ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

10/12/2020

Cigana reflete sobre tempo e nostalgia no EP “Tudo Que Há de Novo”

O novo EP da banda Cigana. "Tudo que há de novo" explora possibilidades e limitações causadas pelo isolamento


Lançamento do selo Eu Te Amo Records repagina sonoridade da banda paulista


Desconstruir para se reconstruir. Essa foi a jornada da banda Cigana em seu novo EP, “Tudo Que Há de Novo”. As reflexões que aparecem nas composições - imersas em temas como o passar do tempo, a nostalgia e a existência humana -, se desdobram em uma nova sonoridade, onde uma criação livre totalmente à distância deu lugar a canções guiadas por sensações. Sai o peso das guitarras, entra a sutileza dos beats. O lançamento é do selo Eu Te Amo Records e já está disponível nas principais plataformas digitais de música.


O som intenso construído no primeiro disco da Cigana, “Todos os Nós”, veio de jams, ensaios, criações coletivas sobre improvisos em grupo que resultaram em um som entre a música brasileira e a psicodelia. Agora, com a banda totalmente dispersa e trabalhando individualmente de suas casas, foi uma oportunidade de buscar novos elementos sonoros com a ajuda do produtor FLOWERZ. 


“Nós produzimos esse trabalho de uma maneira totalmente diferente do que em nosso álbum ‘Todos Os Nós’ - enxergamos as músicas como beats, não nos limitamos ao formato clássico de banda para compor os arranjos das músicas e isso acrescentou muito. Prestamos mais atenção para grooves e construção de camadas”, reflete Matheus Pinheiro. Além dele, Cigana é formada por Caique Redondano, Pedro Baptistella, Victoria Groppo e Felipe Santos.


O EP foi antecipado pelos singles “Impaciência” e “Dá pra voltar?”. Na primeira faixa, surge uma reflexão sobre a passagem do tempo e as rotinas que nos aprisionam; já na segunda, o diálogo sobre o tempo surge sob o viés da saudade, em uma espécie de continuação a “Existem coisas que não dá pra explicar” - um dos destaques do disco “Todos os Nós”. Com o EP, surge a inédita “Por Dentro Do Que Há”, onde as perspectivas se assemelham e a experiência humana e o divino se encontram.


“Acredito que esse EP representa, mais do que tudo, sensações intensificadas: sejam nossas impaciências, nossas saudades dos amigos que amamos, dos rolês que crescemos dando juntos, nossas dúvidas e angústias… São letras muito verdadeiras e que só foram possíveis de existir pelos impactos da pandemia e quarentena em cada um de nós”, completa Matheus.


O EP “Tudo Que Há de Novo” vem para somar à discografia da Cigana, que além do álbum “Todos os Nós”, conta ainda com  os EPs “Sinestesia” (2014) e “A Torre” (2015). Eles lançaram também o single “Natureza”, pela Laboratório Fantasma dentro do projeto Original's Studio. “Tudo Que Há de Novo” está disponível para streaming através do selo Eu Te Amo Records.


Ficha técnica

Produção, arranjos, instrumental adicional e engenharia de áudio por FLOWERZ

Mixagem e masterização por Guilherme Chiappetta

Gravado em Limeira/SP entre 2019/2020


Faixa-a-faixa, por Matheus Pinheiro:

“Impaciência”:

É uma música sobre como nossa mente lida e entende, de forma exagerada ou não, sobre as rotinas e passagem do tempo e seus efeitos que se desdobram para nosso bem estar físico e mental. 


“Dá Pra Voltar?”:

Essa música é sobre saudade, é sobre estar com quem gosta, fazendo o que gosta. Nostalgia que a quarentena intensificou. A música nasceu de um riff do Caique que servia como uma continuação de “Existem Coisas Que Não Dá Pra Explicar”, música do nosso primeiro álbum e que é uma das nossas criações com maior significado emocional para a banda.


“Por Dentro Do Que Há”:

A letra de “Por Dentro Do Que Há” fala sobre como as perspectivas se assemelham. Diante uma visão macro da existência, nós somos uma unidade. Uma unidade é 1, e se somos uma unidade, Deus somos nós. 


Ouça “Tudo Que Há de Novo”

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo