ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

8/02/2020

Veja como recuperar a beleza das pernas após meses sem exercícios por conta da pandemia



Com a pandemia, além do abuso na alimentação, ainda ficamos mais sedentários. Para reverter isso e reconquistar pernas bonitas, você vai precisar de dieta equilibrada, suplementação de nutrientes e "ajudinha" de procedimentos

São Paulo - junho de 2020 - Ter pernas bonitas e saudáveis nunca foi fácil, mas quando uma pandemia nos isola do mundo, obrigando todos a ficar dentro de casa, as coisas ficam ainda mais difíceis. Os meses sem musculação, com uma alimentação rica em açúcar e gorduras, fizeram aparecer muitos problemas como gordura, celulite, flacidez e até varizes. Agora com a retomada, sabemos da importância do exercício físico para tratar essas alterações, embora ele não faça milagres. “A melhora na aparência das pernas pode ser alcançada a partir de procedimentos, mas a realização de atividades físicas e uma dieta equilibrada também são fundamentais para a melhora e manutenção dos resultados”, explica o Dr. Abdo Salomão, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

De acordo com a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, a maioria desses problemas surge por conta de uma circulação comprometida. “Além do sedentarismo, a alimentação também está envolvida nesse processo circulatório. São três os principais grupos alimentares que fazem mal para o funcionamento da circulação: o sal, o açúcar e a gordura”, diz a médica. Então, a especialista sugere bons hábitos alimentares (dieta rica, equilibrada e com mais alimentos in natura), realizar atividade física regular (pelo menos três vezes na semana), ter uma vida mais ativa e dormir bem. “Uma boa noite de sono ajuda no funcionamento adequado do corpo, diminuindo o stress, os níveis de cortisol e auxiliando a controlar a pressão arterial”, diz.

Segundo o Dr. Abdo Salomão, os exercícios físicos fazem com que nossa pele possa lidar melhor contra os radicais livres, ao mesmo tempo em que estimulam fibroblastos e elastina – o que é importante contra a flacidez. “Isso torna nossa pele mais elástica e menos flácida”, conta o médico. Além disso, as calorias gastas nos exercícios ajudam a queimar gordura e melhorar o aspecto da celulite. “A musculação, o pilates e as artes marciais podem ser praticadas para enrijecer mais o músculo e a pele, além de queimar calorias”, diz ele.

Também é importante fazer uma análise laboratorial, para descartar qualquer deficiência ou alteração hormonal. A diminuição de estrogênio, por exemplo, comum na menopausa, é uma das causas da flacidez dérmica e também está envolvida com o aparecimento da celulite.

Com relação à ajudinha dos procedimentos, é possível tratar gordura localizada, flacidez e celulite com Total Sculptor, único aparelho que associa o ultrassom macrofocado, criolipólise, radiofrequência multipolar e corrente de estímulo muscular. Dependendo do problema, são indicadas de uma a quatro sessões. Para casos mais avançados, a cirurgia plástica pode ajudar. “Lipoescultura com ou sem o auxílio de laser, retirada de pele da coxa (cruroplastia) que é mais indicada em pacientes após grande perda de peso e o implante de silicone nas panturrilhas são exemplos de cirurgias que deixam as pernas mais bonitas”, afirma o Dr. Mário Farinazzo, cirurgião plástico membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). O implante é uma indicação principalmente para quem tem dificuldade de conseguir bons resultados de hipertrofia na panturrilha. “Ele é feito em ambiente hospitalar, sob anestesia geral ou bloqueio, com uma incisão atrás do joelho de aproximadamente 5cm por onde se cria um espaço junto ao músculo da panturrilha. Então uma prótese de silicone é introduzida neste espaço e a incisão é fechada. O paciente deve se afastar de atividades físicas por cerca de 1 mês após o procedimento”, diz o Dr. Mário.

No caso das varizes, é possível tratá-las sem precisar ir ao hospital. Alguns procedimentos podem ser feitos na clínica. Segundo a Dra. Aline, o conceito surgiu da Flebosuíte, uma sala equipada para avaliação completa vascular: com equipamento de realidade aumentada, ultrassom doppler, laser transdérmico, resfriador de pele, material de escleroterapia e equipamento de laser endovenoso, além de documentação fotográfica adequada. “Nessa nova realidade o paciente passa por uma avaliação minuciosa, desde a consulta, passando pelo exame físico, exames complementares, e assim um flebograma é desenhado, um desenho elaborado com detalhes de todo o sistema venoso do paciente”, diz a cirurgiã vascular. Entre os tratamentos que podem ser feitos, estão: termoablação da veia safena (tratamento minimamente invasivo da veia safena, onde uma fibra óptica é introduzida na veia sem a necessidade de cortes); espuma densa (injeção de produto em formato de mousse dentro das veias mais calibrosas, substituindo a microcirurgia); ClaCs (Cryolaser + cryoescleroterapia), uma técnica que combina o laser transdérmico com escleroterapia com glicose, tratamento adequado para veias menos calibrosas e superficiais na pele; ATTA (técnica utilizada para tratamento de veias varicosas através de punção e passagem de fibra óptica, sem cortes, sem repouso); e ClaFs (associação de laser transdérmico com espuma, que pode ser realizada em veias mais calibrosas e superficiais). A maioria exige pouco ou nenhum repouso.

Por fim, dependendo do caso e da idade, é possível ainda incluir na dieta substâncias ricas em ativos antioxidantes e antiglicantes, cuja ação evita a degeneração das fibras de ancoragem de colágeno e elastina, além de melhorar a qualidade da pele da região. Entre elas, destaque para os suplementos Exsynutriment, Glicoxyl, Resveratrol, In.Cell, Curcumina e Fosfolipídeos do Caviar.

 *DR. ABDO SALOMÃO JR: Doutor em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). É sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Membro da American Academy of Dermatology (AAD), Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e do Colégio Ibero Latino Americano de Dermatologia. Professor universitário, Dr. Abdo Salomão Jr. ministra aulas nos principais congressos nacionais da especialidade. Além disso, já deu aulas na Austrália, Itália e Coréia do Sul. É uma referência em conhecimento de lasers e tecnologias para fins dermatológicos e estéticos. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior..
*DRA. ALINE LAMAITA: Cirurgiã vascular, Dra. Aline Lamaita é membro da diretoria (comissão de marketing) da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine, a médica é formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2000) e hoje dedica a maior parte do seu tempo à Flebologia (estudo das veias). Curso de Lifestyle Medicine pela Universidade de Harvard (2018). A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. RQE 26557 http://www.alinelamaita.com.br/
*DR. MÁRIO FARINAZZO: Cirurgião plástico, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e Chefe do Setor de Rinologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Formado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), o médico é especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Professor de Trauma da Face e Rinoplastia da UNIFESP e Cirurgião Instrutor do Dallas Rinoplasthy™ e Dallas Cosmetic Surgery and Medicine™ Annual Meetings. Opera nos Hospitais Sírio, Einstein, São Luiz, Oswaldo Cruz, entre outros.  www.mariofarinazzo.com.br

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo