ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

10/02/2020

Julico convida Curumin para cantar sobre resistência e perseveranças diárias

"Todo Santo Dia" é o single de estreia solo de Júlio Andrade, do The Baggios, será lançado no final de outubro
Capa Julio e Curumim
 

"Todo Santo Dia" é o terceiro single do disco de estreia solo de Júlio Andrade, do The Baggios, que será lançado no final de outubro


Com mais guitarras do que os singles anteriores e participações emblemáticas, como a do cantor e instrumentista Curumin (indicado ao Grammy Latino de 2017), Todo Santo Dia é mais uma música robusta lançada por Julico, repleta de arranjos que remetem à música brasileira setentista. Ouça aqui: https://song.link/ZtGGtQvghjbRR.


Todo Santo Dia é o terceiro single do álbum “Ikê Maré”, o primeiro do compositor e produtor musical, também o frontman do power trio sergipano de blues rock The Baggios.


A verve setentista da música nacional dá o tom, com elementos que vão do samba ao soul e o psicodelismo, tudo isso embalado com percussão, guitarras e piano elétrico swingado tocado pelo Rafael Ramos, outro membro da The Baggios.


Com uma sonoridade que remete a uma mistura de Tim Maia com Novos Baianos, Julico conta as participações do paulista Curumin em estrofes de Todo Santo Dia. Mas contou também com as vozes de sua mãe, Meire Andrade, e da sobrinha, Ellen Andrade, no coro da música.


A letra fala da luta diária de uma classe menos favorecida contra o racismo, Lgbtfobia e ódio a minorias que se erguem numa sociedade tomada por ideias fascistóides e ganâncias, reforçando ainda mais a desigualdade e falta de sensibilidade humana. A espada de São Jorge empunhada por Julico e Curumin na capa simboliza proteção diante disso.

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo