LightBlog
>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

6/01/2020

LIDERANÇA: Minhas VERDADES construídas e MITOS (Parte 1)

Entendendo que a liderança é uma habilidade, fica claro que ela não é um dom.

Entendendo que a liderança é uma habilidade, fica claro que ela não é um dom.




Por: Prof. Paulo Lopes

“-Tornei-me Profissional de Educação Física ou estou cursando, porque sou um Líder Nato!”

Essa é a resposta mais frequente que recebo quando questiono os participantes dos cursos que ministro com o tema Liderança e Gestão de Equipes no Contexto da Educação Física e inicio uma reflexão apoiado nas verdades e mitos que construí ao longo de cinco anos de leituras, relatos de colegas e práticas diárias deste tema apaixonante que é a gestão de equipes.

Uma verdade construída que preciso destacar é de que a liderança é uma habilidade… sim uma habilidade que, juntamente com outras tantas, define um gestor de equipes bem sucedido. Acredito que para realizar uma gestão de equipes de sucesso é preciso aprimorar a liderança, a comunicação, a autoexposição, a delegação de tarefas, a inovação e o planejamento, entre outros. Assim como para tornar-me um jogador de futebol de sucesso devo aprimorar a coordenação óculo-pedal, a força, a velocidade, a potência e a noção espacial, entre outras.

Entendendo que a liderança é uma habilidade, fica claro que ela não é um dom. Posso nascer com uma pré disposição para liderar, porém se não aprimorar diariamente técnicas que desenvolvam a minha influência de estimular a motivação dos membros da minha equipe a trabalharem entusiasmados para atingirem metas propostas e entenderem que elas são o objetivo comum eu, certamente, não serei um líder de sucesso.

Valido a minha afirmativa acima com o exemplo de um dos maiores jogadores de basquete do nosso país. Em uma entrevista, este grande atleta relatou que não foi por acaso que recebeu o apelido de “Mão Santa”, mas sim as custas de muito esforço. Ao final de cada treino, quando os seus colegas de equipe iam embora, ele realizava mil arremessos! Isso mesmo, mil arremessos ao final de cada dia de treino. O resultado era mostrado nos jogos, onde ele dificilmente não convertia os arremessos. Não tenho dúvidas de que este herói das quadras nasceu com a pré disposição genética para o referido esporte. Contudo, ele só chegou ao sucesso com o exaustivo aprimoramento da técnica.

E é somente assim que chegaremos ao sucesso na gestão de equipes, com muito estudo, muita leitura técnica e muita aplicabilidade. Não podemos deixar que a nossa equipe perceba nossas dúvidas e inseguranças, devemos ter um vasto repertório de conhecimento técnico para podermos aplicar e adaptar as ações em cada situação, pois a segurança que passamos na tomada de decisões tornará a equipe tranquila e segura na execução das tarefas.

Não acredito em sucesso sem esforço, assim como não acredito em sorte, Sorte é um conjunto de situações: é você estar no lugar certo, na hora certa e preparado, e somente o conhecimento deixará você preparado.

Concluo afirmando que devemos ter a habilidade da liderança em constante aprimoramento, pois em qualquer área da Educação Física que atuaremos, estaremos frente a uma equipe, seja ela composta por alunos, atletas, clientes, colegas de profissão, grupos de pesquisa ou de projetos e o sucesso desta equipe dependerá da condução segura de seu líder.


🔶🔶🔶

NOTA DA REDAÇÃO:
Do Prof. Paulo Lopes, também pode ler:
Quando o menos é mais
O gerenciamento do medo frente à pandemia

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo