Multiverso é explorado em sci-fi brasileiro - Portal Splish Splash

Recentes

terça-feira, outubro 05, 2021

Multiverso é explorado em sci-fi brasileiro

E se, de repente, em meio a todo o caos, você descobre que é possível deixar essa realidade? Não por mágica, mas por meio do mesmo mecanismo que torna possível sua TV de LED: os saltos quânticos. A verdade é que diversos dispositivos digitais da atualidade — computador, smartphone, câmera e tablet — dependem da física quântica ou física das possibilidades. Com base nestes mesmos princípios, você poderia acessar realidades alternativas. É o que fizeram Zuwi e seus amigos no livro Virkadaz.


No livro "Virkadaz", Renata Dembogurski percorre mundos alternativos e surreais influenciados por Neil Gaiman, Philip K. Dick, Philip Pullman e até G'eorge Orwell


E se, de repente, em meio a todo o caos, você descobre que é possível deixar essa realidade? Não por mágica, mas por meio do mesmo mecanismo que torna possível sua TV de LED: os saltos quânticos. A verdade é que diversos dispositivos digitais da atualidade — computador, smartphone, câmera e tablet — dependem da física quântica ou física das possibilidades. Com base nestes mesmos princípios, você poderia acessar realidades alternativas.


É o que fizeram Zuwi e seus amigos no livro Virkadaz. Esta história instigante aborda de forma original teorias quânticas, rachaduras do tempo, mundos alternativos e desconhecidos. Mescla em uma fantasia temas científicos como justificativa para a provável existência de um universo muito maior do que o conhecido.  O leitor acompanha Zuwi que mora com a mãe e nutre várias dúvidas sobre a morte do pai em um acidente misterioso.


Em seu aniversário de 14 anos, Zuwi é sugado para uma realidade cheia de vilões perigosos e eventos surreais. Perseguições e adrenalina têm como cenários bibliotecas do tamanho de cidades, locais incolores e terríveis antros do mal. Tanto quanto em livros como His Dark Material, Lugar Nenhum e O Homem do Castelo Alto, Virkadaz mexe com a possibilidade de multiversos.


“Trago multiversos como fuga do normal (pandemia). Está todo mundo saturado dessa rotina só em casa. Livros como Virkadaz são um alívio esperado. É viajar e se divertir em uma aventura inusitada. Para os jovens que saíam, passeavam e viajavam ficou um vazio a ser preenchido com algo que gere emoção da mesma forma. Virkadaz é uma aventura leve daquelas gostosas em que o protagonista faz você se sentir parte da história.” (Renata Dembogurski)


É o típico livro que traz a sensação: será que isso existe? É possível? Renata Dembogurski utiliza os conceitos mais inusitados do mundo atômico, que se comporta de maneira desafiadora, mas que estão presentes na rotina para embasar o enredo. Com isso, traça uma linha tênue entre o real e o imaginário.


E, afastando-se dos termos técnicos, a autora lança mão de neologismos “fora da caixinha” como plix, plixar, index e scrats. Palavras criadas para aproximar a narrativa dos jovens com uma aventura perspicaz em um multiverso cheio de personagens irreverentes e corajosos.  Em Virkadaz infinitas possibilidades se abrem para Zuwi. A cada escolha, novas variáveis se desdobram.


Virkadaz é o novo livro da premiada escritora paranaense, que também é roteirista, redatora publicitária e ghostwriter. Em 2014, Renata Dembogurski venceu o prêmio pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) com um spin-off de Virkadaz chamado “Pense Melhor Antes de Pensar” que também recebeu o título de 10 melhores livros infantojuvenis pelo Sweek em 2018.


Ficha Técnica:

Título: Virkadaz

Autora: Renata Dembogurski

ISBN: 978-65-89851-36-3

Páginas: 179

Formato: 15x21cm

Preço: R$ 48 (físico)

Link de venda: Amazon e Inverso


Sobre a autora: Renata Dembogurski nasceu em Foz do Iguaçu/PR e divide residência entre a cidade natal e Curitiba/PR. Escritora, ghostwriter, diretora de redação publicitária e roteirista. Com várias obras premiadas, em 2021 foi finalista do Prêmio Off Flip de Literatura. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário