Tecnologias de próxima geração melhoram a comunicação entre órgãos públicos e a sociedade - Portal Splish Splash

Recentes

segunda-feira, agosto 30, 2021

Tecnologias de próxima geração melhoram a comunicação entre órgãos públicos e a sociedade

As tecnologias para serviços de emergência de próxima geração atuam permitindo que as pessoas possam solicitar serviços de emergência por voz, texto, vídeo, fotos e até mesmo por meio das redes sociais, e que organizações como a polícia, bombeiros, SAMUs, departamentos de trânsito ou quaisquer outras agências possam recebê-las e atendê-las no menor tempo possível


Por: Sergio Nunes*


As tecnologias para serviços de emergência de próxima geração atuam permitindo que as pessoas possam solicitar serviços de emergência por voz, texto, vídeo, fotos e até mesmo por meio das redes sociais, e que organizações como a polícia, bombeiros, SAMUs, departamentos de trânsito ou quaisquer outras agências possam recebê-las e atendê-las no menor tempo possível


Embora a maioria dos cidadãos agora solicite serviços de emergência por meio de dispositivos móveis, muitos órgãos de segurança pública utilizam sistemas para atendimento de chamadas em suas centrais de operações que ainda não oferecem suporte às mensagens de texto e multimídia, ou que não se conectam com outros sistemas e bancos de dados. Sendo assim, a falta de interoperabilidade os impede de aproveitarem recursos que podem proporcionar respostas e ações mais rápidas e eficazes durante uma emergência.

 

À medida que a sociedade se afasta das redes de cobre em direção às conexões ágeis e sem fio, as agências de segurança pública também devem adotar redes de comunicação de última geração que sejam compatíveis com as expectativas, necessidades e tendências comportamentais do público, e que as permitam fornecer informações e responder de maneira mais rápida e eficiente às emergências. O futuro dos serviços de emergência de próxima geração, conhecidos como next generation 9-1-1, depende disso.

 

Todos nós já percebemos que a comunicação hoje em dia está cada vez mais interativa e digital, e que atualmente utiliza inúmeros meios para transmitir mensagens ou solicitar informações. E é justamente nesse sentido que as tecnologias para serviços de emergência de próxima geração atuam, permitindo que as pessoas possam solicitar serviços de emergência por voz, texto, vídeo, fotos e até mesmo por meio das redes sociais, e que organizações como a polícia, bombeiros, SAMUs, departamentos de trânsito ou quaisquer outras agências possam recebê-las e atendê-las no menor tempo possível.

 

Os serviços de emergência de próxima geração são uma tendência mundial na área de segurança pública, com origem nos Estados Unidos e Canadá, e se referem a uma iniciativa destinada a atualizar a infraestrutura de serviços de emergência para melhorar a comunicação entre serviços públicos e uma sociedade móvel, interativa e marcada por profundas transformações, como a velocidade na troca de dados em um universo cada vez mais sem fio. De modo geral, o objetivo é aproveitar o comportamento atual das pessoas, que estão conectadas por diversos meios para melhorar a comunicação e o tempo de resposta dessas organizações em situações críticas e de emergência onde cada segundo conta.

 

No entanto, a implementação de tecnologias de segurança pública de próxima geração pode exigir grandes atualizações, além de esforços e investimentos consideráveis por parte das agências de segurança pública, as quais deverão rever e adequar sua infraestrutura para se conectarem a essa nova rede mas, apesar disso, essa adequação é fundamental para o futuro da segurança pública e da sociedade.

 

As organizações equipadas com tecnologias de próxima geração poderão oferecer serviços muito superiores aos que são oferecidos atualmente e poderão melhor gerenciar, filtrar e compreender informações valiosas em suas operações.

 

Em resumo, o next generation 9-1-1 não é, e não será, apenas uma inovação incremental, mas sim uma adequação necessária à forma como a qual as pessoas já estão se comunicando e interagindo, não apenas entre si como também com organizações em geral, tanto públicas quanto privadas.

 

Ao atualizarem as suas infraestruturas e adotarem tecnologias de próxima geração para serviços de emergência, as organizações de segurança pública garantem uma melhor comunicação com o público, ampliando a sua capacidade de receber e analisar dados de diversas fontes de terceiros que ajudam a salvar vidas.


*Sergio Nunes é vice-presidente sênior da divisão de Segurança, Infraestrutura e Tecnologias Geoespaciais da Hexagon para a América Latina. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário