exames mais complexos e promover bem-estar e saúde dos brasileiros. O Grupo é pioneiro na montagem de uma planta produtiva de automação laboratorial, inclusive para exames RT-PCR (metodologia padrão para o diagnóstico da Covid-19) com capacidade para 20 mil testes por dia.

Enviar um comentário

0 Comentários
* Só falta o seu comentário! O autor agradece.

buttons=(OK) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !