ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

8/22/2020

Jovens Tardes de Domingo

22 de agosto de 1965,Teatro da TV Record, Programa Jovem Guarda



Por: Carlos Marley*

O calendário marcava 22 de agosto de 1965, um dia de domingo. Neste dia no Teatro da TV Record, localizado na Rua da consolação em São Paulo às 16h30 foi apresentado o primeiro Programa Jovem Guarda.

Os apresentadores do programa eram os cantores e ídolos Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa. Surgia ali um movimento que revolucionou a juventude brasileira com novos padrões de comportamento, na sua maneira de vestir e também uma nova linguagem. 

A popularidade do programa era tanta que chegou a alcançar três milhões de espectadores só em São Paulo, de onde era transmitido. Em outras cidades o programa chegava via videotape. 

Quem viveu aquela época guarda boas lembranças das músicas de letras inocentes, mas de ritmos dançantes que empolgavam qualquer ambiente. 

Como diz a canção de Roberto Carlos, que é o título deste texto: “Eu me lembro com saudade o tempo que passou”, parece que foi ontem. Nessa época Roberto Carlos já era a minha referência de ídolo nacional, enquanto Elvis Presley era a minha referência internacional. 

Recordo das apresentações do programa em preto e branco e que aguardava ansioso o dia da sua apresentação. Vibrava com todas as apresentações do programa, mas o meu preferido era Roberto Carlos. Tive uma pulseira que imitava a que Roberto usava. Deixei o meu cabelo crescer e aderi à calça boca de sino e outros apetrechos da época.

Vou concluir com um trecho da canção “Jovens Tardes de Domingo” que resume tudo o que foi e o que representou a Jovem Guarda para mim: “Hoje os meus domingos/ São doces recordações/ Daquelas tardes de guitarras/ Sonhos e emoções/ O que foi felicidade/ Me mata agora de saudade/ Velhos tempos/ Belos dias”.

*Carlos Marley
Nasceu na cidade de Fortaleza, capital do estado do Ceará – Brasil, onde reside. Formado em Ciências Contábeis, pela Universidade Federal do Ceará, com especialização em Auditoria. Leia Mais sobre o autor...


Roberto Carlos e Amigos – Jovens Tardes de Domingo


2 comentários:

  1. Meu caro amigo Marley, também vivi aqueles tempos da Jovem Guarda em preto e branco.
    Só que eu era mais velha que você, casada e com dois filhos pequenos, o terceiro veio três anos depois. Morávamos em Santos.
    Já no primeiro programa que vi me apaixonei por aquele rapaz lindo, cabeludo , roupas extravagantes, olhos tristes., com uma voz doce, maravilhosa.
    Daí pra frente tudo foi diferente...
    Roberto Carlos se tornou meu ídolo também e os domingos eram esperados com sofreguidão...
    Meus filhos cresceram vendo e ouvindo Roberto Carlos.
    Roberto faz parte da minha vida, e como...
    Maridão entende e ajuda.
    Hoje como você faço parte dos milhões que sentem falta daquelas tardes de domingos que se tornaram doces recordações e saudades.
    Velhos tempos, belos dias!
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  2. Nobre colega Carmen, já andavas nas curvas da estrada de Santos muito antes de Roberto Carlos. Mesmo pequenos seus filhos provaram um pouco da fruta chamada Jovem Guarda. Hoje, só podemos dizer velhos tempos, belos dias.

    Um forte abraço

    ResponderEliminar

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo